BRASIL E MUNDO

Ataque em escola do Texas: atirador matou a avó antes do massacre

Publicados

em

source
Adolescente publicou fotos de armas nas redes sociais
Reprodução / Instagram

Adolescente publicou fotos de armas nas redes sociais

O governador do Texas, Greg Abott, disse que o  adolescente que atirou e matou 19 alunos e dois adultos em uma escola primária do estado havia acabado de assassinar a avó, nessa terça-feira (24), nos Estados Unidos. O acusado também postou fotos das armas usadas no massacre nas redes sociais.

O atirador, identificado como Salvador Ramos, de 18 anos, foi morto por policiais após o crime. O jovem também estudava na Robby Elementary School, que foi alvo dos ataques. Ainda não se sabe qual foi a motivação de Ramos.

De acordo com o governador, os investigadores confirmaram que a avó do adolescente foi baleada pelo próprio neto antes de ele partir para a escola e realizar o massacre. A mulher, de 66 anos, foi encaminhada ao Hospital Universitário de San Antonio em seguida, mas não resistiu aos ferimentos.

Depois, os policiais também identificaram uma foto publicada no Instagram de Ramos três dias antes do tiroteio, que mostram dois fuzis AR-15.

Abott informou que a conta da rede social foi apagada após o ataque. Além do armamento, no perfil também havia fotos de Ramos em preto e branco e de capuz.

Ex-colegas do adolescente disseram aos investigadores que a conta realmente pertencia a ele. Um deles, que era mais próximo do acusado, afirmou que ele chegou a enviar a ele imagens de armas e de uma bolsa cheia de munições, mas que ele não desconfiou de Ramos.

“Ele me mandava mensagens várias vezes, e quatro dias atrás ele me enviou uma foto do AR que ele estava usando? E uma mochila cheia de balas, provavelmente sete cartuchos”, relatou. “Eu fiquei tipo, ‘mano, por que você tem isso?’ e ele disse: ‘Não se preocupe com isso’. Ele depois me enviou uma mensagem: ‘Estou muito diferente agora. Você não me reconheceria'”.

De acordo com o garoto, Ramos era constantemente hostilizado pelos outros alunos devido às roupas que ele vestia e pelas condições financeiras da família dele. Depois de um tempo, ele havia parado de frequentar as aulas. “Ele, tipo, não foi mais para a escola, e lentamente desistiu”.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

O que se sabe sobre as mortes de 21 adolescentes em boate na África

Publicados

em

Ao menos 20 jovens foram encontrados morto em discoteca na África do Sul
Reprodução

Ao menos 20 jovens foram encontrados morto em discoteca na África do Sul

As autoridades sul-africanas investigam as mortes de 21 adolescentes em uma boate na cidade de East London . Os corpos encontrados neste domingo no Enyobeni Tavern não tinham sinais de violência ou ferimentos. As autoridades suspeitam que as mortes podem estar relacionadas ao consumo de álcool ou narguilé. Relatos de jovens que estavam no local, no entanto, dão conta da presença de cheiro de gás no espaço.

Doze das vítimas eram homens e nove, mulheres. A festa marcava o final do período de provas.

“Essas crianças morreram das 2h até as 4h da manhã. Eles morreram enquanto dançavam. Eles dançaram e caíram e morreram. Outros ficaram tontos e adormeceram no sofá e morreram. Alguém deveria ter feito alguma coisa. Essas crianças deveriam estar sob a supervisão dos pais”, disse o ministro da Polícia, Bheki Cele.

O porta-voz da província de East Cape, Khuselwa Rantjie, disse à CNN americana que o dono da casa noturna não foi preso, mas o Conselho de Bebidas da província fechou o local nesta segunda-feira para permitir que as investigações sejam concluídas.

Exames toxicológicos das vítimas foram pedidos pela polícia. As suspeitas iniciais apontavam que o consumo de álcool poderia estar envolvido nas mortes. No entanto, novos detalhes surgiram na segunda-feira, quando os sobreviventes falaram de um cheiro forte e sufocante no prédio de dois andares lotado.

“O homem na porta, acho que era um segurança, fechou a porta e não conseguíamos respirar. Nós sufocamos por muito tempo e (estávamos) empurrando um ao outro. Cheirava a gás. Não tenho certeza se foi gás lacrimogêneo ou spray de pimenta”, disse uma jovem, que preferiu não se identificar, ao canal de televisão Al Jazeera.

Outros relataram que as mortes aconteceram quando parte dos clientes do estabelecimento tentava sair do local, enquanto outro grupo tentava entrar. Em meio a confusão que se instaurou, um gás teria sido liberado, segundo um relato obtido pelo jornal The Sowetan:

“Mais pessoas vindo do andar de cima caíram sobre nós tentando forçar a saída pela saída do andar de baixo enquanto outros tentavam entrar. Era difícil respirar, estava quente”, disse uma das vítimas, que chegou a desmaiar.

O presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, expressou suas condolências às famílias das vítimas.

“Enquanto o presidente aguarda mais informações sobre o incidente, seus pensamentos estão com as famílias que perderam crianças, bem como com as famílias que aguardam a confirmação de como seus filhos podem ter sido afetados”, disse um comunicado da presidência.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana