POLÍTICA NACIONAL

Carlos Bolsonaro ataca Mandetta e diz que ele é ‘pai’ do tratamento precoce

Publicados

em


source
vereador Carlos Bolsonaro
O Antagonista

vereador Carlos Bolsonaro

Nesta terça-feira (04), por meio de suas redes sociais, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), votou a ofender o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta . Hoje, é o dia em que Mandetta irá depor na CPI da Covid , cujo intuito é investigar a conduta do governo Bolsonaro na pandemia da Covid-19. As informações foram apuradas pelo Estado de Minas.

O filho 02 de Jair Bolsonaro, em sua conta no Twitter, compartilhou um vídeo no dia da saída de Mandetta da pasta, em 16 de abril, em que se despede dos funcionários . Através das imagens, é possível observar os trabalhadores cantando a música “O que é, o que é”, de Gonzaginha, no momento em que se abraçavam sem distanciamento social.

“Use máscara, mantenha o distanciamento social e só procure um médico quando sentir falta de ar… Ahhhhh e o tratamento precoce, que estamos proibidos democraticamente de FALAR,  foi indicação do sabugo de milho encravado!”, declarou Carlos Bolsonaro.

Está não foi a primeira crítica feita pelo vereador em suas redes sociais para atacar o ex-ministro. Na segunda-feira (03), ele já havia publicado sobre Mandetta e usado expressões duras como “queimou a rosca, diz o revólver”, para se referir ao ex-ministro.

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Depoimento de Wajngarten à CPI tem pedido de prisão encaminhado ao MP

Publicados

em


Ao recusar a voz de prisão do ex-secretário Especial da Comunicação da Presidência da República Fabio Wajngarten, o presidente da CPI da Pandemia, Omar Aziz (PSD-AM), pediu ao Ministério Público do Distrito Federal que investigue as contradições no depoimento. Ele não confirmou declarações dadas à revista Veja em que responsabilizava o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello pela não compra de vacinas. Mas à CPI revelou que desde setembro do ano passado o governo sabia da oferta dos imunizantes da Pfizer. O relator, Renan Calheiros (MDB-AL), citou várias contradições como o conhecimento de Bolsonaro sobre as tratativas com o laboratório.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana