TECNOLOGIA

Brincando de trabalhar: empresas apostam na gamificação durante a pandemia

Publicado


source
gamificação
Unsplash/Bench Accounting

Home office impulsionou a gamificação no ambiente corporativo


Muitas atividades cotidianas foram modificadas durante a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2), e uma das mudanças é que, agora, existe muito mais gente brincando de trabalhar. É que o conceito de gamificação ganhou força no mercado de trabalho desde que muitas empresas tiveram que aderir ao home office


É verdade que o conceito já existe há alguns anos e era usado por muitas empresas, mas o trabalho remoto intensificou sua presença no ambiente corporativo. Gamificação é o uso de características de jogos usadas para engajar pessoas em situações na vida real. 

A gamificação pode ser usada em diversos setores, e o trabalho é um deles. Michelli Luersen, head de Marketing do gA, companhia global de tecnologia que desenvolveu uma plataforma de gamificação, conta que o conceito já era bastante utilizado em treinamentos corporativos mesmo antes da pandemia, mas não muito usado para gerenciar empresas por completo – o que tem mudado nos últimos meses. 

Vencendo os desafios do home office

Com o isolamento social, muitas empresas entraram em regime de home office, sistema que traz muitos desafios para as companhias. Alguns deles são manter a produtividade, o espírito de equipe e a comunicação fluida. 

Para Micheli, a gamificação é um ótimo caminho para vencer todos esses obstáculos. As plataformas que fazem uso do conceito tornam as atividades do cotidiano laboral mais lúdicas e divididas em etapas. 

No sistema desenvolvido pelo gA, por exemplo, gestores podem adicionar metas para serem cumpridas por funcionários ou equipes específicas. Cada trabalhador tem um avatar para chamar de seu, e cada etapa completa é revertida em moedas virtuais. Tudo funciona exatamente como em um jogo , exceto pelo fato de que cada missão é, na verdade, parte do trabalho a ser executado. 

O sistema garante que os funcionários se mantenham engajados, mantendo a produtividade e, sobretudo, a boa comunicação e trabalho em equipe. “Com a atribuição dessas missões, a gente mantém uma comunicação fluida, principalmente entre equipes”, conta Micheli. “É importante para que as pessoas não se sintam tão de forma individual”, opina, a respeito do momento de home office.

Além de oferecer o recurso para outras empresas, Micheli também faz uso da gamificação no seu próprio cotidiano de trabalho. “É realmente algo divertido, cumpre com a promessa de manter uma comunicação”, garante.

Para além do trabalho

Além de missões relacionadas ao trabalho, é possível que as empresas estimulem os funcionários a realizarem tarefas extra, como atividades físicas e de lazer. De acordo com Micheli, isso permite que os colaboradores se conheçam melhor e consigam ser incentivados a realizarem atividades fora do cotidiano laboral. 

A executiva conta que cada tarefa cumprida é mostrada para toda a empresa, o que permite que as pessoas se conheçam melhor. “Você acaba tendo conhecimento de hobby de outras pessoas, conhecendo um pouco mais da história de cada um”. 

Presente em empresas há alguns anos, o conceito de gamificação tem ganhado cada vez mais espaço durante o período de isolamento social. E a tendência é que isso continue mesmo após a pandemia de Covid-19 . “Essas soluções que vieram para trazer outros benefícios, garantir produtividade e eficiência para as empresas, tendem a ficar”, opina Micheli.

Comentários Facebook
publicidade

TECNOLOGIA

Não vale comprar: veja quais celulares da Xiaomi não receberão o Android 11

Publicado


source
Xiaomi
Dimítria Coutinho

Redmi Note 8 é um dos celulares que não devem receber o Android 11


A Xiaomi geralmente atualiza seus celulares para diversas versões da sua interface própria, a MIUI . Mas isso não significa que o  sistema operacional dos dispositivos também sejam atualizados. 

Uma  lista vazada em um fórum da comunidade Xiaomi revela quais celulares da marca devem receber o Android 11 . A última versão do sistema operacional do Google está em fase beta, e deve chegar ao público geral em breve. 

A lista vazada, apesar de extensa, deixa de fora diversos smartphones da Xiaomi, que não devem receber o Android 11. Confira quais modelos não serão atualizados:

  • Redmi Note 8 
  • Redmi Note 8T
  • Redmi Note 8 Pro
  • Redmi Note 7
  • Redmi Note 7S
  • Redmi Note 7 Pro
  • Redmi 8
  • Redmi 8A
  • Xiaomi Mi Mix 3
  • Xiaomi Mi Mix Alpha

Além deles, modelos ainda mais antigos e de séries anteriores também não receberão a atualização para o Android 11 . Vale lembrar que os dados são provenientes de vazamentos, e a lista oficial de atualização ainda não foi divulgada pela Xiaomi .

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana