POLÍTICA NACIONAL

Comissão volta a se reunir para analisar relatório sobre mudanças nas regras eleitorais

Publicados

em


Marcelo Camargo/Agência Brasil
Eleições - eleição - eleitores - colégio eleitoral - urnas - urna - eleitor - Eleitores de Valparaíso, Goiás, vão ás urnas para as eleições municipais 2020.
Proposta pode mudar regras para as próximas eleições

A comissão especial criada pela Câmara dos Deputados para analisar a Proposta de Emenda à Constituição 125/11 continua, nesta quinta-feira (5), discussão sobre o parecer da deputada Renata Abreu (Pode-SP) ao texto do deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP).

A proposta original trata apenas do adiamento das eleições em datas próximas a feriados, item que foi mantido no texto, mas a relatora aproveitou a PEC para propor novas regras já a partir das próximas eleições.

O relatório foi apresentado em julho, mas houve um pedido de vista coletivo e o texto ainda não foi votado.

A reunião está marcada para as 14 horas no plenário 14.

Da Redação – AC

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

“Eu sei ser milico, não sei ser político”, diz Mourão sobre futuro na política

Publicados

em


source
 Hamilton Mourão e Jair Bolsonaro
Reprodução

Hamilton Mourão e Jair Bolsonaro

Em entrevista nesta sexta-feira (24), o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou não ter vocação para ser político. O presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista na última quinta-feira (23), que “não está fechada a porteira para Mourão”, mas que o vice não tem experiência política. 

Mesmo alegando não ter vocação para política, Mourão não descartou fazer parte da chapa do presidente Jair Bolsonaro nas eleições de 2022. “Se ele precisar de mim, ele sabe que conta comigo”, disse. 

Sobre a declaração do presidente Bolsonaro sobre sua experiência, o vice disse que concorda: “Estou satisfeito [com o que disse o presidente]. Sei ser milico. Não sei ser político”. 

Alegando ter tempo para pensar sobre seu futuro na política, Mourão não tem pressa, mas descarta concorrer para o governo do Rio de Janeiro. De acordo com ele, o estado exige muito trabalho. 

“É muito difícil. Eu sou velhinho. No ano que vem já vou fazer 69 anos. A carcaça pesa. O governo do Rio exige mais, não dá para afastar a espuma e ir entrando na água. Tem que mergulhar”, concluiu. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana