CIDADES

Covid-19: aulas presenciais já tiveram início em 25% dos Municípios e 95,5% vacinam crianças de 5 a 11 anos

Publicados

em


Em 95,5% dos Municípios a vacinação de crianças de 5 a 11 anos teve início e ocorre normalmente nesta semana. Em relação ao retorno às atividades escolares presenciais, 25,9% afirmaram que as aulas já começaram e 72,6% informaram que ainda não. Destes, 88,8% têm data para o início. As informações foram levantadas pela pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) sobre a situação da Covid-19 nos Municípios brasileiros. A entidade ouviu 1.827 prefeituras entre os dias 31 de janeiro e 3 de fevereiro.

Sobre a obrigatoriedade da comprovação da vacina para os alunos que começarem a frequentar as aulas presenciais, 21,3% dos gestores locais afirmaram que será exigida, 26,2% que não haverá essa exigência e na maioria dos Municípios pesquisados, 51%, ainda não foi tomada essa decisão. Quanto à disponibilidade do imunizante para crianças, o levantamento apontou que 15,5% dos pesquisados indicaram a falta nesta semana e 82,6% afirmaram não existir nenhum problema com a quantidade de vacinas recebidas. No que se refere à falta do imunizante para a dose de reforço, a pesquisa identificou que faltou imunizantes em 11,5% das localidades.

O aumento das internações em 37% dos pesquisados foi identificado pela pesquisa, enquanto em 33,6% não ocorreram novas internações, em 22,1% houve estabilidade e em somente 5% diminuição nesta última semana. Em relação às internações em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), a pesquisa verificou o aumento em 19,9% dos pesquisados, em 55,9% não ocorreram internações em UTIs, em 16,5% se manteve estável e em 2,8% reduziram as internações nesta última semana.

Testes
A CNM questionou as prefeituras quanto à falta de testes rápidos (antígeno) para detecção da Covid-19. Em 24,8% dos Municípios houve a falta de testes. Já para a maioria, 74,5%, não se registrou a falta. Cabe constatar que, na última edição da pesquisa, o percentual de Municípios com falta de testes era de 18,1%, subindo agora para 24,8%. A CNM perguntou ainda se as prefeituras teriam contratado laboratórios particulares para encaminhamento de testes da população local. Em 21,6% das respostas, as gestões realizaram contratações. Já a maioria, 77,6%, não realizou contratação de laboratórios para testagem de RT-PCR.
Em relação ao tempo de obtenção do resultado do RT-PCR na rede estadual, para 37,5% dos respondentes o resultado é obtido em um prazo de 5 a 7 dias. Para 28,6% esse tempo é de até 4 dias e para 26,7% esse tempo até a chegada do resultado de RT-PCR é de 8 a 15 dias.

Carnaval
O levantamento constatou que 45,5% das cidades cancelaram todos os festejos públicos e privados. Já 31,1% ainda não definiram quais medidas serão adotadas, 18,6% cancelaram apenas os festejos públicos, mas mantiveram os privados e 2,6% mantiveram os festejos públicos e privados.

Veja o levantamento completo aqui.

Fonte: AMM

Comentários Facebook
Propaganda

CIDADES

AMM completa 39 anos de fundação e comemora conquistas para os municípios

Publicados

em

A Associação Mato-grossense dos Municípios – AMM comemora nesta quarta-feira, 4 de maio, 39 anos de fundação. Ao longo dos anos a instituição fortaleceu a sua atuação municipalista e celebra quase quatro décadas de lutas, conquistas e vitórias em defesa dos municípios. Considerada uma referência na luta pelo fortalecimento do municipalismo e pela autonomia dos entes municipais, a AMM se fortaleceu e se consolidou por sua representatividade e pela trajetória de lutas e vitórias.

A instituição atua na defesa dos municípios, liderando e participando de mobilizações para garantir avanços, e também na prestação de serviços técnicos às prefeituras, com publicações no Jornal Oficial, elaboração de projetos, assessoria jurídica, técnica, capacitação, comunicação, serviços de apoio, entre outras atividades.

O presidente da AMM, Neurilan Fraga, ressalta que o principal papel da instituição é buscar mais recursos para os entes municipais, defender os municípios em todas as esferas de governo, perante os poderes constituídos, visando garantir mais autonomia e representatividade aos entes locais. “Nesses 39 anos a AMM tem defendido os municípios e, principalmente, o interesse dos cidadãos, que são diretamente contemplados com o trabalho desenvolvido pelos prefeitos”, frisou, destacando que boa parte das obras que são executadas nas cidades de Mato Grosso são resultado de projetos elaborados pela AMM.

Fraga destacou também outros serviços prestados pela Associação e o fortalecimento de parcerias institucionais. “São muitos serviços que nós prestamos para diminuir os custos, as despesas das prefeituras e consequentemente contribuir com os cidadãos. Além disso, a AMM representa os prefeitos perante os poderes e trabalha para fortalecer a parceria com a Assembleia Legislativa, com o Tribunal de Contas, com o Ministério Público, com o Governo do Estado, com o TCU, com as bancadas estadual e federal, com o Congresso Nacional e outros órgãos e instituições”, assinalou.

Fonte: AMM

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana