BRASIL E MUNDO

Cidades brasileiras com casos de Covid-19 aumentam 12 vezes

Publicado


source
enfermeira de avental e máscara
Agência Brasil/Marcello Casal JR

Além de casos de Covid-19, dois em cada dez estados registram morte


O Ministério da Saúde afirmou hoje, 21, por meio de seus dados que, em menos de dois meses, o número de municípios que registraram casos de Covid-19 , doença transmitida pelo novo coronavírus , aumentou em quase 12 vezes.

No total, 62% das cidades brasileiras já registraram infectados, o que equivale a 3.488 dos 5.570 municípios.

Leia também: Distrito Federal: 16,4% de infectados por Covid-19 têm comorbidades

De acordo com os números de ontem, 20, o Brasil tem 291,5 mil casos de Covid-19 em todo seu território, um número que aumentou consideravelmente em 53 dias.

No fim de março, apenas 297 cidades registraram casos, que até então estavam a ponto de atingir a marca dos 4 mil e se concentravam no Sudeste. Hoje, a região com o maior número de infectados é o Nordeste , com 1,3 mil municípios que, somados, têm 100,4 mil casos.

Ainda de acordo com os últimos dados da Saúde, 18,8 mil pessoas morreram em decorrência da Covid-19 , sendo que esses óbitos se concentram em cerca de 1,3 mil cidades. Duas em cada dez cidades brasileiras registram morte.

Comentários Facebook
publicidade

BRASIL E MUNDO

Estados e municípios têm até o dia 30 de outubro para aderir ao Tempo de Aprender

Publicado


Com foco em aprimorar a alfabetização no país, o programa Tempo de Aprender, do Ministério da Educação, está com o prazo de adesão aberto até o próximo dia 30 de outubro para as secretarias estaduais e municipais de educação. De acordo com o Ministério da Educação, até o momento, cerca de 73% das secretarias já aderiram a iniciativa.

De acordo com o secretário de alfabetização do Ministério da Educação, Carlos Nadalim, 4.105 secretarias já aderiram ao programa. O Brasil tem 5.570 municípios, 26 estados e o Distrito Federal, uma soma que resulta em 5.597 secretarias.

O Tempo de Aprender tem o propósito de enfrentar as deficiências da alfabetização no Brasil. É destinado ao último ano da pré-escola e ao 1º e 2º ano do ensino fundamental das redes públicas estaduais, municipais e distrital. O programa foi desenvolvido a partir das diretrizes da Política Nacional de Alfabetização (PNA).

“O Tempo de Aprender é um programa de alfabetização abrangente, elaborado a várias mãos. O objetivo é enfrentar as principais causas das deficiências da alfabetização no Brasil”, explicou o secretário.

Como aderir ao Tempo de Aprender

Os gestores das redes de educação que tiverem interesse em realizar a inscrição precisam regularizar seus dados cadastrais, acessar a página do programa e preencher o formulário de adesão.

Para acessar a página de adesão CLIQUE AQUI

“Nossa equipe está pronta para prestar qualquer tipo de esclarecimento. Conto com todos vocês neste momento decisivo para a educação pública brasileira”, disse o secretário Carlos Nadalim se dirigindo aos secretários estaduais e municipais de educação.

O programa

O Tempo de Aprender tem dez ações estruturadas em quatro eixos:

Formação continuada de profissionais da alfabetização – para capacitar e aperfeiçoar o conhecimento de professores será oferecido um curso para aquisição de conhecimentos e habilidades que auxiliem nos desafios postos pela alfabetização.

Apoio pedagógico para a alfabetização – um sistema online permitirá o acesso a recursos pedagógicos. Haverá também apoio financeiro a despesas de custeio de escolas para atuação de assistentes de alfabetização, profissionais que auxiliam os professores no manejo da sala.

Aprimoramento das avaliações da alfabetização – implementação de um estudo para fornecer às redes de ensino uma ferramenta de diagnóstico de fluência em leitura oral para alunos do 2º ano do ensino fundamental

Valorização dos profissionais da alfabetização – valorização dos professores que conquistarem bons resultados.

Preparação para os educadores

No eixo de formações de professores, o Ministério da Educação disponibiliza um curso online de formação continuada em práticas de alfabetização. O diretor de políticas de alfabetização do Ministério da Educação, Fábio Gomes, disse que o curso teve um longo alcance e pode ser acessado por professores e todos aqueles que têm contato com crianças em idade de alfabetização.

“Você que é professor, que tem criança em casa, que cuida de criança na etapa da alfabetização, você pode fazer esse curso e ajudar a apoiar a aprendizagem dos nossos pequenos. O curso já conta com mais de 3,6 milhões de acessos e mais de 270 mil cursistas”, relatou Fábio Gomes.

O curso está disponível no site http://alfabetizacao.mec.gov.br/ 

Fonte: Brasil.gov

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana