MULHER

Biden rompe aliança com Brasil e outros países para agenda contra aborto

Publicados

em


source
Joe Biden
Reprodução: iG Minas Gerais

Joe Biden rompe aliança antiaborto com o Brasil

A transição de Donald Trump para Joe Biden  já traz boas expectativas para o respeito dos direitos humanos e da diversidade nos Estados Unidos. O governo do nov presidente já anunciou na Organização Mundial da Saúde (OMS) que está abandonando a postura adotada no governo de Trump para banir termos como “saúde reprodutiva” e “direitos sexuais” nas resoluções internacionais.

De acordo com o colunista Jamil Chade, do Uol, é o fim da promoção internacional de políticas conservadoras, da qual o Brasil era um aliado. A ala conservadora do governo Bolsonaro considerava inclusive que o alinhamento com as políticas externas de Trump é um dos principais movimentos do chanceler Ernesto Araújo.

Porém, toda essa aliança já chegou ao fim. Durante um discurso na OMS, Anthony Fauci, conselheiro de saúde na Casa Branca, já anunciou que abandonará a agenda antiaborto e passará a defender a promoção da saúde reprodutiva em todo o mundo. Diplomatas estrangeiros já consideraram que é uma significativa ruptura com o posicionamento adotado no governo Trump.

Antes da posse de Biden, O Brasil era um aliado dos Estados Unidos em um bloco formado por cerca de 30 países, a maioria com governos autoritários e populistas. O bloco tinha como objetivo defender a família e tinham o receito de entidades internacionais pressionarem os governos a legalizarem o aborto, por isso defendiam que certos temas ficassem de fora de tratados e resoluções.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Propaganda

MULHER

Jovem indiana é espancada até a morte por usar calça jeans

Publicados

em


source
Neha Paswan
Reprodução/Rajesh Arya/BBC

Neha Paswan


Na semana passada, Neha Paswan, 17, foi espancada até a morte por membros da sua família no estado de Uttar Pradesh, norte da Índia, pois eles não gostaram do fato dela estar usando uma calça jeans. Sua mãe, Shakuntala Devi Paswan, disse à BBC Hindi que a jovem tinha sido severamente espancada com varas pelo seu avô e tios depois de uma discussão sobre as suas roupas em sua casa na vila de Savreji Kharg, distrito de Deoria, uma das regiões menos desenvolvidas do estado. 

De acordo com a mãe, “ela manteve um jejum religioso de um dia inteiro. À noite, ela vestiu jeans e um top e fez seus rituais. Quando seus avós se opuseram ao seu traje, Neha respondeu que jeans eram feitos para serem usados ​​e que ela iria usá-los”. 


A discussão acabou em violência. Shakuntala Devi disse ainda que, enquanto a filha estava inconsciente, seus sogros chamaram um tuk tuk (um modelo de riquixá motorizado, com cabine para transporte de passageiros ou mercadorias, muito utilizado em países em desenvolvimento) e disseram que a levariam para o hospital. 

Na manhã seguinte, eles ouviram que um corpo de uma menina estava pendurado na ponte sobre o rio Gandak, que atravessa a região, e quando foram investigar descobriram que era o corpo de Neha. A polícia apresentou um caso de assassianto e destruição de provas contra 10 pessoas, incluindo avós, tios, tias, primos e o motorista do tuk tuk. Os acusados ainda não fizeram nenhuma declaração pública até o momento.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana