mato grosso

Chapada dos Guimarães comemora aniversário com obras em rodovias e no centro urbano

Publicado


.

Chapada dos Guimarães, um dos principais pontos turísticos mato-grossenses, comemora 67 anos como município (embora a fundação de seu núcleo original tenha sido em 1751), nesta sexta-feira (31.07).

Por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística, o Governo restaura 44 quilômetros da rodovia MT-251, ligando o município à capital, entre o Trevo do Manso (entroncamento da MT-351) e cachoeira “Cachoeirinha”. Os serviços englobam recuperação asfáltica, limpeza (roçada) e sinalização.

Já foram refeitos 20 quilômetros de asfalto – o restante está em andamento. Atualmente, é feita a roçada dentro do Parque Nacional, no sentido Cachoeirinha-Cuiabá. A conclusão está prevista para o final de outubro deste ano.    

Revitalização da MT 251,ligando Cuiabáa Chapada dos Guimarães – Tchelo Figueiredo

Em dezembro do ano passado, o governador Mauro Mendes entregou os 23 quilômetros restantes da pavimentação da MT-020, entre Chapada dos Guimarães e o Distrito de Água Fria, com acesso à Lagoa do Manso. Antigo sonho dos moradores do distrito chapadense, a obra foi em parceria com o Prodestur (Programa de Desenvolvimento Sustentável do Turismo), por meio da Sedec (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico).

Também pela parceria Ministério do Turismo e Sedec, estão previstas mais duas obras para Chapada dos Guimarães: reforma e construção no entorno da Praça Dom Wunibaldo, cujo projeto está sendo concluído; e a portaria do Parque Nacional, com licitação em programação.

Rodovia Chapada – Distrito de Água Fria  totalmente asfaltada -Mike Toscano 

Turismo

Localizada a 67 km de Cuiabá, Chapada dos Guimarães, com 19.752 habitantes, tem no turismo uma de suas principais riquezas. É conhecida internacionalmente por suas dezenas de cachoeiras, pelo Mirante do (simbólico) Centro Geodésico da América do Sul, Portão do Inferno, Morro de São Jerônimo, Cidade de Pedra, Gruta da Lagoa Azul, Paredão do Eco, Caverna Aroe Jari.

Recebe anualmente milhares de visitantes (do estado, do país e do mundo) seja para visitar sua bicentenária Igreja de Santana do Santíssimo Sacramento (de 1779), para assistir ao Festival de Inverno ou ao desfile do Bloco do Karuá, para ouvir histórias sobre o Pé de Garrafa, frequentar seus inúmeros restaurantes ou simplesmente apreciar, caso tenha chovido, um duplo arco-íris. 

Economia

Embora seja mais conhecida pela sua riqueza turística, é o setor agropecuário o que mais pesa na composição de seu PIB (Produto Interno Bruto) de R$ 693,5 milhões, respondendo por 37,2% deste total. É seguido por serviços (22,2%), indústria (19,9%), administração pública (16,1%) e impostos (4,6%). O PIB per capita é de R$ 36.407,06 (dados do IBGE de 2017).

Com sua altitude e clima ameno (quando comparado ao cuiabano), produz banana, limão, mamão, manga (3º produtor estadual), tangerina, abacaxi, melancia, tomate e mandioca, além de algodão herbáceo (18,9 mil toneladas avaliadas em R$ 48,94 milhões), milho (120 mil toneladas, R$ 44,39 milhões) e soja (95,43 mil toneladas, avaliadas em R$ 81,9 milhões, em 2018).

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

mato grosso

Contrafogo: bombeiros alertam para os riscos do uso indevido de técnicas de combate a incêndios florestais

Publicado

O Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (CBMMT) alerta para o perigo do uso indevido de técnicas de combate aos incêndios florestais, tendo em vista que são ações complexas que necessitam de cuidados específicos, equipamentos e capacitação profissional para serem realizadas.

No sábado (12.09), no início da manhã, a unidade de Primavera do Leste (6° CIBM) foi acionada para atender a um incêndio de grandes proporções na comunidade Água Emendada, que faz divisa com a comunidade João de Barro.

Segundo relatos dos solicitantes, o fogo avançou um aceiro após o uso inadequado da técnica de “contrafogo” por parte da população local e atingiu uma área onde havia cerca de 30 bovinos e uma caminhonete modelo Ford Ranger.

Na tentativa de impedir o avanço das chamas, os moradores da comunidade Água Emendada fizeram um aceiro por todo o entorno do fogo e utilizaram a técnica de contrafogo, mas o vento acabou mudando de direção e, com o tempo muito seco e a grande quantidade de materiais combustíveis, o fogo pulou o aceiro e avançou para a comunidade vizinha, João de Barro.

Os bovinos morreram com as chamas e o veículo queimou completamente. A guarnição solicitou o acionamento do plano de chamada para que fosse realizado o controle do fogo, que avançava muito rápido pela região. Chegaram ao local mais duas equipes da 6° CIBM e uma do 3° BBM (Batalhão Bombeiro Militar de Rondonópolis). Foi realizado o combate em cerca de 5 km de linha de fogo, no lado leste do rio Poxoréu.

Contrafogo

A técnica do contrafogo é defensiva e atua por meio do uso controlado do fogo para impedir que um incêndio avance, mas se utilizada de maneira indevida, pode colocar em risco a segurança humana, dos animais e do meio ambiente.

É necessário levar em conta que as condições climáticas, como o vento, podem se tornar um agravante, e por isso é indispensável uma análise completa da situação para decidir qual a melhor técnica de combate.

Em caso de ocorrências de incêndios e queimadas, não é recomendado que a população intervenha, mas sim que acione imediatamente o CBMMT pelo número 193 para realizar o combate seguro às chamas.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana