Cuiabá

“Câmara perdeu a oportunidade de criar renda emergencial”, diz Edna Sampaio sobre reprovação de emenda

Publicados

em


Carol Siqueira | Secom Câmara Municipal de Cuiabá

A vereadora Edna Sampaio rebateu o argumento da maioria dos vereadores na Câmara Municipal, que votaram contra a destinação da receita arrecadada com o mutirão de conciliação fiscal para o programa de transferência de renda criado pela prefeitura no ano passado, o Renda Solidária Cuiabá.

O programa previa o pagamento de R$ 500 a famílias carentes e teve sua última parcela repassada em agosto.
Ela apresentou a proposta por meio de uma emenda ao projeto de lei do executivo, votado nesta quinta (15), que ampliou o período coberto pelo mutirão fiscal, incluindo os anos de 2019 e 2020.
&nbsp
Edna Sampaio manifestou preocupação com a situação da Covid-19 em Cuiabá, lembrando que a cidade está se aproximando do posto de capital com maior número de mortes por grupo de 100 mil habitantes.
Com pouco mais de 600 mil moradores, Cuiabá registrou nesta até esta quinta-feira 2.379 óbitos, o que significam 384,87 óbitos a cada 100 mil habitantes, percentual considerável se comparado à cidade de Manaus (AM) que, com população de 2 milhões de moradores, tem 8.574 óbitos e 386,29 mortes a cada 100 mil habitantes.
&nbsp
“Estamos falando de taxas e multas do Procon, da Secretaria de Meio Ambiente, portanto há uma possibilidade de destinar os recursos desse mutirão à lei que foi aprovada no ano passado, de renda solidária, que está completamente desativada por que não há destinação de recursos para esta finalidade”, disse ela.
&nbsp
Para a vereadora, esta poderia ser a oportunidade de a prefeitura efetivar um programa de transferência de renda na capital, algo que tem sido cobrado por ela desde o início de seu mandato.
“Acho lamentável, mas espero ter outras oportunidades para discutir um projeto de lei que venha, então, do executivo para dotar de orçamento a política de transferência de renda”.
&nbsp
Na justificativa da emenda, ela apontou a queda de 4,1% no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro no ano passado, quando o consumo das famílias teve o pior desempenho dos últimos 25 anos e citou a existência de 39 milhões de pessoas em situação de extrema pobreza no país 87 mil no Estado e 9,1 mil em Cuiabá.

Neusa Baptista/Assessoria de Comunicação Vereadora Edna Sampaio

Comentários Facebook
Propaganda

Cuiabá

Pinheiro lamenta falecimento de ex-prefeito de Cuiabá

Publicados

em


É com pesar que o prefeito Emanuel Pinheiro recebe a notícia de falecimento do ex-prefeito de Cuiabá, Gustavo Arruda, na noite desta quinta-feira (05), em decorrência da COVID-19. Arruda estava internado há nove dias.

“Com tristeza recebo a notícia de que a COVID-19 levou mais um grande homem, gestor público comprometido com o povo. Que Deus conforte a família e amigos de Gustavo Arruda”, disse o prefeito Emanuel Pinheiro.

Gustavo Arruda foi o 29° prefeito de Cuiabá. Candidato pelo PDS, cumpriu seu mandato de 1979 a 1983. Arquiteto, foi nomeado prefeito durante o regime militar e foi o último gestor a dividir o Palácio Alencastro com a sede do Governo de Mato Grosso. 

De acordo com a família, o ex-prefeito havia tomado a primeira dose da vacina contra a COVID-19 há 30 dias. Ele foi internado no dia 27 de julho e faleceu nesta quinta-feira (05), aos 81 anos. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana