POLÍTICA NACIONAL

Bolsonaro é alvo de notícia-crime por tirar máscara e expor imprensa

Publicado


source
Jair BOlsoanro
Reprodução/TV Brasil

Jair Bolsonaro em entrevista no Palácio do Planalto

O advogado Ricardo Bretanha Schmidt protocolou uma nova  notícia-crime contra presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por ter  tirado a máscara durante uma coletiva na qual ele comunicou à imprensa que estava com Covid-19 . O jurista alega que, ao tirar o equipamento, o presidente colocou os profissionais de imprensa em risco.

A ação foi protocolada após a denúncia do deputado federal Paulão (PT-AL). Segundo Ricardo, o fato de Bolsonaro ter se afastado dos profissionais para retirar a máscara não exime o presidente de culpa. “não pode ser utilizado como defesa o fato de o  Presidente da República ter se afastado antes de retirar a máscara, tendo em vista que, conforme afirmam os médicos infectologistas, o  equipamento é essencial para barrar a disseminação do coronavírus”, afirma.

O advogado argumenta ainda que, como Bolsonaro disse possuir sintomas, o risco de transmissão é maior. “O noticiado [Jair Bolsonaro] claramente agiu com o dolo específico de expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto, e por isso deve ser responsabilizado e penalizado pela conduta criminosa praticada”, explica.

O jurista conclui dizendo que Bolsonaro cometeu crime previsto no artigo 132 que penaliza o cidadão que “expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e eminente”. A pena pode variar de três meses a um ano.

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

Entenda o que se sabe sobre os repasses feitos por Queiroz para Michelle Bolsonaro

Publicado

 

source
Michelle Bolsonaro
Marcos Corrêa/PR

Primeira-dama Michelle Bolsonaro recebeu depósitos entre 2011 e 2018

Uma reportagem publicada na edição desta sexta-feira (7) da revista eletrônica Crusoé revelou que Fabricío Queiroz, ex-assessor parlamentar de Flávio Bolsonaro na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio), depositou cerca de 21 cheques na conta da primeira-dama , Michelle Bolsonaro. Os depósitos foram realizados entre 2011 e 2018 e chegaram ao valor de R$ 72 mil.

Em 2018, Bolsonaro alegou que o ex-assessor havia feito os depósitos para paga uma dívida de R$40 mil, mas o valor é inferior ao apurado pela revista Crosué. Além da quantia repassada por Queiroz, sua mulher, Márcia de Aguiar, também destinou R$ 17 mil em cheques para Michelle, segundo informação revelada pelo jornal “Folha de S. Paulo” e confirmada pelo GLOBO. O valor total, então, é de R$ 89 mil.

Após a descoberta dos novos depósitos, o presidente ainda não se manifestou sobre o assunto. Em 2018, porém, uma das justificativas de Bolsonaro para o dinheiro estar na conta de Michelle em vez da dele, é de que ele “não tinha tempo de sair”.

Outro ponto importante é que, em nota nesta sexta-feira, o Ministério Público informou que a primeira-dama Michelle Bolsonaro “não faz parte do escopo das investigações sobre a prática de rachadinha”.

Além disso, como os depósitos ocorreram antes que Bolsonaro se tornasse presidente, não pode haver uma denúncia à Procuradoria-Geral da República, caso seja comprovada uma conexão entre os pagamentos e alguma atividade ilícita.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana