POLÍTICA NACIONAL

Bolsonaro critica Alcolumbre e senador cogita postergar sabatina até 2022

Publicados

em


source
Presidente Jair Bolsonaro ao lado do presidente da CCJ, Davi Alcolumbre
Marcos Corrêa/ PR

Presidente Jair Bolsonaro ao lado do presidente da CCJ, Davi Alcolumbre


O presidente Jair Bolsonaro voltou a reclamar do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, pela demora em pautar a sabatina do ex-advogado-geral da União, André Mendonça. O procedimento é necessário para que os senadores aprovem ou rejeitem a indicação de Mendonça para o Supremo Tribunal Federal (STF).

“Eu ainda aguardo a sabatina do André Mendonça no Senado Federal. Ele [Davi Alcolumbre] age fora das quatro linhas da Constituição”, disse o presidente em entrevista à CNN Brasil, na manhã desta quarta-feira (13). A data marca o período de três meses desde que Bolsonaro formalizou a indicação, cumprindo sua promessa de escolher  alguém “terrivelmente evangélico” para ocupar a vaga do ministro Marco Aurélio Mello.

Com isso, Bolsonaro já afirmou que o Alcolumbre “está fazendo não se faz”. Para ele, se trata de uma “tortura”.


Fato é que  não há consenso sobre o nome de Mendonça e membros do próprio governo já estudam outras opções. Além disso, de acordo com a coluna de Guilherme Amado, no portal Metrópoles, o presidente da CCJ se irritou com as declarações de Bolsonaro e chegou a dizer a aliados que pensa em só pautar a sabatina em 2022.

Comentários Facebook
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Potássio: Geller reúne embaixadas do Irã e da Rússia para discutir custo da produção

Publicados

em

A alta de preços das commodities agrícolas e insumos, a variação cambial e o impacto da pandemia de Covid-19 têm influenciado os custos de toda a cadeia produtiva da indústria alimentícia. 

O deputado federal Neri Geller (PP/MT), que já foi ministro de Agricultura, cumpriu agenda nesta quarta-feira (20.10) com o embaixador da Rússia, Alexey Labetskiy, para discutir a alta nas importações de fertilizantes.

De acordo com Geller, o potássio subiu de U$S 340 para U$S 920, além da alta do próprio dólar. “Já estive com a embaixada do Irã, discutindo sobre nitrogenado (ureia), e agora, na pauta com a Rússia, vamos tratar do potássio já que o Brasil depende da importação desse produto. Mais de 90% do nutriente é importado”, disse o parlamentar.

Geller antecipou que uma agenda com o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, a Aprosoja e Ampa será marcada para os próximos dias. “Precisamos estreitar relações comerciais com esses países que exportam insumos e criar condições para que nossos produtores possam negociar melhor na importação de fertilizantes”, expôs.

Neri explica que a redução para os insumos do setor contribuiria para diminuir o impacto sobre os custos de produção de alimentos, aliviando, consequentemente, o impacto nos preços pagos pela população brasileira, uma vez que o câmbio e demanda são duas variáveis que o Governo não pode controlar.

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana