economia

Atlas Air adquire quatro cargueiros Boeing 747-8

Publicados

em


source

Contato Radar

undefined
Gabriel Araújo

Atlas Air adquire quatro cargueiros Boeing 747-8

Para atender à crescente demanda de carga em todo o mundo, a companhia norte-americana Atlas Air adquiriu quatro unidades do cargueiro Boeing 747-8.

Com uma capacidade de carga útil máxima de 137,7 toneladas, o 747-8F oferece 20% a mais de capacidade de carga útil, usando 16% menos combustível em comparação com os 747s da geração anterior. O jato também possui motores 30% mais silenciosos.

“O 747-8F é o melhor e mais versátil cargueiro widebody do mercado e estamos entusiasmados em reforçar nossa frota com a aquisição dessas quatro aeronaves. Essa oportunidade de crescimento significativo nos permitirá capitalizar sobre a forte demanda e entregar valor para nossos clientes existentes e potenciais”, disse John W. Dietrich, presidente e CEO da Atlas Air Worldwide.

“A eficiência e a capacidade do 747-8F complementam ainda mais nosso foco de longa data em tecnologia de ponta. Cargueiros dedicados – como os operados por nossas subsidiárias Atlas, Polar e Southern – continuarão a ter demanda, à medida que o mercado global de frete aéreo, particularmente os setores de e-commerce e expresso, continua a crescer”, completa.

Seguindo o planejamento da fabricante, que no ano passado decidiu encerrar a produção do Boeing 747 em decorrência da crise causada pela pandemia, estes serão os quatro últimos 747s a sair da linha de montagem em Everett.

O post Atlas Air adquire quatro cargueiros Boeing 747-8 apareceu primeiro em Contato Radar – Notícias de aviação .

Comentários Facebook
Propaganda

economia

Brasil é o 2º país com maior mal-estar socioeconômico, aponta estudo

Publicados

em


source
Brasil é o 2º país com pior mal-estar econômico, segundo levantamento de pesquisador do Ibre-FGV
Divulgação

Brasil é o 2º país com pior mal-estar econômico, segundo levantamento de pesquisador do Ibre-FGV

Entre os 38 países-membros da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) , em que o Brasil é uma nação convidada, o país ocupa a 2ª posição no índice de mal-estar socioeconômico. Isto porque o desemprego recorde e a inflação alta impulsionaram esta colocação. O levantamneto foi feito pelo professor Daniel Duque , do Ibre-FGV (Instituto Brasileiro de Ecomia da Fundação Getúlio Vargas) , e foi publicado pelo O Globo

Segundo o estudo do pesquisador, no primeiro trimestre de 2021, a taxa de desconforto no Brasil chegou a 19,83%, ficando atrás da Turquia apenas, que registrou 26,27% no fim do quatro trimestre de 2020. Outros países vêm em seguida, como Espanha (16,09%), Colômbia (15,63%), Grécia (14,08%) e Chile (13,42%).

Este índice de mal-estar socioeconômico leva em conta duas situações: o mercado de trabalho e o nível de preços. O Brasil registrou uma taxa de desemprego de 14,7%, o que corresponde a 14,8 milhões de pessoas sem trabalho no último trimestre deste ano. Por outro lado, o Produto Interno Bruto (PIB) do país apresentou uma melhora, ficando em 1,2%.

“A economia está em situação aparente de melhora, mas a população está em mal-estar. A recuperação tem sido puxada por agropecuária e indústria, que empregam menos”, disse Duque ao jornal. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana