turismo

Brasília completa 61 anos e é considerada destino tendência em 2021

Publicados

em


source
A capital federal foi projetada por um dos arquitetos mais renomados do mundo, Oscar Niemeyer
Reprodução

A capital federal foi projetada por um dos arquitetos mais renomados do mundo, Oscar Niemeyer

Brasília completa 61 anos de sua fundação nesta quarta-feira, 21. Conhecida por seus grandiosos projetos de arquitetura e por abrigar o principal centro político do país, a cidade é apontada como destino tendência pelo Ministério do Turismo neste ano. Em 2020, foi o 4º destino mais buscado pelos brasileiros no Google, atrás apenas de Londres (Reino Unido), Rio de Janeiro e de São Paulo. O Ministério do Turismo publicou uma lista de 21 destinos tendência para o ano de 2021, na qual destaca a cidade de Brasília. A motivação para a entrada dos lugares na publicação foi a valorização do turismo doméstico e de outras tendências fortes na pandemia da Covid-19, como o turismo de experiência , turismo ruralturismo criativo – também destacados pela pasta. O levantamento foi realizado tomando como base os principais sites de pesquisa do setor, além de publicações e dos destinos que se alinham à demanda do novo turista.

A sede do Governo Federal e dos três poderes da República (Legislativo, Judiciário e Executivo) abriga 127 embaixadas e é também a capital do Brasil. A cidade foi construída em um projeto ambicioso do presidente Juscelino Kubitschek em 1960. O plano piloto foi elaborado pelos arquitetos Lúcio Costa e Oscar Niemeyer e pelo engenheiro estrutural Joaquim Cardozo. O projeto da cidade a divide em blocos numerados e setores para atividades: setor hoteleiro, bancário, de embaixadas, por exemplo. Vista de cima, costuma lembrar um avião, apesar do projeto inicial visar uma cruz. Atualmente, Brasília é a terceira cidade mais populosa do país e a quinta maior concentração urbana, sendo dona do maior produto interno bruto (PIB) per capita entre todas as capitais e o quarto maior da América Latina. Apesar de estar localizada no estado de Goiás, cuja capital é Goiânia, Brasília é uma divisão administrativa distinta de um município legal, como outras cidades brasileiras, semelhante ao que acontece com Washington, D.C., nos Estados Unidos, e com Camberra, na Austrália. Apontada como patrimônio mundial pela Unesco, por causa de seu conjunto arquitetônico e urbanístico, Brasília possui a maior área tombada do mundo, com 112,5 km², e é a maior cidade do mundo construída no século 20. Confira o que conhecer e fazer no destino:

Praça dos Três Poderes

Praça dos três poderes
Reprodução

Praça dos três poderes

Nela ficam os prédios do Poder Legislativo (Congresso Nacional), Poder Executivo (Palácio do Planalto) e Poder Judiciário (Supremo Tribunal Federal). Também é possível conhecer o Itamaraty e o Palácio da Justiça. Antes de ir, é bom verificar a possibilidade de visitas, que são gratuitas. Há dias em que há visitas guiadas, em outros só visitas espontâneas e em outros, ainda, não há permissão para visitantes.

Biblioteca Nacional

Biblioteca Nacional de Brasília
Reprodução

Biblioteca Nacional de Brasília

A BNB conta com biblioteca digital, salas de estudo e um espaço para eventos que comporta até 95 pessoas. O prédio é adornado com um painel do artista plástico Julio Pomar e funciona de segunda a sexta-feira das 8h às 19h45 e, nos finais de semana, das 12h30 às 18h30.

Feirinha da Torre

Feirinha da Torre
Reprodução

Feirinha da Torre

Para quem gosta de fazer umas comprinhas e levar lembranças da viagem, a feirinha da Torre é o lugar ideal. Há de tudo: artesanato, roupas, pedrarias, sapatos, comidas típicas do Centro-Oeste. A feira ocorre sempre nos sábados, domingos e feriados das 9h às 18h.

Você viu?

Catedral Metropolitana de Brasília

Catedral Metropolitana de Brasília
Reprodução

Catedral Metropolitana de Brasília

Com 16 arcos de concretos e vitrais que mudam de cor de acordo com o horário e a posição do sol, a catedral possui três esculturas de anjos de bronze penduradas no teto e painéis que representam a via sacra pintados por Di Cavalcanti. Toda a estrutura impressiona quem vê de fora e também por dentro. A Catedral é um dos pontos mais visitados da cidade e recebe visita todos os dias das 8h às 19h30.

Praça dos Cristais

Praça dos Cristais
Repordução

Praça dos Cristais

Projetada por Burle Max e localizada no Setor Militar Urbano, a praça tem formas que chamam a atenção de quem visita. A criação foi inspirada em cristais que Max viu em sua viagem para Cristalina (GO). A praça possui tipos de plantas que não são nativas do Cerrado, como um buriti de aproximadamente 12 metros de altura.

Jardim Botânico de Brasília

Jardim Botânico de Brasília
Reprodução

Jardim Botânico de Brasília

Formado por maior parte de vegetação do Cerrado, o jardim também é chamado de Jardim do Cerrado. É possível aproveitar o lugar em trilhas abertas à visitação ou em visitas aos Jardins Temáticos. São quatro tipos: o Jardim Evolutivo, Jardim de Cheiros, Jardim Japonês e Jardim de Contemplação. Cada um com suas particularidades, eles encantam os visitantes.

Museu Nacional

Museu Nacional
Reprodução

Museu Nacional

Com suas formas arredondadas por fora e por dentro com linhas tortas que traçam um cenário incomum, o Museu Nacional costuma abrigar exposições de diversos artistas plásticos. Aberto ao público sem necessidade de agendamento, é possível chegar a qualquer hora, mas também disponibiliza a possibilidade de visita guiada, que é precisa ser agendada por telefone.

Fonte: IG Turismo

Comentários Facebook
Propaganda

turismo

Tem até agência de correio! 7 pontos turísticos submersos espalhados pelo mundo

Publicados

em


source
Molinere Underwater Sculpture Park, um museu de esculturas, é um dos pontos turísticos submersos mais impressionantes do mundo
Divulgação

Molinere Underwater Sculpture Park, um museu de esculturas, é um dos pontos turísticos submersos mais impressionantes do mundo

O fundo do mar abriga tantos mistérios e segredos que a humanidade ainda não descobriu tudo o que existe sobre ele. Nos últimos anos,  pontos turísticos submersos foram descobertos ou até mesmo criados para atrair turistas para este mundo.

O iG Turismo selecionou algumas das mais inusitadas  maravilhas turísticas que estão debaixo d’água, sendo a maioria delas visitáveis, para você colocar na sua lista.


Molinere Underwater Sculpture Park, no Caribe


O Molinere Underwater Sculpture Park foi inaugurado em 2006 na baía de Moliner, em Granada, país da região do Caribe . Trata-se de uma área com 16 esculturas submersas que retratam a vida naquela região, bem como a sensação de solidão.

As obras foram esculpidas pelo artista britânico Jason de Caires Taylor e todas foram feitas com cimento e uma superfície texturizada que permite o crescimento de corais sobre elas. Por esse motivo, as estátuas são sustentáveis e criam cenários submersos esplendorosos.

De acordo com o Tripadvisor, um passeio realizado ao museu e a outra baía próxima, Flamingo Bay, por 4 horas, com lanche, bebidas e equipamentos de mergulho incluídos, sai em torno de R$ 450 (US$ 82,06) por adulto. As companhias de viagem geralmente montam excursões que envolvem, além do passeio ao museu submerso, alguns mergulhos em corais de outras regiões e baías próximas. Nesses casos, tanto o preço como o tempo de visita podem variar.

Agência de Correio Subaquática, em Vanuatu


Já imaginou como seria enviar um cartão postal diretamente do fundo do mar? Essa é a proposta da agência de correios localizada na Hideaway Island, uma das ilhas de Vanuatu, país da Oceania que fica a 1.600 km da Austrália.

O posto fica a 3 metros da superfície e a 50 metros da costa da ilha. O horário de funcionamento é todo detalhado para os turistas e locais em uma placa à beira-mar. Além disso, sempre existe uma boia flutuante bem em cima do local do posto de correio quando um funcionário está presente.

Porto Real, na Jamaica


Porto Real não é apenas a cidade fictícia da série “Game Of Thrones” , mas é também uma das cidades mais importantes da história da Jamaica. No século 17, o local era conhecido como a cidade mais rica e próspera do país, mas ao mesmo tempo tinha fama de ter uma aura de perversão, já que atraía piratas e negócios considerados obscuros.

Em 1692, a região sofreu um terremoto que abalou a estrutura abaixo da cidade e, depois, foi totalmente inundada por um tsunami. No entanto, diversas estruturas e até mesmo navios inteiros estão preservados, alguns praticamente intactos.

Porto Real está a 12 metros abaixo do mar da região chamada hoje de Sunken Pirate City. Por se tratar de uma cidade histórica de grande valor arqueológico, os  turistas que desejam visitar a localidade precisam de uma autorização governamental.

Prisão Rummu, na Estônia


Quem curte incluir no roteiro lugares mais sinistros pode gostar da ideia de mergulhar debaixo da prisão Rummu, no município de Vasalemma Parish, na Estônia. O local foi um campo soviético que funcionou na década de 1930, mas foi inundado por um lago e precisou ser desativado. Boa parte da torre onde funcionava o quartel ainda é visível fora d’água, mas a parte submersa preserva celas e labirintos.

A prisão Rummu está dentro de uma propriedade privada, o que por si só já dificulta o acesso. Mergulhadores profissionais afirmaram que a área não é segura para explorar devido aos pedaços de concreto, metal e árvores, que podem causar danos ao turista. Por esse motivo, o lago possui um histórico de afogamentos e pessoas que se lesionaram.

Você viu?

Poseidon Undersea Resort, em Fiji


Luxo, aventura e deslumbre se unem nas acomodações e áreas comuns do Poseidon Undersea, resort cinco estrelas submerso a 12 metros de profundidade no Oceano Pacífico, em uma ilha particular no Fiji. O local é o primeiro  hotel subaquático do mundo e despertou interesse e curiosidade por proporcionar uma experiência única aos turistas amantes do universo subaquático.

Neste que é um dos pontos turísticos submersos mais curiosos do mundo, é possível acordar e dormir com a visão dos passeios de cardume, corais e rochas marinhas, já que a cobertura de acrílico dos 48 bangalôs 24 suítes têm transparência de 70%. As opções de lazer também impressionam, já que o local conta com spa, um luxuoso restaurante, sala de estudo e até mesmo capela!

No entanto, seu funcionamento é um mistério. Há quem diga que o local está sempre lotado desde 2008 e que, por dificuldades estruturais, ele nunca chegou a abrir! No entanto, estima-se que para passar uma semana no resort, seja necessário desembolsar R$ 82 mil (US$ 15 mil).

A Cidade do Leão ou Shi Cheng, na China


Uma das cidades mais antigas da China , Shi Cheng, localizada na província de Zhejiang, foi propositalmente inundada. Conhecida como Cidade do Leão, foi construída no primeiro século depois de Cristo e era o centro político e econômico mais importante da província. A inundação aconteceu muito tempo depois, em 1959, para a construção de uma usina hidrelétrica chamada Xinanjiang.

Em 2002, foi descoberto que muito da arquitetura e da estrutura da cidade ficaram preservados debaixo do lago artificial que foi criado. Lá, é possível ver esculturas, palácios imperiais intactos, túmulos de imperadores e sedes imperiais. Nos detalhes e ornamentos, estão esculturas de leões, considerados os guardiões das entradas desses locais; daí vem o apelido da cidade.

Operadoras de turismo da Ásia oferecem passeios e excursões de mergulho para conhecer Shi Cheng, que está localizada abaixo do lago Qiandao, a 400 km de Shanghai e bem perto da Montanha Wu Shi. Estão disponíveis pacotes de três dias de mergulho por R$ 2 mil (2.480 yuans renminbis chineses), incluindo acomodações, alimentação e equipamento, e passeios pela região sem fazer o mergulho, por R$ 1,6 mil (1.980 yuans).

Red Sea Star Restaurant, em Israel


Um dos pontos turísticos submersos mais românticos do mundo está localizado na cidade de Eilat, no sul de Israel e bem no Mar Vermelho. Trata-se do Red Sea Star Restaurant, um  restaurante e bar no fundo do mar que permite se deslumbrar com a vista subaquática e se deliciar com um cardápio exclusivamente selecionado. A estrutura em formato de estrela, inaugurada em 1998, está localizada em meio aos corais a 5 metros de profundidade.

Lá dentro, estão disponíveis 62 janelões que dão direto para o fundo do mar, onde é possível contemplar as profundezas do Mar Vermelho enquanto se degusta um cardápio variado de frutos do mar. No período da noite, existe uma iluminação fraca que acende os corais sem agredi-los, deixando o ambiente ainda mais apaixonante.

Fonte: IG Turismo

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana