BRASIL E MUNDO

Com disparos de artilharia e flores, Reino Unido saúda príncipe Philip

Publicados

em


Salvas de tiros e de artilharia foram disparadas no Reino Unido neste sábado (10) para marcar a morte do príncipe Philip, com uma enxurrada de homenagens ao homem que foi o pilar de força da rainha Elizabeth durante seu longo reinado.

Membros do público levaram flores aos arredores das residências reais, em tributo ao príncipe de 99 anos que passou mais de sete décadas ao lado da esposa.

Em sua conta oficial do Twitter, a família real publicou uma homenagem da rainha ao seu marido, feita no aniversário de 50 anos de casamento, em 1997.

“Ele tem sido simplesmente a minha força e estabilidade todos esses anos, e eu, toda sua família, e este e muitos outros países, temos com ele uma dívida maior do que ele um dia cobrará, ou que jamais saberemos”, disse.

As Forças Armadas marcaram a morte de Philipp ao meio dia com uma salva de tiros. Unidades de artilharia em Londres, Edimburgo, Cardiff, Belfast e Gibraltar, e alguns navios de guerra, acionaram suas armas.

Apesar de um pedido da família real para que o público obedecesse regras de distanciamento social contra a pandemia e evitasse visitas às residências, pessoas levaram cartazes e flores ao Castelo de Windsor e ao Palácio de Buckingham.

Funeral

 O funeral do príncipe Philipp, marido da rainha Elizabeth do Reino Unido, será realizado em 17 de abril, afirmou o Palácio de Buckingham hoje (10), confirmando que o príncipe Harry planeja comparecer.

O funeral para Philip, que morreu aos 99 anos na sexta-feira (9), será realizado na capela de St. George, no castelo de Windsor, precedido por um minuto de silêncio em todo o país. Não haverá acesso ao público ou uma procissão pública.

O número de convidados será limitado a 30 pessoas. O Palácio de Buckingham enfatizou que o funeral será realizado de acordo com restrições contra a covid-19, o que significa que membros da família real, incluindo a rainha, deverão usar máscaras.

Um porta-voz do Palácio de Buckingham confirmou que Harry, que se mudou para Los Angeles após abdicar de seus deveres reais, planeja comparecer ao funeral, mas que sua esposa grávida Meghan foi aconselhada pelo seu médico a não viajar.

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

‘Queiroga com certeza será reconvocado à CPI’, diz Omar Aziz

Publicados

em


source
 'Queiroga com certeza será reconvocado à CPI', diz Omar Aziz
Reprodução

‘Queiroga com certeza será reconvocado à CPI’, diz Omar Aziz

O senador e presidente da CPI da Covid , Omar Aziz (PSD-AM), se posicionou sobre o depoimento do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, como a “grande decepção” da comissão até o momento. Em relação as falas pouco objetivas, Aziz reiterou que Queiroga “com certeza” será reconvocado. As falas foram reproduzidas em uma entrevista no YouTube para o canal do historiador Marco Antônio Villa.

O motivo que levou o presidente da comissão em buscar uma nova audiência para ouvir Queiroga é a constante contradição entre as diretrizes do Ministério da Saúde e as políticas públicas do governo Bolsonaro .

Queiroga declarou inúmeras vezes que não se pronunciaria em seu depoimento pois não havia um protocolo de tratamento para a covid-19 elaborado pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec).

Renan Calheiros declarou no último sábado (08) que a estratégia adotada pelo cardiologista comandante do Ministério da Saúde de não responder objetivamente as perguntas é uma outra maneira de “não falar a verdade”.

Aziz ratificou o posicionamento de Calheiros ao declarar que “a gente perguntava se ele era a favor da cloroquina – e ele não citava a palavra cloroquina, falava em ‘fármacos’ -, ele jogava para a Conitec”.


O presidente da CPI argumentou que o posicionamento de Queiroga visa “não magoar o chefe” e que as contradições existentes dão base para que o ministro seja reconcado”.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana