economia

Caixa abre agências neste sábado para pagamento de auxílio emergencial

Publicado


source

Brasil Econômico

Caixa
Marcelo Camargo/ABr

Caixa garante que não é necessário chegar antes da abertura das agências

Neste sábado (21), a Caixa  libera o saque em dinheiro do auxílio emergencial a 7,4 milhões de beneficiários nascidos em abril e maio, compondo o ciclo 3 e ciclo 4 do calendário. Desta forma, eles poderão resgatar, em dinheiro, da primeira à quinta parcela de R$ 600, assim como poderão resgatar da primeira à segunda parcela do auxílio extensão, no valor de R$ 300. O valor é definido 

Assim, para atender esses beneficiários, a Caixa abrirá 771 agências neste sábado, das 8h às 12h. Em São Paulo , serão 164 agências no estado e 64 na Grande São Paulo, sendo 33 dessas na capital paulista.

Ao todo, já foi creditado um montante de R$ 6,1 bilhões para esse público. Desse total, R$ 2,7 bilhões são referentes às parcelas do auxílio emergencial normal e os outros R$ 3,4 bilhões às parcelas do auxílio emergencial extensão .

Não sendo necessário chegar antes da abertura das agências, a Caixa garante que todas as pessoas que procurarem atendimento serão atendidas

Neste domingo (22), parcelas do auxílio serão creditadas na conta digital de 3,6 milhões pessoas nascidas em janeiro. Esse pagamento marca o início do ciclo 5, com beneficiários que receberam a primeira parcela de R$ 600 em junho e que vão ganhar tanto o auxílio normal como a primeira parcela do auxílio extra de R$ 300.

Entretanto, o saque em dinheiro para esse grupo só poderá ser realizado em 19 de dezembro. Antes dessa data, a única forma de movimentar esse dinheiro é por meio do aplicativo Caixa Tem , que permite pagamento de contas e compras.

Ao todo, neste sábado serão pagos R$ 258,2 bilhões do auxílio emergencial para 67,8 milhões de brasileiros, totalizando 428,7 milhões de pagamentos .

Comentários Facebook
publicidade

economia

Banco Central anuncia mudanças no Boletim Focus

Publicado


Pesquisa semanal com cerca de 140 instituições financeiras, o Boletim Focus, produzido pelo Banco Central (BC), passará por mudanças a partir da edição de 25 de janeiro. Algumas estimativas tiveram o horizonte de tempo ampliado. Outros indicadores deixarão de ser pesquisados.

Os horizontes de projeção para a inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passaram para 25 meses. Para a taxa Selic (juros básicos da economia), o câmbio e o Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas), o horizonte passou para dois anos. Até agora, o boletim Focus divulgava as projeções para até um ano e meio.

Em contrapartida, o boletim Focus deixará de coletar as projeções para os seguintes índices de inflação: IGP-DI, IPA-DI, IPA-M, INPC, IPCA-15 e IPC-Fipe. Também deixarão de ser pesquisadas as taxas médias anuais do câmbio e da Selic. Segundo o BC, esses indicadores deixaram de ser importantes para a formação de expectativas econômicas, com poucas instituições financeiras traçando estimativas para eles.

Câmbio

O novo boletim Focus também mudará a forma de divulgar a taxa de câmbio de fim de período. Em vez da taxa vigente no último dia do período analisado, a publicação passará a trazer a taxa Ptax média desse intervalo. A Ptax reflete a média do câmbio em determinado dia, em vez dos valores de abertura e de fechamento.

A taxa anual de câmbio considerará a taxa média de dezembro, no lugar da taxa do último dia útil do ano. De acordo com o BC, a volatilidade do câmbio torna difícil a previsão para determinado dia, o que torna a média das projeções para um período mais relevante.

A apresentação das estimativas para os indicadores fiscais também mudará. As séries históricas das estatísticas para os resultados primário e nominal, a Dívida Líquida do Setor Público e a Dívida Bruta do Governo Geral passarão a ser divulgadas com horizontes de dez anos à frente.

Edição: Fábio Massalli

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana