Saúde

Covid-19: casos em acompanhamento mais do que dobram em uma semana

Publicados

em


Os casos de covid-19 em acompanhamento mais que dobraram em uma semana. Segundo o Ministério da Saúde, há 1.761.197 casos da doença em acompanhamento no país. A expressão designa casos notificados nos últimos 14 dias em que os pacientes não tiveram alta, nem evoluíram para morte. Há uma semana, no dia 18, o total de pessoas nessa condição era menos da metade: 817.292 infectados.

Divulgada diariamente, a atualização do Ministério da Saúde consolida informações enviadas por secretarias municipais e estaduais de Saúde sobre casos e mortes associados à covid-19.

Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde atualiza os números da pandemia de covid-19 no Brasil. Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde atualiza os números da pandemia de covid-19 no Brasil.

Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde atualiza os números da pandemia de covid-19 no Brasil. – Ministério da Saúde

Com o avanço da doença puxado pela variante Ômicron, o Brasil chegou a 23.311.317 de infectados pelo coronavírus desde o início da pandemia. Novos diagnósticos confirmados de ontem para hoje foram 183.722. Ontem, o painel de informações da pandemia marcava 24.127.595 casos acumulados.

Já o número de pessoas que morreram por complicações da covid-19 chegou a 623.843. Em 24 horas, foram registradas 487 mortes. Ontem o sistema de informações registrava 623.356 óbitos em decorrência da doença.

Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde atualiza os números relativos à variante Ômicron no Brasil. Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde atualiza os números relativos à variante Ômicron no Brasil.

Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde atualiza os números relativos à variante Ômicron no Brasil. – Ministério da Saúde

Ainda há 3.110 óbitos em investigação, porque a definição da causa da morte demanda exames e procedimentos posteriores. Até o momento, 21.926.277 pessoas se recuperaram da covid-19, o que corresponde a 90,2% dos infectados desde o início da pandemia.

 Nela, são consolidadas as informações enviadas por secretarias municipais e estaduais de saúde sobre casos e mortes associados à covid-19.

Estados

Segundo o balanço do Ministério da Saúde, o estado que registra mais mortes por covid-19 é São Paulo (156.778), seguido por Rio de Janeiro (69.700), Minas Gerais (56.976), Paraná (41.034) e Rio Grande do Sul (36.692).

Os estados com menos óbitos resultantes da doença são Acre (1.857), Amapá (2.041), Roraima (2.086), Tocantins (3.986) e Sergipe (6.077).

Vacinação

Até esta terça-feira (25), foram aplicados 348,7 milhões de doses de vacinas contra covid-19 no Brasil. Receberam a primeira dose 163,2 milhões de pessoas. A segunda, ou a dose única, foi aplicada em 150,5 milhões de pessoas e a dose de reforço, a 33,9 milhões.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Propaganda

Saúde

5 exercícios físicos recomendados para idosos

Publicados

em

source
5 exercícios físicos recomendados para idosos
Redação EdiCase

5 exercícios físicos recomendados para idosos

Praticar atividade física é importante para fortalecer os ossos e promover a sensação de bem-estar

Por Carolina Werneck

Com o passar dos anos, o corpo tende a sentir os efeitos da idade e a prática de atividades físicas na terceira idade pode ajudá-lo a se manter ativo. Os exercícios físicos são importantes para promover a sensação de bem-estar, fortalecer os ossos, o sistema cardiovascular e, também, para prevenir doenças como diabetes e osteoporose.  

O professor da academia UPX Sports, Rafael Correa, destaca que outro benefício proporcionado pelos exercícios é a saúde mental. “Socializar, sair de casa para ir até um parque, caminhar e respirar ar fresco trazem uma melhora tanto para o corpo quanto para a mente”, afirma. 

Por isso, o profissional de Educação Física listou 5 exercícios físicos que trazem benefícios para a terceira idade, confira quais são eles!

> Dor de garganta: conheça as causas e saiba como tratar

1. Musculação

Naturalmente, após os 50 anos, o corpo passa a perder massa muscular. “A ideia da musculação é manter a massa magra, e os treinos mantêm a massa muscular mais saudável e alinhada com a estrutura do corpo, fortalecendo os ossos, ligamentos e articulações”, indica.

2. Alongamento

Segundo o professor, a vantagem do alongamento é que dá para fazer em qualquer lugar, inclusive em casa. “De 10 a 15 minutos por dia é possível fazer diversos exercícios de alongamento, que ajuda a aumentar a flexibilidade e o equilíbrio, diminuindo os casos de encurtamento e melhorando a postura”, instrui.

3. Caminhada

Com uma caminhada regular de 30 minutos diários já é possível prevenir doenças e diminuir o risco de AVC, segundo Correa. Há melhora também nos níveis de colesterol, prevenindo a diabetes. “Outra vantagem da caminhada é que pode ser feita em qualquer lugar e, ainda, gratuitamente”, ressalta.

> Entenda o que é foliculite e veja 8 medidas para evitá-la

4. Natação

De acordo com Rafael, a natação na terceira idade diminui os sintomas de Alzheimer, auxiliando na parte cognitiva. “É preciso pensar na execução do movimento, na braçada, no bater das pernas, usando bastante o raciocínio”, explica. Segundo ele, a natação também fortalece os sistemas respiratório e cardiovascular.

5. Hidroginástica

A hidroginástica também ajuda a melhorar o sistema cardiovascular, faz bem ao ritmo cardíaco e diminui o risco de diversas doenças. “É indicada para quem tem osteoporose e artrose, por exemplo, porque não tem o impacto, como na caminhada , além de ser possível trabalhar praticamente todos os músculos. Por ser uma aula coletiva, também se torna uma atividade descontraída e um momento de socialização para o idoso”, finaliza. 

Veja mais notícias sobre saúde na revista ‘Cuidando da Saúde

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana