TECNOLOGIA

Como transformar uma TV normal em Smart? Confira 4 opções com preço atrativo

Publicados

em


source
Veja como transformar uma TV em Smart
Unsplash/ Jens Kreuter

Veja como transformar uma TV em Smart

Com a ascensão das plataformas de streaming, todos querem ter uma Smart TV para aproveitar os filmes e séries na telona. Trocar de televisor, porém, pode ser bastante caro, além do fato de que dispensar um eletrônico em funcionamento não é bom para o meio ambiente .

Para a sorte de quem quer gastar menos, existem ótimas opções de dispositivos que transformam uma televisão normal em uma Smart TV. Os recursos são bastante completos e não ficam atrás daqueles presentes nas TVs mais modernas. Por isso, se sua televisão normal ainda está “inteirona”, confira 4 opções para atualizá-la com menos de R$ 400.

1. Chromecast

Chromecast
Divulgação

Chromecast

A primeira opção é o Chromecast, do Google. O aparelho é pequeno e se encaixa na entrada HDMI da televisão. Ele não tem controle nem interface própria e, por isso, precisa ser comandado pelo celular ou pelo computador.

Quando o Chromecast e o smartphone estão conectados na mesma rede Wi-Fi, é possível transmitir conteúdos da telinha para a telona. Por exemplo, dá para entrar no aplicativo da Netflix no celular (que pode ser Android ou iOS) e clicar em um botão para que o conteúdo seja exibido na televisão.

Todos os controles, como pausar, mexer no volume e voltar alguns segundos do vídeo, são feitos pelo smartphone. O Chromecast 3, que exibe imagens em Full HD, está disponível no Brasil por cerca de R$ 230.

Você viu?

2. Roku Express

Roku Express
Divulgação

Roku Express

O aparelho da Roku é mais completo que o Chromecast, já que vem com controle e tem sistema operacional próprio. Ele também é pequeno e pode ser conectado à entrada HDMI da televisão.

Uma vez conectado, é possível baixar os aplicativos das plataformas de streaming e realizar todas as ações pelo controle – menos alterar o volume, que precisa ser ajustado na própria TV. O Roku Express também transmite imagens em Full HD e tem um aplicativo para smartphones que traz controles extras, como a possibilidade de ouvir o conteúdo da televisão em um fone de ouvido no celular. O dispositivo é vendido no Brasil por cerca de R$ 230.

3. Mi TV Stick

Mi TV Stick
Divulgação

Mi TV Stick

O Mi TV Stick, da Xiaomi, é um dispositivo que possui o sistema operacional Android TV. Assim como a opção da Roku, ele vem com controle remoto, e o aparelho que fica acoplado à TV tem o formato parecido com o de um pen-drive, que pode ser conectado à entrada HDMI.

Também com resolução Full HD, ele permite o download de aplicativos e o comando de ações pelo controle remoto. Assim como no Chromecast, também é possível enviar parear um celular e enviar conteúdos dele para a televisão. No Brasil, o Mi TV Stick sai por cerca de R$ 400.

4. Fire TV Stick

Fire TV Stick
Divulgação

Fire TV Stick

O Fire TV Stick, da Amazon, funciona de forma bastante similar ao Mi TV Stick e ao Roku Express, transformando a TV em Smart com controle remoto próprio. O grande diferencial é que o dispositivo tem suporte à Alexa, a assistente de voz da marca.

Isso significa que é possível controlar o conteúdo que passa na televisão através de comandos de voz, o que torna a experiência mais tecnológica do que a oferecida por muitas Smart TVs, mas por um preço bem mais atrativo. No Brasil, o produto é vendido por cerca de R$ 380.

Comentários Facebook
Propaganda

TECNOLOGIA

CEO da Microsoft sobre Trump forçar venda do TikTok: ‘Foi a coisa mais estranha’

Publicados

em


source
Satya Nadella, CEO da Microsoft
Divulgação

Satya Nadella, CEO da Microsoft

Satya Nadella, CEO da Microsoft, disse que as negociações entre a empresa e o TikTok, forçadas pelo então presidente dos Estados Unidos Donald Trump, no ano passado, foram “a coisa mais estranha” em que já trabalhou.

Em 2020, a relação entre TikTok e governo Trump se tornou uma história digna de enredo de novela. Sem provas, o então presidente acusava a companhia chinesa de ser uma ameaça de segurança nacional, coletando dados dos usuários norte-americanos.

Para permanecer funcionando no país, então, a ByteDance, dona do TikTok, foi  obrigada a vender o aplicativo para uma empresa dos EUA. Depois de meses de batalha, o  governo Trump desistiu de banir a rede social, que foi completamente liberada pela entrada do presidente Jor Biden.  Relembre o caso completo neste link.

Nesta segunda-feira (27), na Code Conference, o CEO da Microsoft comentou o caso. Nadella conta que, inicialmente, “ficou meio intrigado” com a proposta do TikTok. “E, então, acho que o resto é história”, disse ele. Pressionado pela jornalista Kara Swisher, o executivo continuou com a história.

“O TikTok veio até nós, não fomos até o TikTok”, disse. Ele afirmou que a plataforma estava procurando um parceiro nos EUA para ajudar com “essas questões de segurança sobre as quais ouvimos falar”.

O CEO da Microsoft conta que acho que o negócio seria interessante para sua empresa, já que o TikTok é uma rede social baseada na nuvem e que alavanca a inteligência artificial, grandes focos da Microsoft. “É um produto interessante”, declarou.

Do outro lado, Nadella acredita que a Microsoft também teria sido um parceiro interessante para o TikTok, já que tem um trabalho estabelecido em “investimentos em mídia social, em particular o que estamos fazendo em moderação de conteúdo e segurança infantil”. Esses aspectos, somados ao fato de que a empresa é norte-americana, seriam o suficiente para fazer com que a gestão Trump amenizasse os ataques ao TikTok.

Em setembro, o  TikTok recusou fechar negócio com a Microsoft e começou as negociações com a Oracle. No fim das contas, o governo Trump recuou e a ByteDance não estabeleceu nenhuma parceria local. Para Nadella, esse foi um período bastante confuso.

“Houve um período em que pensei que [o governo dos EUA] tinha um conjunto específico de requisitos, mas ele simplesmente desapareceu”, disse o executivo. “Acho que o presidente Trump tinha um ponto de vista específico sobre o que estava tentando fazer, e então simplesmente desistiu”, completou.

Perguntado se gostaria de comprar o TikTok atualmente, Nadella foi direto: “Não”. “Estou feliz com o que tenho”, comentou.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana