MINISTÉRIO PÚBLICO MT

Comissão emite zerésima na presença dos candidatos ao cargo de PGJ

Publicados

em


A Comissão que coordena as eleições ao cargo de Procurador-Geral de Justiça emitiu na manhã desta quinta-feira (10) a “zerésima” do sistema de votação, com impressão de relatório demonstrando que não existe nenhum voto registrado na base de dados. O sistema foi programado para recebimento dos votos a partir das 17h desta sexta-feira (11) até as 17h da segunda-feira (14).

Participaram do ato os candidatos Flávio Cezar Fachone e José Antônio Borges Pereira, e os integrantes da Comissão Eleitoral: a procuradora de Justiça Esther Louise Asvolinsque Peixoto, o promotor de Justiça Ezequiel Borges e a promotora de Justiça Sasenazy Soares Rocha Daufenbach.

De acordo com o relatório emitido, 246 membros, entre promotores e procuradores de Justiça, estão aptos a participar da votação. O acesso ao sistema ocorrerá pelo Portal de Aplicativos ou de forma direta no endereço (www.portal.mpmt.mp.br/eleicoes). Nas duas opções é preciso digitar login e senha institucionais, seja no computador ou pelo celular.

Conforme tutorial divulgado pela Comissão Eleitoral, o eleitor deverá clicar em “Eleições Ativas” e depois em “Eleição PGJ 2020”. Na sequência, o sistema direcionará para a tela de votação para que seja selecionado pelo menos um candidato ou a opção em branco. Em seguida, clique em continuar e para validar o voto, o eleitor deverá informar o CPF, a data de nascimento e confirmar.

Após a confirmação do voto, um código único e sigiloso será exibido. A chave deverá ser anotada pelo eleitor pois não poderá ser recuperada, já que o sistema não registra nenhum vínculo entre voto geral e usuário logado.

PLANTÃO: O Departamento de Tecnologia da Informação informa que durante a eleição haverá plantão específico para suporte (65) 99262-5316.

Fonte:

Comentários Facebook
Propaganda

MINISTÉRIO PÚBLICO MT

Medidas restritivas são ampliadas para combate à Covid-19

Publicados

em


Para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura de Primavera do Leste decretou novas medidas restritivas nesta sexta-feira (26) que começam a vigorar a partir de segunda-feira (01).  A definição das novas medidas partiu da Comissão de Combate a Covid-19 do município, da qual o Ministério Público do Estado de Mato Grosso faz parte.

Entre as novas regras, que valerão por pelo menos 15 dias, estão restrições de horários, redução de atividades comerciais, suspenção de eventos públicos ou privados (incluindo reuniões presenciais, em templos religiosos, corporativos ou sociais, com qualquer número de participantes), das aulas de cursos regulares e livres, e intensificação de ações para reduzir a circulação de pessoas.

Ainda pelo decreto nº 2.025, as lanchonetes, cafeterias, padarias, confeitarias, bares, restaurantes e pizzarias deverão encerrar o atendimento ao público até às 22h, com capacidade de atendimento limitado a 50% e respeitando as normas de biossegurança. Após esse horário poderão seguir na modalidade delivery quando o alvará de funcionamento assim permitir.

A fiscalização ficará por conta da Defesa Civil, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil e Prefeitura Municipal, pelos agentes de fiscalização da Coordenadoria Municipal de Trânsito e Transporte.  Ficam ainda proibidas quaisquer atividades coletivas, bem como s ocorrência de aglomerações em espaços e vias públicas, praças, quadras esportivas, arenas, academias de musculação e congêneres. E das 23h às 05h fica instituído toque de recolher em todo o município. 

A Comissão de Combate a Covid-19 do município é formada por  lideranças de diferentes setores, como Vigilância Epidemiológica, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Associação Comercial e Empresarial de Primavera (ACIPLE), Câmara Municipal, Ministério Público do Estado, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Prefeitura Municipal entre outras.

Veja o Decreto

Fonte:

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana