Negócios

Construtora anuncia mais de R$ 300 milhões em lançamentos imobiliários em Mato Grosso

A EMHA Construtora e Incorporadora está prevendo mais de R$ 300 milhões em lançamentos para os próximos três meses na região do médio norte de Mato Grosso, onde está a força do agronegócio.

Publicado

Em Lucas do Rio Verde a empresa está construindo o VIDA Azaleias, condomínio com três torres que trabalha o conceito de Clube de Viver, com mais de 50 opções de lazer, serviços e segurança, numa área total de 10 mil m2, no Bairro Bandeirantes, próximo de toda estrutura comercial e de educação superior do município, na margem esquerda da BR 163.

O mesmo projeto será lançado nos próximos meses em Nova Mutum, com o nome de VIDA Califórnia, com 310 unidades, em três torres de 14 andares cada, com apartamentos de 50 m², 60 m² e 65 m², sendo dois e três dormitórios, e uma suíte mais dois dormitórios, respectivamente, com 1 ou 2 vagas de garagem e opção para moto. A área total construída será de 32 mil m².

Ainda em Lucas, está em fase de pré-lançamento o SKKY 360º, um empreendimento inovador de alto padrão, que reúne um rooftop de lazer completo, conceitos sustentáveis e projeto exclusivo para garantir conforto e segurança aos moradores. Com padrão de acabamento premium e ampla área de lazer, o imóvel terá uma torre única de 14 andares, com 50 apartamentos, quatro unidades por andar e dois elevadores.

Outro projeto da EMHA com previsão de lançamento até o fim deste ano é o seu primeiro condomínio horizontal, de alto padrão, localizado em Lucas do Rio Verde, no Parque das Emas, uma região em pleno desenvolvimento e expansão no município, mesmo bairro que será construído o SKKY.

Ramiro Azambuja

O plano de expansão da EMHA prevê a construção de empreendimentos inovadores, com padrão superior de acabamento, qualidade de vida e sustentabilidade nas regiões onde a empresa atua. “São projetos acessíveis, com custo-benefício excelentes e preparados para oferecer qualidade de vida para toda a família. São produtos diferenciados e de qualidade com a marca e o DNA da EMHA”, destaca o diretor-presidente Ramiro Azambuja.

Ele lembra que a empresa está investindo em grandes Centrais de Lançamento com apartamentos decorados, nos municípios de Lucas e Nova Mutum, para que os clientes tenham a plena noção do tamanho e qualidade dos imóveis que estão adquirindo. “São os maiores e mais elegantes pontos de venda de Mato Grosso. Tudo para atender bem e valorizar as regiões que escolhemos para investir”, completa Ramiro.

Segundo o diretor-presidente, a EMHA, como construtora e incorporadora, acredita no eixo da BR-163 e prevê, ainda este ano, além de Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, lançamentos em outras cidades de Mato Grosso. “As escolhas não são aleatórias, tomamos decisões estratégicas a partir da avaliação de cenários e tendências”, conclui.

Empresa genuinamente Luverdense, a EMHA possui ainda expertise em construções de lojas atacadistas e está no mercado com lançamentos de obras de atacarejos nas regiões sul e nordestes do Brasil, além do Centro-Oeste. Busca excelência nos negócios, agregando valor a cada empreendimento, com soluções completas de gestão, desde o planejamento e gerenciamento de projetos, até a execução e entrega das obras.

Sobre a EMHA

Fundada em 2007, a EMHA é uma empresa sólida e dinâmica que faz parte de um dos mais respeitados grupos empresariais de Mato Grosso. Busca excelência nos negócios, agregando valor a cada empreendimento, com soluções completas de gestão, desde o planejamento e gerenciamento de projetos, até a execução e entrega da obra. A EMHA nasceu assumindo a responsabilidade de construir os três primeiros imóveis verticais de Lucas do Rio Verde (MT). O pioneirismo na verticalização trouxe experiência e os novos empreendimentos projetados pela empresa entram novamente no perfil vanguardista.

Comentários Facebook
publicidade

AGRO & NEGÓCIO

Acaba de ser lançado livro sobre uso de nanotecnologia na agricultura

Publicado


.

O livro “Nanopesticides  from research and development to mechanisms of action and sustainable use in agriculture” acaba de ser lançado pela Editora Springer. Os editores são Leonardo Fraceto da Unesp, Vera Castro da Embrapa Meio Ambiente, Renato Grillo da USP,  Daiana Ávila da Universidade Federal  do Pampa e Renata Lima da Universidade de Sorocaba. 

A pesquisadora da Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP) Vera Castro, também participa do capítulo “Overview of Nanopesticide Environmental Safety Aspects and Regulatory Issues: The Case of Nanoatrazine“, de Felícia Pereira de Albuquerque, Ana Cristina Preisler, Leonardo Fraceto e Halley Caixeta Oliveira.

O trabalho é fruto de uma parceria com os pesquisadores envolvidos nessa área.

Os nanomateriais têm contribuído para a ciência e tecnologia agrícola em várias fases de produção e comercialização. O uso dos nanopesticidas pode auxiliar na redução dos efeitos nocivos ao meio ambiente. Seus benefícios podem incluir melhor estabilidade e maior eficácia do composto, permeabilidade e dispersão do ingrediente ativo, melhor direcionamento para espécies de pragas, redução de doses de aplicação, e aumento da segurança ambiental.

Contudo, atualmente ainda faltam dados mundiais sobre a eficácia dos nanopesticidas em comparação com os produtos convencionais e sobre seus efeitos ambientais. Assim, os editores acreditam que, apesar de seu uso promissor, é necessário estudar o possível impacto dos nanopesticidas no ambiente e nos organismos não-alvo e, conseqüentemente, na biodiversidade e na saúde humana.

A obra pretende contribuir para maior compreensão das características dos nanopesticidas,  avaliação de riscos, regulação, aplicação e marketing. O livro explora o desenvolvimento de nanopesticidas e de testes de sua atividade biológica contra organismos-alvo. Também abrange os efeitos dos nanopesticidas nos ambientes aquático e terrestre, juntamente com assuntos relacionados, incluindo destino, comportamento, mecanismos de ação e toxicidade. Além disso, analisa os riscos potenciais de nanopesticidas para organismos não-alvo, bem como questões regulatórias e perspectivas futuras.

Considerando esses fatos, foram discutidas algumas características recentes do desenvolvimento de nanopesticidas, aplicação e avaliação de toxicidade, organizados em 11 capítulos. Os capítulos 1-3 descrevem o uso de diferentes transportadoras para liberação de ingredientes ativos visando aplicações agrícolas. Os capítulos 4-6 descrevem alguns métodos usados para entender o destino e o comportamento dos nanopesticidas em plantas, solo e água. Os capítulos 3 e 6 discutem também sua potencial toxicidade e impactos no meio ambiente. Os capítulos 7 e 8 mostram potencial toxicidade de nanopesticidas e seus impactos no meio ambiente. Já os capítulos 9 e 10 fornecem uma visão geral dos aspectos de segurança ambiental e questões regulatórias. Finalmente, o capítulo 11 discute os aspectos comerciais dos nanopesticidas em produção agrícola.

O livro pode ser adquirido pelo link da editora.

 

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana