Cuiabá

Comitê garante diálogo sobre modal para evitar sobrecarga no trânsito a longo prazo

Publicados

em


Luiz Alves

Clique para ampliar

Políticas públicas bem implementadas devem ser embasadas em dados técnicos, que além de aspectos econômicos, precisam avaliar o bem-estar e necessidades da população no presente e também no futuro. Em Cuiabá, a falta de transparência na apresentação das propostas do que seria o melhor modal de transporte público vem provocando embate entre Estado e município. Para o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro, a capital jamais deveria ser tratada ‘apenas’ como mera expectadora sem direito a debater ou conhecer medidas que irão impactar na vida de mais de 600 mil pessoas.  Pinheiro defende o diálogo, por meio da criação de um Comitê, que tem a atribuição de garantir essa interlocução. Durante audiência pública na semana passada na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Pinheiro lembrou que esse processo democrático, de ouvir os prefeitos das cidades envolvidas, foi o adotado, inclusive, na época em que o Governo do Estado optou pela implantação de um novo sistema de modal.

Na presidência do Comitê de Análise Técnica para Definição do Modal de Transporte Público da Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá, criado por Pinheiro no último dia 22 de janeiro via decreto municipal, está Juares Samaniego, secretário Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano e Sustentável e atual presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso.

Com a publicação do decreto e o estabelecimento das Secretarias Municipais de Cuiabá como únicas instituições cativas do Comitê, levantou-se a dúvida se esta não seria uma forma do prefeito da capital, apesar de propor o diálogo, tomar a decisão do modal a ser implantado exclusivamente para si.

De acordo com Samaniego, o decreto apenas regulamenta a constituição técnica do Comitê e para além disso, serão convidadas instituições, como FIEMT, Sinduscom-MT, CREA_MT e CAU-MT para colaborar com o debate nas reuniões, que devem ser abertas para participação pública também.

“O comitê foi criado para dialogar sobre o melhor modal para Cuiabá e Várzea Grande. Então logicamente que o prefeito Emanuel Pinheiro vai ouvir a sociedade e as instituições. Assim como vai ouvir Várzea Grande e o Governo do Estado. O que acontece é que, o prefeito não pode convocar servidores de outras instituições para compor o Comitê, mas eles serão convidados e também podem solicitar a participação”, ressaltou.

Levando em consideração a projeção do crescimento populacional nos últimos 10 anos, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), percebe-se um aumento de 67 mil pessoas no montante populacional de Cuiabá entre 2010 e 2020. De outra perspectiva, o Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT), aponta um incremento de 6.922 automóveis nas ruas da capital de janeiro de 2019 a janeiro de 2020. “Sempre vou defender o diálogo, que todos os segmentos sejam ouvidos, esta é a conduta da minha gestão”, pontuou o prefeito de Cuiabá.

Os números serão utilizados como base para uma projeção a longo prazo do desenvolvimento populacional da capital, para então mensurar qual seria a necessidade do transporte público de Cuiabá nos próximos 20 anos, por exemplo, e a partir daí, dialogar sobre o modal que melhor atenda essa expectativa de crescimento.

Comentários Facebook
Propaganda

Cuiabá

Prefeito e secretária de Educação lamentam falecimento de alunas da EMEBC Herbert de Souza

Publicados

em

 

 

 

Foi com imensa tristeza que o Prefeito Emanuel Pinheiro e a secretária de Educação de Cuiabá, Edilene de Souza Machado receberam a notícia do falecimento, vítimas de um incêndio, de duas irmãs, de 5 e 6 anos, estudantes da Escola Municipal de Educação Básica do Campo (EMEBC) Herbert de Souza, neste domingo.

O fogo começou de madrugada, quando a família dormia na casa, localizada numa chácara, na  Linha 15, onde o pai recentemente começou a trabalhar como caseiro.

De acordo com as informações, os pais retiraram as duas crianças do quarto onde dormiam ao perceberem a fumaça e acionaram o Serviço de Assistência Móvel de Urgência (Samu). Os médicos que prestaram atendimento atestaram que as meninas morreram intoxicadas com a fumaça.

A Polícia Civil e a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) também foram até o local para atender a ocorrência.

As meninas estudavam na Pré Escola I e 1º Ano da EMEBC Herbert de Souza. A diretora, Luzinete Mendes de França Araújo contou que a equipe gestora e todos da unidade estão bastante abalados com a morte das duas irmãs e, estão acompanhando a família, inclusive com apoio psicológico da equipe de saúde que atende a região.

“É uma fatalidade. Aos pais e a família nossos mais sinceros pesar. Rogamos a Deus que dê forças a essa família para superar esse momento tão doloroso e trágico”, disse o prefeito Emanuel Pinheiro.

A secretária Edilene Machado lamentou e disse que a Educação se une aos pais e familiares em orações. “A morte é um momento doloroso, mas quando se trata de crianças ainda é mais angustiante. A Secretaria de Educação e toda a rede se unem em orações por essa família”, disse ela.

O velório será na residência da família, na Linha 15, Cinturão Verde e o sepultamento será as 08:30 horas, desta segunda-feira (19), no Cemitério São Gonçalo.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana