municipios

Contas de governo de Santo Afonso recebem parecer favorável à aprovação

Entre as recomendações, o conselheiro destacou a necessidade de melhorar os indicadores de educação, referentes à Taxa de Cobertura Potencial na Educação Infantil (0 a 6 anos)

Publicados

em


Thiago Bergamasco | TCE-MT

Conselheiro Interino Vice-presidente - Luiz Henrique Lima - 03 (2).jpg

Conselheiro interino, Luiz Henrique Lima

Embora tenha alcançado o resultado 0,55 na qualidade de gestão fiscal pelos indicadores do Tribunal de Contas de Mato Grosso, o que representa Conceito C, de Gestão em Dificuldade, as contas anuais de governo do município de Santo Afonso, referentes a 2017, sob a gestão de Joabe Almeida dos Santos, receberam parecer favorável à aprovação pelo Tribunal Pleno. Na sessão do dia 28 de agosto, os membros do colegiado acompanharam voto do relator das contas (Processo nº 176656/2017), conselheiro interino Luiz Henrique Lima, pela aprovação.

 

No ranking estadual, dentre os 141 municípios avaliados, Santo Afonso atingiu a 67ª posição. Desde 2014, quando ocupou a 108ª colocação, o município vem oscilando. Em 2015 melhorou e chegou à 94ª posição e, no ano seguinte, 2016, subiu ainda mais, chegando ao 47º lugar. Em 2017 voltou a cair para a 67ª posição. Apesar desses resultados, a equipe técnica não encontrou nenhuma irregularidade na análise das contas, o que ajudou a firmar o entendimento do relator.

 

“Da análise global das Contas Anuais de Governo de Santo Afonso concluo que merecem parecer prévio favorável à aprovação, pois não há nos autos nada que possa influir negativamente nos resultados fiscais, financeiros e orçamentários, não restando qualquer ocorrência irregular, além de terem sido cumpridos os limites constitucionais e legais relativos à administração fiscal. Ressalto, contudo, a necessidade do desenvolvimento e aperfeiçoamento das Políticas Públicas relativamente a alguns dos indicadores avaliados na Educação e na Saúde, os quais se encontram abaixo das médias nacional e estadual, e em relação ao próprio desempenho, para os quais foram feitas recomendações”, observou o conselheiro relator no voto.

 

ASSISTA AO JULGAMENTO

 

Entre as recomendações, o conselheiro destacou a necessidade de melhorar os indicadores de educação, referentes à Taxa de Cobertura Potencial na Educação Infantil (0 a 6 anos); Proporção de Escolas Municipais com Nota na Prova Brasil (Matemática 4ª Série/5º Ano) inferior à Média do Brasil; Proporção de Escolas Municipais com Nota na Prova Brasil (Português 4º Série/5º Ano) inferior à Média do Brasil.

 

Na saúde, o município deve melhorar indicadores da Taxa de Mortalidade Infantil; Proporção de Nascidos Vivos de Mães com sete ou mais Consultas de Pré-natal; Taxa de Detecção de Hanseníase; Incidência de Tuberculose; e Cobertura de Imunizações Pentavalentes.

Comentários Facebook
Propaganda

Rondonópolis

Mais de 100 pessoas foram atendidas no mutirão contra o câncer de cabeça e pescoço no Ceadas

Publicados

em


O Centro Especializado de Apoio Diagnóstico Albert Sabin (Ceadas) realizou nesta sexta-feira (30) um mutirão de atendimento para diagnosticar precocemente ocorrências de câncer de cabeça e pescoço.

O mutirão, realizado em parceria com a Associação dos Pacientes Oncológicos de Rondonópolis (Apor), Consórcio Regional de Saúde Sul de Mato Grosso (Coress), Oncoprime, Clínica Sirius e Laboratório Célula, faz parte da programação da Secretaria Municipal de Saúde do “Julho Verde”, mês dedicado para ações que viam conscientizar a população quanto à prevenção e ao diagnóstico precoce da doença.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), os cânceres de cabeça e pescoço têm alto índice de mortalidade no país, e fazem parte os tumores de lábios, cavidade oral, faringe, laringe, cavidade nasal e tireoide.

“Uma vez diagnosticado precocemente, em fase inicial, a chance de cura é altíssima, em média 90% de possibilidade de eliminar a doença com o tratamento adequado”, destacou o médico Carlos Henrique Fortes Pereira, especialista em cirurgia de cabeça e pescoço, que coordenou o mutirão no Ceadas.

Ao todo, 114 pessoas de diferentes idades foram atendidas nesta sexta-feira. De acordo com o médico cirurgião Carlos Henrique, destas, seis passaram por biopsias de lesões suspeitas de câncer de boca e laringe.

“Caso o resultado seja positivo, serão encaminhadas para iniciar o tratamento adequado”, informou o médico, complementando que também foram agendadas 24 cirurgias para tratamento de lesões suspeitas de câncer de pele.

De acordo com o médico cirurgião, em Rondonópolis são realizadas de dez a 15 cirurgias oncológicas de cabeça e pescoço por mês. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana