POLÍCIA

Casal é indiciado por golpes de estelionato que vitimaram 84 pessoas em seis cidades

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil em Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá), por meio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), concluiu o inquérito decorrente da Operação Fidere e indiciou um casal por crime de estelionato e falsificação de documento particular praticado contra dezenas de vítimas identificadas em vários municípios do estado. A Polícia Civil estima que o crime tenha movimentado aproximadamente R$ 1 milhão em dois anos.

Um dos indiciados está preso preventivamente desde o dia 25 de junho, quando a Derf deflagrou a operação para cumprir mandados judiciais de prisão e de buscas contra o homem, suspeito de praticar estelionato nas cidades de Rondonópolis, Paranatinga, Novo São Joaquim, Itiquira, Jaciara e Guiratinga.

O inquérito policial, com mais de 600 páginas, foi concluído com farto elemento probatório de autoria e materialidade sobre os crimes praticados pelo investigado de 34 anos e sua companheira, que o teria auxiliado nos delitos.

A equipe da Derf identificou até o momento 84 vítimas da dupla, sendo que uma delas é mãe da mulher indiciada. Além das vítimas que registraram boletins de ocorrência nas cidades mencionadas e que deram oriegem ao inquérito, após a Operação Fidere surgiram mais 65 vítimas dos golpes de estelionato.

Golpes e investigação

As investigações começaram em 2019, após diversos pessoas procurarem a Polícia Civil nas cidades de Rondonópolis, Paranatinga, Novo São Joaquim, Itiquira, Jaciara e Guiratinga. As vítimas informaram à Polícia Civil que tiveram seus nomes negativados pelos serviços de proteção ao crédito (SPC e Serasa) por inadimplência em contratos de empréstimos bancários, em que figuraram como avalistas, sendo que nunca contrataram ou deram anuência para as operações.

Diante da gravidade dos fatos, número de vítimas e pelo indiciado já responder a outros inquéritos policiais pelo crime de estelionato e risco de reiteração da atividade criminosa, a Polícia Civil representou pela prisão preventiva e os mandados de busca e apreensão em endereços do suspeito, de 34 anos. Os pedidos foram deferidos pelo juízo da 3ª Vara Criminal de Rondonópolis e cumpridos no dia 25 de junho.

Nos locais das buscas foram apreendidos diversos documentos, R$ 3 mil reais em dinheiro, computadores e outros materiais que reforçam a linha investigatória que já vinha sendo desenvolvida pela Derf de Rondonópolis.

Conforme apuração, entre os anos de 2018 e 2019, o investigado de 34 anos se passando por representante de uma empresa de assistência médica, “Economy Brasil”, negociou planos de assistência em saúde para diversas pessoas em cidades de Mato Grosso, oportunidade em que recolhia assinaturas eletrônicas e cópias dos documentos pessoais das vítimas para a formalização dos contratos.

Em posse dos documentos e assinaturas eletrônicas digitalizadas, o indiciado contratava empréstimos bancários em seu nome e de pessoas jurídicas de sua propriedade utilizando os dados dos clientes com quem havia negociado planos de assistência médica, que ficavam como avalistas dos empréstimos, sem o conhecimento ou anuência das vítimas. Após a inadimplência dos pagamentos, a instituições bancárias começavam a cobrança e negativação dos avalistas/vítimas, oportunidade em que descobriram que foram vítimas do crime de estelionato.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

POLÍCIA

Sete armas de fogo são tiradas de circulação depois de briga familiar, violência doméstica, agressão e outros

Publicado


Policiais militares prenderam no sábado e domingo (24 e 25.10), seis pessoas por porte ilegal de arma de fogo. Sete armas e duas réplicas foram tiradas de circulação em seis cidades.

Em Várzea Grande, a ocorrência atendida pela equipe do 4º BPM prendeu um homem depois de ameaçar sua esposa e uma conhecida com uma espingarda calibre 36, com uma munição deflagrada. Ele estava alcoolizado e não apresentou resistência.

Os policiais do 5º Pelotão de Nova Bandeirantes foram chamados para intermediar uma briga familiar. Na casa, a esposa do acusado disse o marido estava embriagado e causando uma confusão. Ela temia, pois ele tinha uma arma de fogo. O homem foi rendido e apreendido um revólver calibre 32, com duas munições.

Em Bom Jesus do Araguaia, os policiais do Núcleo da cidade foram informados que um homem tinha sido baleado durante uma briga generalizada em um bar, no barro Vila Campinas.  Em diligência, na procura do acusado, os policiais encontraram em sua casa uma espingarda calibre 22, com uma munição. O suspeito denunciado não foi localizado.

Em Primavera do Leste, os militares do 4º BPM apreenderam um revólver calibre 38, com nove munições deflagradas. A equipe realizava abordagem de rotinha quando ouviram cinco disparos de arma de fogo e logo em seguida, em alta velocidade, uma caminhonete L 200 preta.

Foi iniciado o acompanhamento até a motorista que estava alcoolizada parar o veículo. A mulher estava na companhia de um homem que seria o autor dos disparos. Ambos conduzidos à delegacia.

 Em Rondonópolis, no bairro Serra Dourada, os militares do 5º BPM foram acionados por um homem que tinha sido vítima de coronhadas de uma arma de fogo. A vítima apontou o dono de um mercado como o agressor.  No estabelecimento comercial, os policiais encontraram na cintura do acusado um revólver calibre 38 com quatro munições.

 Ainda em Rondonópolis, no bairro Jardim Atlântico, a denúncia apontava dois homens manuseando duas réplicas de arma de fogo dentro de uma conveniência. Em diligência, a dupla foi localizada e a informação confirmada. Ele contaram tinham comprado os simulacros que estavam com problemas, em uma loja próximo da conveniência, mas estava fechada, por isso, não conseguiram trocá-las.

Em Lucas do Rio Verde, a equipe da Força Tática foi informada da atitude suspeita que um homem em um veículo VW Saveiro branco, parado na frente de um supermercado por horas.

Os militares encontraram o motorista dormindo. Dentro do carro estavam os dois revólveres calibre 38, com três munições. Questionado, o homem disse que não tinha registro nem porte das armas.

Simulacros apreendidos em Rondonópolis     Foto: PMMT

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Fonte: PM MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana