BRASIL E MUNDO

Consulado da China no Rio pede ‘investigação minuciosa’ após sede sofrer ataque

Publicados

em


source
Homem arremessa explosivo no Consulado da China em Botafogo, na Zona Sul do Rio
Foto: Reprodução

Homem arremessa explosivo no Consulado da China em Botafogo, na Zona Sul do Rio

O Consulado-Geral da China no Rio de Janeiro pede uma “investigação minuciosa” sobre o ataque que sua sede sofreu na noite da última quinta-feira, dia 16, quando um homem lançou um explosivo no local, em Botafogo, na Zona Sul do Rio. No comunicado publicado neste sábado, o órgão ainda pede que sejam tomadas medidas “para evitar que incidentes similares voltem a ocorrer” e punição do responsável.

Câmeras de segurança do consulado registraram toda a cena, desde o momento em que o homem caminha e para na calçada em frente ao local, na Rua Muniz Barreto. Então ele prepara o explosivo, o lança contra a sede e corre. O homem aparece nas imagens vestindo casaco, boné e máscara pretos. A explosão danificou apenas o portão do espaço. Não houve feridos.

A nota do consulado caracterizou o ataque como “um grave ato de violência”.

“Mantendo estreita comunicação com as autoridades brasileiras, esta missão consular pede a investigação minuciosa sobre o ataque, a punição do culpado nos termos da lei e medidas cabíveis para evitar que incidentes similares voltem a ocorrer”, diz trecho da nota, que segue:

“O desenvolvimento sem sobressalto das relações sino-brasileiras corresponde aos interesses essenciais dos dois países. Não terá sucesso qualquer conspiração de pouquíssimas pessoas em destruir a amizade China-Brasil. Esperamos e temos a convicção de que o governo brasileiro tomará medidas concretas para proteger esta missão consular e seu pessoal, como prevê a Convenção de Viena sobre Relações Consulares, garantindo a segurança e a integridade das instalações e de seu pessoal.”

Leia Também

O fato foi apresentado na Polícia Federal, mas foi registrado na 10ª DP (Botafogo). A delegacia acionou o esquadrão antibombas da Polícia Civil, que recolheu os fragmentos e levou para perícia.

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Mais seis aeroportos são concedidos e auxiliarão a retomada do turismo no país

Publicados

em


Nesta quarta-feira (20/10), o Governo Federal concedeu à iniciativa privada seis aeroportos brasileiros, o que deve auxiliar a retomada do setor de turismo nas principais regiões do país no período pós covid-19. A partir de agora, os terminais de Goiânia (GO), Palmas (TO), São Luís (MA), Imperatriz (MA), Teresina (PI) e Petrolina (PE), hoje administrados pela Infraero, serão geridos pelo grupo CCR, que já opera no aeroporto de Belo Horizonte, por meio da BH Airport. Com a iniciativa, os terminais receberão investimentos na ordem de R$ 1,8 bilhão.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, ressaltou a importância desta iniciativa para todo o setor turístico, que foi um dos mais afetados durante a crise sanitária. “Com esta transferência, os passageiros e as empresas aéreas terão à disposição aeroportos uma infraestrutura cada vez melhor, mais confortável e mais integrada”, destacou.

A partir de agora, a empresa administradora dos terminais deverá realizar ações como a revisão e melhoria das condições de infraestrutura, a revitalização das sinalizações de informação e a disponibilização de internet wi-fi gratuita. Além disso, o contrato prevê que nos próximos 36 meses deverão ser realizadas adequações de infraestrutura para que o aeroporto esteja habilitado a operar, no mínimo, com uma pista de aproximação de não-precisão; disponibilizar pátio de aeronaves que atenda às especificações contratuais e adequar a capacidade de processamento de passageiros e bagagens no aeroporto.

Os seis aeroportos que fazem parte do Bloco Central transportaram cerca de 7,3 milhões de passageiros em 2019, segundo a Infraero. A previsão é de que a movimentação de passageiros aumente em 30% no primeiro ano de concessão (9,5 mi), podendo chegar a 208% de alta ao longo dos 30 anos (22,5 mi), período em que valerá a concessão dos seis terminais.

TURISMO – Com a concessão dos terminais do Bloco Central, os turistas que visitarem atrativos como o Jalapão (TO), Lençóis Maranhenses (MA) e o Delta do Parnaíba (PI) contarão com nova infraestrutura e conforto em seus deslocamentos. Além disso, os aeroportos servirão como base de apoio aos municípios vizinhos, contribuindo para a integração regional e nacional.

Em abril, o Governo Federal leiloou 22 terminais aéreos agrupados em três blocos: Central, Norte e Sul. Com isso, ficaram garantidos os investimentos de R$ 6,1 bilhões, sendo R$ 2,85 bilhões no bloco Sul, R$ 1,8 bilhão no Central e R$ 1,48 bilhão no Norte. A arrecadação total em outorgas chegou a R$ 3,3 bilhões.

Com informações do Ministério do Turismo

Fonte: Brasil.gov

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana