Saúde

Avança Saúde Auditiva amplia atendimento nos CERs de São Paulo

Publicados

em

source
Os Centros Especializados em Reabilitação (CERs) da cidade de São Paulo podem ser encontrados por meio da plataforma Busca Saúde
Reprodução

Os Centros Especializados em Reabilitação (CERs) da cidade de São Paulo podem ser encontrados por meio da plataforma Busca Saúde

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) deu início no último sábado (7) ao Avança Saúde Auditiva em 15 Centros Especializados em Reabilitação (CERs) da capital. A ação, que amplia o atendimento de unidades das seis Coordenadorias Regionais de Saúde (CRSs), visa reduzir o tempo de espera para avaliação das pessoas com suspeita de perda de audição.

Para atender a demanda, 75% composta por pessoas com mais de 60 anos, o Avança Saúde Auditiva vai ampliar o número de atendimentos dos CERs participantes, inclusive aos sábados (veja a lista das unidades abaixo).

Serão realizados diversos procedimentos com foco no diagnóstico da audição por meio de consulta com o médico otorrinolaringologista, avaliação audiológica e início do tratamento.

Confirmada a perda auditiva que requeira o uso de aparelho auditivo sonoro individual (AASI), o fonoaudiólogo selecionará o modelo que melhor atenda às necessidades do paciente. Ao conceder o dispositivo, o CERfará o acompanhamento para orientações quanto ao uso e intervenções terapêuticas, a exemplo do aprimoramento de estratégias de comunicação de adultos e idosos, além do desenvolvimento da linguagem de crianças.

De acordo com a área técnica de Saúde da Pessoa com Deficiência, da Coordenadoria de Atenção Básica da SMS, somente em 2021 foram dispensados 13.261 aparelhos auditivos para aproximadamente 6.630 usuários da rede da capital.

Os Centros Especializados em Reabilitação (CERs) da cidade de São Paulo podem ser encontrados por meio da plataforma  Busca Saúde

Centros Especializados em Reabilitação participantes:

– CER III Campo Limpo, rua Gastao Raul Fourton Bousquet, 377 – Jardim Marcelo; – CER III Santo Amaro, av. Miguel Yunes, 491 – Usina Piratininga; – CER IV M Boi Mirim, av. Alexandrina Malisano De Lima, 601 – Jardim Herculano; – CER IV Milton Aldred, rua São Caetano Do Sul, 381 – Grajau; – CER II Ermelino Matarazzo, rua Ovidio Lopes, 253 – Parque Oturussu; – CER IV São Miguel, rua Professor Antonio Gama De Cerqueira, 347 – São Miguel; – CER II Guaianases, rua Macabu, 35 – Jardim São Carlos; – CER II Vila Mariana, av. Ceci, 2235 – Planalto Paulista; – CER IV Flávio Gianotti, rua Xavier De Almeida, 210 – Ipiranga; – CER III Penha, praça Nossa Senhora Da Penha, 55 – Penha; – CER III Sapopemba, av. Sapopemba, 8518 – Jd Planalto; – CER III Carandiru, rua Jose Pereira Jorge, 305 – Carandiru; – CER III Sé, rua Frederico Alvarenga, 259 – Sé; – CER III Lapa – rua Catão, 420 – Vila Romana.


Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Propaganda

Saúde

Covid: Ministério da Saúde libera terceira dose para adolescentes

Publicados

em

source
Intervalo para a terceira dose será de quatro meses após a segunda
Tomaz Silva/Agência Brasil – 17.01.2022

Intervalo para a terceira dose será de quatro meses após a segunda

O Ministério da Saúde decidiu liberar nesta sexta-feira a dose de reforço da  vacina contra a Covid-19 para adolescentes de 12 a 17 anos. O intervalo para a terceira dose, exclusivamente de Pfizer, será de quatro meses após a segunda. Até agora, a terceira aplicação estava disponível apenas para quem tinha acima de 18 anos ou imunossuprimidos.

O ministério deve publicar uma nota técnica nesta sexta-feira para orientar como estados e municípios devem conduzir essa aplicação, ainda sem data para começar. Cabe à pasta enviar as doses, mas cada unidade federativa tem autonomia para definir os próprios calendários de vacinação.

Técnicos da Câmara Técnica de Assessoramento em Imunização da Covid-19 (CTAI-Covid) já haviam recomendado a medida há cerca de duas semanas. Agora, a pasta chancelou a aplicação da terceira dose no grupo após receber os últimos dados epidemiológicos que faltavam antes de bater o martelo.

Dados do Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (SIVEP-Gripe), alimentado pelo ministério, registram que pelo menos 8.059 jovens de 12 a 17 anos foram internados por Covid-19 no Brasil desde o início da pandemia até o último domingo. 


Do montante, 729 tiveram a morte confirmada pela doença. A letalidade hospitalar da faixa etária está em 9,04%, o que aponta para os riscos e as complicações da doença para o grupo.

A recomendação anterior da pasta definia que apenas os adolescentes imunossuprimidos deveriam receber a dose de reforço, além da quarta dose. No grupo, incluem-se pacientes em tratamento de quimioterapia, com HIV/Aids ou que passaram por transplante, entre outros.

Segundo as orientações do ministério, adolescentes podem receber duas doses de Pfizer ou de CoronaVac. A pasta, contudo, não indica a vacina produzida pelo Instituto Butantan como opção para reforço por gerar menor produção de anticorpos contra a Covid-19. 

Já a AstraZeneca e a Janssen não têm aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para aplicação em pessoas menores de idade.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana