economia

Banco RCI Brasil aumenta taxa dos CDBs e oferece cashback de 1%

Publicados

em


source
Banco RCI Brasil aumenta taxa dos CDBs e oferece cashback de 1%
Ana Carol Soares

Banco RCI Brasil aumenta taxa dos CDBs e oferece cashback de 1%

alt

A procura por investimentos de renda fixa vem aumentando, principalmente por conta da alta da Taxa Básica de Juros (Selic) para 2,75% ao ano. Por isso, o Banco RCI Brasil, braço financeiro das montadoras Renault e Nissan, decidiu aumentar a taxa dos seus CDBs e oferecer cashback nas primeiras aplicações.

Desde a mudança da Selic, dia 17 de março, a s taxas de retorno dos produtos de renda fixa atrelados ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI) melhoraram seu rendimento.

“O aumento de investimentos nos CDBs do Banco RCI Brasil, desde sua criação em março de 2019, é mais um reconhecimento dessa rentabilidade e segurança que o banco oferece. A diversificação de fontes de captação e o aumento de investidores contribuem para assegurar uma estrutura de capital adequada aos objetivos de crescimento da instituição ”, afirma Rosano Ouriques, Gerente Executivo do Banco RCI Brasil.

alt

CDBs prefixados

O maior destaque da instituição é a nova taxa do CDB prefixado, a qual possui rentabilidade de 6,30% por ano (antes era de 5,50%) e vencimento de 24 meses. O mesmo produto, no entanto, com prazo de 36 meses, passa a ter uma taxa de 7,50% ao ano (antes de 6,50%).

Em uma simulação, se o cliente investir R$ 10 mil no prazo de três anos, irá atingir mais de R$ 12 mil. Com isso, o mesmo terá um rendimento 383,6% superior ao da poupança.

CDBs pós-fixados

O banco também ampliou as taxas dos CDBs pós-fixados com liquidez no vencimento. Portanto, a rentabilidade do produto com prazo de um ano agora é de 121% do CDI. Ao mesmo tempo, o CDB com prazo de dois anos passou a ter taxa de 135% (antes era de 130%), e o com prazo de três anos, percentual de 140%.

Você viu?

Além de ter uma das taxas mais atrativas do mercado, os investimentos do Banco RCI Brasil têm um dos melhores ratings do Brasil, classificação de risco concedida pela agência Moody’s .

Cashback

Os clientes que realizarem novos aportes no valor mínimo de R$ 2 mil em qualquer um dos cinco produtos com liquidez no vencimento recebem cashback de 1% do valor aplicado. No entanto, o valor se limita a R$ 500 por produto.

Para receber o benefício, o investimento mínimo é de R$ 2 mil e o máximo R$ 50 mil. Por exemplo, investindo R$ 5 mil, o cliente ganha automaticamente R$ 50 em forma de CDB com liquidez diária.

Como investir

“Atuamos junto às marcas Renault e Nissan e suas redes de concessionárias. Além disso, ofertamos produtos financeiros competitivos e atrativos que se adaptem aos perfis mais exigentes, com o máximo de agilidade e eficiência”, completa Rosano.

Os valores são protegidos pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Assim como, para começar a investir nos CDBs, basta baixar o aplicativo CDB Banco RCI, preencher o cadastro e aguardar a análise. O valor mínimo de aplicação é de R$ 50, o que torna o produto, que é isento de tarifas, acessível a um número maior de investidores.

O post Banco RCI Brasil aumenta taxa dos CDBs e oferece cashback de 1% apareceu primeiro em 1 Bilhão Educação Financeira .

Comentários Facebook
Propaganda

economia

Brasil é o 2º país com maior mal-estar socioeconômico, aponta estudo

Publicados

em


source
Brasil é o 2º país com pior mal-estar econômico, segundo levantamento de pesquisador do Ibre-FGV
Divulgação

Brasil é o 2º país com pior mal-estar econômico, segundo levantamento de pesquisador do Ibre-FGV

Entre os 38 países-membros da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) , em que o Brasil é uma nação convidada, o país ocupa a 2ª posição no índice de mal-estar socioeconômico. Isto porque o desemprego recorde e a inflação alta impulsionaram esta colocação. O levantamneto foi feito pelo professor Daniel Duque , do Ibre-FGV (Instituto Brasileiro de Ecomia da Fundação Getúlio Vargas) , e foi publicado pelo O Globo

Segundo o estudo do pesquisador, no primeiro trimestre de 2021, a taxa de desconforto no Brasil chegou a 19,83%, ficando atrás da Turquia apenas, que registrou 26,27% no fim do quatro trimestre de 2020. Outros países vêm em seguida, como Espanha (16,09%), Colômbia (15,63%), Grécia (14,08%) e Chile (13,42%).

Este índice de mal-estar socioeconômico leva em conta duas situações: o mercado de trabalho e o nível de preços. O Brasil registrou uma taxa de desemprego de 14,7%, o que corresponde a 14,8 milhões de pessoas sem trabalho no último trimestre deste ano. Por outro lado, o Produto Interno Bruto (PIB) do país apresentou uma melhora, ficando em 1,2%.

“A economia está em situação aparente de melhora, mas a população está em mal-estar. A recuperação tem sido puxada por agropecuária e indústria, que empregam menos”, disse Duque ao jornal. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana