POLÍTICA NACIONAL

Congresso será iluminado de dourado para comemorar Dia Mundial da Amamentação

Publicado


.

Instituída em 1992, a data coincide com o início da Semana Mundial do Aleitamento Materno — entre os dias 1° e 7 de agosto — e está contemplada pela campanha Agosto Dourado, um conjunto de ações coordenadas pelo Ministério da Saúde para conscientizar sobre a necessidade da amamentação exclusiva até os 6 meses de idade.

Proteção
A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) avaliam que o aleitamento materno exclusivo por esse período protege a criança contra desnutrição e infecções gastrointestinais. Andréa Jácomo menciona também outros benefícios, como estímulo e fortalecimento da musculatura da face, melhor respiração e alimentação no futuro, proteção contra doenças alérgicas e criação de melhor vínculo entre mãe e filho.

O leite materno é tão importante, afirma a médica, que, mesmo em tempos de contaminação por Covid-19, a amamentação pode ter continuidade.

“Os estudos recomendam a manutenção da amamentação porque o benefício supera o risco. É claro que a gente tem que respeitar a condição de saúde da mulher. Se ela está muito debilitada, não vai conseguir amamentar. Mas se a condição de saúde dela permitir a recomendação é que amamente, use máscara e reforce a higiene das mãos naquele período de transmissão, que são os 14 dias — orienta a pediatra.

Da Redação – RS
Com informações da Agência Senado

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

Humberto Costa acusa Bolsonaro de cometer crime de responsabilidade ao ameaçar o Supremo

Publicado


.

O senador Humberto Costa (PT-PE) acusou o presidente da República, Jair Bolsonaro, de cometer crime de responsabilidade, por atentar contra a democracia, desrespeitando a Constituição. Em pronunciamento nesta quinta-feira (6), o senador mencionou reportagem publicada esta semana pela revista Piauí segundo a qual Bolsonaro teria decidido dar um golpe de estado e chegou a determinar, em reunião ministerial, a destituição dos ministros do Supremo Tribunal Federal, que seriam substituídos por militares. De acordo com a reportagem, Bolsonaro foi demovido da decisão pelo ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, que teria afirmado que ainda “não era o momento” de tomar tal atitude.

Humberto Costa afirmou que Bolsonaro já tem crimes suficientes para que a abertura de processo de impeachment. Para ele, só assim a democracia estará preservada. Ainda de acordo com a reportagem, no dia 22 de maio Bolsonaro declarou aos intervir no Supremo diante da solicitação feita pelo ministro Celso de Mello, do Supremo, para que a Procuradoria Geral da República analisasse o pedido feito por três partidos para apreender o celular do presidente da República e de um dos filhos com objetivo apurar as denúncias feitas pelo ex-ministro da Justiça, Sergio Moro. 

— Segundo Bolsonaro, essa intervenção ocorreria até o momento em que o Supremo estivesse ‘em ordem’. E mais grave é que o presidente queria dar a essa decisão antidemocrática um manto de legalidade, utilizando da opinião de juristas conhecidos por suas oposições autoritárias. Nos preocupa o fato de que os riscos de uma ditadura, implantada por meio de um golpe militar, não estão fora do horizonte do nosso país.  É necessário a união de todos os democratas e uma ação concreta por parte do Congresso Nacional — afirmou o senador.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana