JUSTIÇA

Colégio de Ouvidores da Justiça Eleitoral lança edital para publicação de artigos

Publicados

em


Está aberto, até 20 de julho, o prazo para envio de artigos para publicação pelo Colégio de Ouvidores da Justiça Eleitoral (Coje). Podem participar ouvidores e ouvidoras de todo o Judiciário – inclusive quem não mais exerce a função -, juízes e juízas eleitorais e as equipes das Ouvidorias dos Tribunais Regionais Eleitorais.

Acesse o edital e veja como participar

Os artigos selecionados serão publicados em e-book, com o devido registro ISBN na Biblioteca Nacional. Eles serão organizados nos seguintes eixos temáticos: O papel da Ouvidoria na Justiça Eleitoral; Ouvidorias, o direito à informação e a Lei Geral de Proteção de Dados; e O Diálogo entre Sustentabilidade e Ouvidorias.

Cada trabalho pode ser subscrito por no máximo três autores e deve ser encaminhado por um dos autores proponentes, exclusivamente, para o endereço eletrônico , no formato Word, com indicação de número de celular e currículo dos autores (até cinco linhas). A divulgação dos artigos aprovados para publicação na obra será feita no Instagram do Coje até o dia 15 de agosto.

Fonte: TRE-PB

Fonte: CNJ

Comentários Facebook
Propaganda

JUSTIÇA

Operação da PF apura crime de ocultação de capitais

Publicados

em


A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quinta-feira (20) operação para aprofundar investigação envolvendo crimes de estelionato, uso de documento falso e ocultação de capitais que chegam a R$ 300 mil. Foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão, expedidos pela 9ª Vara Federal de Campinas, no interior de São Paulo.

Todos os mandados foram cumpridos na casa de pessoas físicas ligadas às contas usadas para espalhar o dinheiro. Três mandados foram na capital paulista, dois em Americana e um em Sumaré.

Investigações da Operação Obducto tiveram início com informações fornecidas por uma corretora de investimentos que identificou o roubo de identidade de uma de suas contas. Alguns dos investigados já têm registro criminal envolvendo outros crimes de estelionato.

Segundo a PF, o dinheiro desviado da conta foi enviado para contas abertas na Caixa Econômica Federal e no Banco do Brasil com uso de documentos falsos. “Dessas contas, foi pulverizado para mais seis contas em diversos bancos e cidades no estado de São Paulo”, diz a PF em nota.

As penas previstas para os crimes investigados somadas podem chegar a 21 anos de prisão.

Edição: Nádia Franco

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana