campo verde

Comunidade rurais próximas a Campo Verde estão isoladas e pedem socorro

Publicados

em

A reunião aconteceu em frente à Escola Agrícola, prefeito de Campo Verde e o deputado Allan Kardec, participaram

Pelo menos 8 comunidades da região da Serra de São Vicente (90 km da capital), fizeram uma manifestação ontem (22.06) para pedir socorro. Segundo as lideranças comunitárias, eles estão isolados, sem assistência e sem apoio técnico para desenvolverem suas atividades.

O problema, de acordo com o presidente da Associação Córrego do Ouro, Nadir Moreira, é a situação geográfica dos assentamentos, onde moram 2 mil famílias, nunca foi esclarecida. “Ninguém aqui sabe a qual município nós, de fato pertencemos”.

Moreira diz que o problema vem se arrastando há 3 décadas e chegou agora a um estado insustentável, pois essa indefinição não permite a regularização das terras e por consequência trava o sistema de crédito e dificulta o processo de produção, colocando todas as famílias em dificuldades. eles reivindicam que a região seja anexada ao município de Campo Verde.

“Além de estar mais próximo da gente Campo Verde é quem nos atende com assistência à saúde e na manutenção das estradas, além disso, Campo Verde é um município produtor agrícola e possui políticas de apoio ao setor rural”. O representante dos assentados disse que as comunidades estão reivindicando que a Assembleia Legislativa interfira e vote um projeto lei que permita que o território dos assentamentos rurais seja anexado ao município.

O prefeito de Campo Verde, Alexandre Lopes, que participou da manifestação, se mostrou solidário à anexação da região. “São comunidades que têm uma ligação muito forte com a gente e esse remanejamento já tem projetos em andamento junto ao estado, que contempla a região dos assentamentos”, informou.

ENTENDA O CASO

O Assentamento Mata Mata que compõe o grupo dos oito, já foi considerado a “menina dos olhos” do Governo durante a gestão Dante de Oliveira (1987/1990). Naquele período o Governo levou a energia e água tratada, construiu pontes de concreto e forneceu sistema de irrigação. Como resultado desses investimentos só o Mata Mata foi responsável por 15% dos produtos de hortigranjeiros que abasteciam Cuiabá e Várzea Grande.

De lá para cá a região foi perdendo essa assistência por parte da Capital e para complicar ainda mais, a Lei Federal 10.500/2017 definiu um novo reordenamento territorial para os municípios brasileiros e determinou que os assentamentos Mata Mata, Santo Antônio da Fartura, Bigorna, Córrego do Ouro, Serrana, Bom Jardim e São Vicente, alguns deles pertencentes a Santo Antônio de Leverger e Chapada dos Guimarães, fossem todos anexados ao território do município de Campo Verde.

Ocorre que, apesar da Lei ter definido o novo layout a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (SEPLAG) antiga SEPLAN, em seus registros considera aquele território como sendo uma área branca isolada pertencente a Cuiabá. Santo Antônio e Chapada alegando prejuízo iniciaram uma serie de interpelação jurídicas, fato que, por força de uma decisão liminar Campo Verde está hoje impedido de assumir de vez e realizar qualquer tipo de investimento na área dos assentamentos.

 

 

Comentários Facebook
Propaganda

campo verde

Campo Verde inaugura sistema de monitoramento por câmeras OCR

Publicados

em

Um sistema de monitoramento com tecnologia OCR (Optical Character Recognition ou Leitores Ópticos de Caracteres) começou a funcionar em Campo Verde (133 km de Cuiabá). Composta por quatro pontos de monitoramento, instalados nas rodovias federais e estaduais que cruzam o município, a estrutura foi inaugurada na quarta-feira (23.12).

A cidade é pioneira na iniciativa de instalar um projeto 100% conectado ao Centro Integrado de Operações de Segurança Pública de Mato Grosso (Ciosp). A tecnologia OCR é de alta precisão e pode identificar fabricantes, modelos, placas de veículos e outros detalhes que incluam caracteres, mesmo sendo conduzidos em altas velocidades. Esta ferramenta tem contribuído significativamente para reduzir os índices de criminalidade em diversas regiões do país, especialmente em Mato Grosso.

“O projeto que estamos inaugurando hoje leva não só mais segurança para os nossos cidadãos, mas também atrai para Campo Verde empresas interessadas em se instalarem em um município que ofereça mais segurança. Recentemente, uma grande empresa de logística sinalizou de forma positiva a investir em nossa cidade quando tomou conhecimento do projeto. Isso mostra que estamos no caminho certo”, declarou o prefeito Fábio Schroeter.

Ele ressaltou ainda que pretende ampliar o projeto para outros pontos de Campo Verde. “Esse sistema poderá ser ampliado, com a instalação de mais câmeras em outros locais e com isso o roubo de veículos vai chegar a quase zero”, explicou.

O secretário adjunto de Integração Operacional da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), coronel PM Victor Fortes, ressaltou que a instalação das câmeras OCR contribui sensivelmente com o trabalho da Segurança Pública. “Parcerias como esta são fundamentais para levar segurança à população. O videomonitoramento é uma importante ferramenta que, aliada ao policiamento ostensivo e ao trabalho de inteligência, traz resultados positivos não só na região metropolitana, como também no interior do estado”, frisou.

O tenente-coronel PM Anderson Luiz da Silva, da 8ª Companhia Independente de Polícia Militar, reforçou que a tecnologia implantada pela Ausec utiliza inteligência artificial que é de extrema importância no combate à criminalidade. “É uma ferramenta para o policial, seja civil ou militar poder executar suas funções”, comentou. Silva explicou que pela tecnologia um veículo suspeito pode ser monitorado a distância e no caso de um assalto, por exemplo, os suspeitos podem ser presos em flagrante.

“Campo Verde deu um importante passo ao promover o aumento da segurança, o que deixa a cidade mais preparada para seu desenvolvimento, comentou o diretor da Ausec, Wagner Figueiredo. “Outros municípios, bem como o setor privado, podem investir na tecnologia para contribuir de forma efetiva no enfrentamento da criminalidade”, finalizou.

A inauguração do Sistema de Câmeras OCR foi realizada às margens da MT-140 e fez parte de uma série de inaugurações que a atual administração está realizando.

Campo Verde

Com apenas 32 anos de história, o município de Campo Verde vem crescendo e desenvolvendo nos últimos anos. A vocação para o agronegócio, principalmente com algodão, soja, milho e pecuária, aliada a um bom turismo, com atrações naturais tão exuberantes quanto a vizinha Chapada dos Guimarães, vem atraindo investidores e pessoas em busca de melhor qualidade de vida.

Com mais de três mil empresas, os trabalhadores campo-verdenses estão distribuídos no comércio (53%), serviços e manutenção (22%), indústria (10%) e agronegócio (15%).

Há menos de duas horas de Cuiabá, a cidade de 42 mil habitantes ainda é pequena em população, mas a proposta de ampliação do Distrito Industrial aponta boas perspectivas de crescimento.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana