AGRO & NEGÓCIO

Atenção à poda da videira é a recomendação do Boletim Agrometeorológico da Serra Gaúcha

Publicados

em


Se  o frio e as chuvas seguirem a previsão, os produtores terão que dar uma atenção extra na hora de realizar a poda, pois o frio já acumulado e o que ainda está por vir, até o final do inverno, irão possivelmente garantir uma excelente brotação. Por isso, será necessário equilibrar a capacidade de produção e o vigor das plantas, segundo orientação divulgada por pesquisadores da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR) e da Embrapa Uva e Vinho na edição de julho do Boletim Agrometeorológico da Serra Gaúcha.

Recomendações de como fazer a poda e garantir uma produção são detalhadas no Boletim pelo pesquisador Henrique Pessoa dos Santos, da Embrapa Uva e Vinho. Ele orienta que a poda é uma prática de manejo importante e que a escolha, a posição e o número de gemas férteis a serem mantidas permitem atingir uma frutificação e produção de qualidade, sem comprometer a vida útil da videira. A poda também irá  auxiliar, de modo indireto, nos tratos culturais, ao restringir o vigor e possibilitar uma maior abertura do dossel vegetativo, garantindo maior incidência de radiação solar, aeração e eficiência dos tratamentos fitossanitários.

Para Amanda Junges, pesquisadora da SEAPDR e uma das autoras da publicação, o prognóstico de ocorrência de temperaturas do ar e chuvas ligeiramente acima da média, especialmente em setembro, exigem atenção quanto ao manejo fitossanitário. As orientações nessa área foram feitas pelo pesquisador da Embrapa Uva e Vinho, Lucas Garrido, que reforça que, na poda, deve haver proteção dos cortes (ferimentos) para reduzir o avanço de podridões. 

Durante o período de dormência, muitos fungos fitopatogênicos sobrevivem nos restos culturais e na própria planta, podendo causar doenças na safra seguinte”, alerta Garrido. Estas e demais recomendações sobre o manejo dos vinhedos podem ser obtidas no Boletim Agrometeorológico da Serra Gaúcha Edição Julho 2021, que está disponível gratuitamente na página das duas instituições.

Sobre a publicação

Divulgado desde agosto de 2020, o Boletim Agrometeorológico da Serra Gaúcha é uma parceria entre Embrapa Uva e Vinho e a SEAPDR. A edição de  julho de 2021 tem como autores Amanda Heemann Junges e Rafael Anzanello, do DDPA-SEAPDR, e  Henrique Pessoa dos Santos e Lucas da Ressurreição Garrido, da Embrapa Uva e Vinho

Se você quer mais dicas práticas sobre a poda, pode acessar o  Vídeo Poda da Videira na Prática, elaborado pela equipe da Embrapa Uva e Vinho em: https://youtu.be/SIuPj3w6HLo

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

MILHO/CEPEA: Menor oferta mantém preços em alta

Publicados

em


Cepea, 02/08/2021 – As cotações do milho continuam em alta no mercado brasileiro, conforme apontam dados do Cepea. Esse cenário está atrelado à diminuição da oferta de vendedores, que seguem atentos à colheita da segunda safra e à redução na produtividade, em decorrência do desenvolvimento prejudicado pela seca e pelas geadas. O Indicador ESALQ/BM&FBovespa (Campinas/SP) subiu 1,41% de 23 a 30 de julho, fechando a R$ 101,40/saca de 60 quilos na sexta-feira, 30 – em julho, a alta acumulada foi de 13,21%. CAMPO – No Paraná, a Seab/Deral indica baixa de 58% na produção em relação à expectativa inicial (de 14,6 milhões de toneladas), passando para 6,1 milhões de t. Em Mato Grosso, o Imea aponta queda na produtividade, passando de 106,29 sacas/hectare em janeiro para 93,8 sc/ha em julho, o que deve resultar em produção de 32 milhões de toneladas, redução de 4 milhões de t em relação à expectativa inicial e de praticamente 3 milhões de t na comparação com o ano anterior. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana