POLÍTICA NACIONAL

Bolsonaro ressurge na web e é atacado por falar de recapeamento: “cadê vacina?”

Publicados

em


source
Bolsonaro
Marcos Corrêa/PR

Após “sumir” das redes sociais, presidente reapareceu para falar de asfalto

Nesta segunda-feira (18), após passar o domingo sem realizar qualquer publicação nas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro “ressurgiu” na web. Porém, quem esperava algum comentário sobre o  início da vacinação contra a Covid-19 no país se frustrou: as postagens tratavam do término de uma obra na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte.

“Liberado o tráfego de veículos na travessia superior do viaduto do Gancho do Igapó. Com a liberação parcial do viaduto, não será mais necessário utilizar desvios para os fluxos de veículos que circulam nos sentidos Ceará-Mirim/Centro de Natal e no sentido oposto”, escreveu Bolsonaro em seu perfil oficial no Twitter.

Na sequência, vieram divulgações sobre a continuidade das obras de adequação de capacidade na BR-230/PB, em parceria com o Exército, com a conclusão do recapeamento do asfalto na região, além da liberação de novos trechos duplicados na BR-101/SE.

Com isso, muitos internautas aproveitaram para criticar o presidente por não fazer qualquer comentário sobre a imunização. A postura difere do que foi feito por diversos líderes mundiais, que exaltaram o início da vacinação em seus países, com alguns até participando do processo para incentivar a população.

“Obrigado, vereador Bolsonaro”, escreveu um internauta no comentário dos vídeos. “Nunca vi um presidente ser tão derrotado como vi o senhor ser ontem. Obrigado por estar pavimentando caminhos para a esquerda retornar ao poder, seu trapalhão”, apontou outro. “Mas vc é prefeito de algum municipio ou presidente do brasil?”, questinou um terceiro.

Você viu?

Veja algumas das reações aos tuítes do presidente

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Prorrogadas MPs de ajuda ao Amapá e de extensão de contratos do Executivo

Publicados

em


Rudja Santos/Amazônia Real
Protestos no bairro de Santa Rita, em Macapá
Apagão de novembro de 2020 no Amapá durou mais de 20 dias

O presidente da Mesa do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco, prorrogou por 60 dias a vigência da medida provisória (MP 1010/2020) que estabelece a isenção do pagamento da fatura de energia elétrica para os consumidores do Amapá, que sofreram com um apagão de 22 dias em novembro do ano passado. A extensão do prazo foi publicada nesta quinta-feira (25) no Diário Oficial da União (DOU).

Também foi prorrogada a MP 1011/2020, que abre crédito extraordinário no valor de R$ 80 milhões, em favor do Ministério de Minas e Energia, para custear a isenção das faturas. A MP repassa para a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) recursos da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) — fundo criado pela Lei 10.438/2002 para promover a universalização dos serviços de energia elétrica e prover recursos para compensar descontos aplicados nas tarifas.

As duas MPs, que estão em tramitação na Câmara dos Deputados, têm até 5 de maio para serem votadas pelas duas Casas do Congresso Nacional.

Contratos temporários
Outra medida provisória (MP 1009/2020) estendida nesta quinta-feira é a que autoriza a prorrogação de 122 contratos, por tempo determinado, no âmbito do Ministério da Educação e da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

O prazo para votação da MP é até 25 de abril. O texto está em tramitação na Câmara dos Deputados.

Da Redação – CL
Com informações da Agência Senado

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana