mato grosso

Auditoria de Ministério pode auxiliar Mato Grosso a ser zona livre de aftosa sem vacinação

Publicados

em


O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) iniciou nesta segunda-feira (17.05) a auditoria no Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea MT) do Programa de Avaliação da Qualidade e Aperfeiçoamento dos Serviços Veterinários Oficiais das instâncias do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Quali-SV), que tem como objetivos promover melhorias e garantir padrões de qualidade satisfatórios dos procedimentos e controles da defesa sanitária animal, baseado no monitoramento contínuo de indicadores.

“A auditoria verifica se o trabalho que está sendo prestado é efetivo, se tem qualidade e isonomia. A nota desta auditoria, especificamente, é determinante para o processo de Mato Grosso se tornar uma zona livre de aftosa sem vacinação”, explica César Miranda, secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico.

Durante dez dias, os auditores do Mapa avaliarão todas as atividades realizadas pelo Instituto, os documentos emitidos, as certificações, as estruturas físicas, capacidade técnica e operacional como um todo. “As equipes do Indea MT responderam um questionário prévio com informações sobre as áreas técnica e administrativa. Nesta edição da auditoria, dividimos o trabalho com diversas áreas para termos o maior envolvimento dos gestores e chegarmos a um resultado satisfatório”, diz Emanuelle de Almeida, presidente do Indea MT.

Além da sede do Indea MT em Cuiabá, a auditoria irá avaliar as unidades do Instituto em Cáceres, Pontes e Lacerda, Nova Mutum, Guarantã do Norte, Campo Verde e Rondolândia e dois Postos Fiscais de Colniza e Vila Rica. A partir desta ação, será confeccionado um relatório, com as notas representativas do Estado como um todo e a partir de então o INDEA deverá apresentar um plano de ação para atendimento às recomendações do relatório de auditoria.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Propaganda

mato grosso

Taxa de ocupação das UTIs chega a 92,97% em Mato Grosso

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 489 internações em UTIs públicas e 344 em enfermarias públicas. A taxa de ocupação está em 92,97% para UTIs adulto e em 40% para enfermarias adulto.

Publicados

em

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste domingo (13.06), 427.979 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 11.417 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 407 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 427.979 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 12.872 estão em isolamento domiciliar e 401.968 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 489 internações em UTIs públicas e 344 em enfermarias públicas. A taxa de ocupação está em 92,97% para UTIs adulto e em 40% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (89.294), Rondonópolis (31.259), Várzea Grande (29.186), Sinop (20.792), Sorriso (14.770), Tangará da Serra (14.712), Lucas do Rio Verde (13.096), Primavera do Leste (10.959), Cáceres (9.222) e Alta Floresta (8.158).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 345.418 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 787 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

No sábado (12.06), o Governo Federal confirmou o total de 17.374.818 casos da Covid-19 no Brasil e 486.272 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 17.296.118 casos da Covid-19 no Brasil e 484.235 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados deste domingo (13.06).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana