MINISTÉRIO PÚBLICO MT

Cadastro para voluntários do Reconstruindo Sonhos é disponibilizado

Publicados

em


Já em funcionamento na Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto “May” e no Centro de Ressocialização de Cuiabá, o Projeto Reconstruindo Sonhos será realizado este ano em outras unidades prisionais. Para sua efetivação, o Centro de Apoio Operacional Criminal e da Execução Penal do Ministério Público do Estado de Mato Grosso está realizando o cadastro de voluntários que desejam ser multiplicadores da iniciativa. (Acesse aqui o formulário). 

Segundo a promotora de Justiça coordenadora do projeto, Josane Fátima de Carvalho Guariente, os interessados serão previamente capacitados para a aplicação do projeto dentro das unidades prisionais. A capacitação, realizada de forma virtual, é oferecida pelo Instituto Ação Pela Paz. O voluntário não terá nenhum custo no decorrer da aplicação do projeto, além disso, receberá certificado de participação.

O projeto busca  fortalecer a reinserção social das pessoas em privação de liberdade e a redução da reincidência criminal por meio de duas fases: a de ampliação da compreensão do sentido da vida e a de qualificação e habilitação profissional para o mercado de trabalho. 

Para ser um multiplicador ou multiplicadora,  é necessário ter, no mínimo, 20 anos de idade; possuir ensino médio completo; já ter trabalhado com facilitação de grupos ou em projetos no sistema prisional; estar com imunização contra Covid-19 completa; não possuir vínculo com nenhuma pessoa em privação de liberdade da unidade prisional onde atuará; acreditar no poder transformador das pessoas e possuir disponibilidade para atuar uma vez por semana (período matutino ou vespertino) durante os três meses do projeto. 

Chefe do Departamento de Comunicação do MPMT, a jornalista Clênia Goreth da Silva Souza é voluntária do Reconstruindo Sonhos. Ela conta que já participou de quatro encontros na Penitenciária Feminina e que a experiência tem sido gratificante para o seu desenvolvimento pessoal. “Quando decidi ser voluntária do projeto não tinha a noção do quanto essa experiência seria enriquecedora para o meu crescimento pessoal. Os relatos que ouço a cada encontro têm provocado muitas mudanças na minha maneira de pensar e de agir. Acredito que, a exemplo das meninas que foram contempladas com o projeto, eu também me tornarei uma pessoa bem melhor após essa experiência”, destacou. 

O Projeto Reconstruindo Sonhos é uma iniciativa do Ministério Público do Estado de Mato Grosso que conta com o apoio de diversos parceiros, como o Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso, Defensoria Pública do Estado de Mato Grosso, Secretaria de Estado de Segurança Pública, Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Fundação Nova Chance, Ordem dos Advogados do Brasil seccional Mato Grosso e Instituto Ação Pela Paz.

Fonte: MP MT

Comentários Facebook
Propaganda

MINISTÉRIO PÚBLICO MT

Ações do Vida Plena em 2021 abrangem mais de 1,7 mil pessoas

Publicados

em


Um total de 1.749 pessoas, entre membros, servidores, estagiários e terceirizados do Ministério Público do Estado de Mato Grosso, foram contempladas com ações do Vida Plena em 2021. A abrangência não inclui todas as atividades realizadas, já que algumas delas ocorreram de forma online e não foi possível a mensuração. 

A ampliação das ações de qualidade de vida no trabalho, conforme a coordenadora do Vida Plena e promotora de Justiça auxiliar da Procuradoria-Geral de Justiça, Claire Vogel Dutra, foi fundamental para a materialização no ano passado do Núcleo de Qualidade de Vida no Trabalho, vinculado à Gerência de Desenvolvimento do Departamento de Gestão de Pessoas.

“Esse núcleo tem como missão auxiliar a administração superior na implementação de estratégias de melhoria da qualidade de vida no ambiente de trabalho, por meio do fomento e coordenação de projetos e ações voltadas à promoção da saúde do trabalhador e da trabalhadora, além da prevenção de agravos e doenças no contexto laboral, considerando as dimensões física, mental e social da saúde em seu conceito ampliado”, destacou a promotora de Justiça.

O Núcleo de Qualidade de Vida no Trabalho, segundo ela, atua em quatro frentes: Melhorias no ambiente de trabalho, integração, saúde no trabalho e campanha e sensibilização. A promotora de Justiça ressalta que as ações realizadas no ano passado contemplaram as quatro frentes.

Como exemplo, ela cita a realização de ações para a implementação de medidas de biossegurança, desenvolvimento de atividades de integração e apoio à gestão de pessoas às unidades ministeriais, intervenção multiprofissional às demandas individuais, mapeamento dos casos de Covid-19 na instituição, revisão do Guia de Orientações sobre a Covid-19 e desenvolvimento de campanhas.

A elaboração da Carta de Serviço do Núcleo de Qualidade de Vida no Trabalho – Vida Plena, a criação do Link do Núcleo no site do MPMT e a construção da Política de Prevenção e Enfrentamento à Violência Laboral, ao Assédio Moral e Sexual e Todas as Formas de Discriminação também foram importantes conquistas obtidas no ano passado.

Confira aqui a íntegra do Relatório das ações realizadas. 

Fonte: MP MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana