economia

Auxílio Emergencial: governadores do Nordeste pedem mais bancos para o pagamento

Publicados

em


source
Atual governador do Piauí, Wellington Dias (PT)
Danilo Bezerra/Cidades na net

Atual governador do Piauí, Wellington Dias (PT)


Governador do Piauí e presidente do Consórcio Nordeste, Wellington Dias anunciou nesta quinta-feira que enviou ofícios ao ministérios da Fazenda e da Saúde para pedir mudanças na forma de pagamento do auxílio emergencial. Ele sugere que o governo federal inclua mais agências e bancos, além da Caixa Econômica Federal, na operação como forma de evitar filas e aglomerações.

Todos os bancos públicos, na avaliação de Dias, deveriam ser usados para fazer o pagamento. Ele defende ainda um sistema de agendamento. Desde que o auxílio foi retomado, muitas filas com aglomerações se formaram ao redor dos pontos de pagamento, no pior momento da pandemia no país.

Você viu?

Leia também

“Foi concentrado tudo na Caixa Econômica Federal. O que estamos pedindo é que esse pagamento seja feito na rede bancária pública. Temos outros bancos além da Caixa. Com pagamento em mais agências, teremos menos filas. Inclusive permitindo um agendamento em que se cumpra o protocolo garantindo as condições do distanciamento recomendado”, afirma Dias.

O governador voltou a defender que o valor do auxílio, hoje de R$ 150 a R$ 375 por mês, seja aumentado para R$ 600, conforme vários governadores já haviam pleiteado oficialmente. Isso serviria, segundo ele, para amenizar o período dos primeiros meses do ano, de janeiro a março, em que o auxílio não foi pago.

O Consórcio Nordeste, presidido por Dias, reúne os nove governadores da região. O grupo se tornou ativo em meio à pandemia da Covid-19, ao apresentar pleitos ao governo federal e buscar por conta própria negociar a compra de vacinas.

Comentários Facebook
Propaganda

economia

Ilhabela ignora medidas de Doria e permite abertura de bares e restaurantes

Publicados

em


source
Toninho Colucci, prefeito de Ilhabela
Reprodução

Toninho Colucci, prefeito de Ilhabela

O prefeito de Illabela (SP), Toninho Colucci, passou a permitir o atendimento presencial em bares e restaurantes, mesmo na fase vermelha do Plano SP do governo do estado.

Segundo o decreto de Ilhabela válido para este fim de semana, bares e restaurantes podem funcionar com até 35% da capacidade e distância de 1,5 m entre as mesas, desde que as reservas sejam feitas previamente.

Salões de beleza e áreas comuns em hotéis também foram liberados, além do atendimento presencial em lojas de material de construção com 35% da capacidade.

“Temos queda nos casos e óbitos na cidade, se comparados aos meses anteriores. A população e o comércio têm seguido as regras, o que nos fez decidir pela liberação de alguns setores de forma segura e seguindo os protocolos sanitários”, disse o prefeito Toninho Colucci (PL)

O governo  deve informar o Ministério Público pelo descumprimento do decreto estadual.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana