AGRO & NEGÓCIO

Artigo: Monta natural ou Inseminação artificial em tempo fixo, o que vai ser na próxima estação de monta?

Publicado


.

*Thais Basso Amaral

Para alcançar boas taxas de prenhez, todos os anos, entre agosto e setembro é necessário começar o planejamento e a preparação da estação de monta subsequente. Um dos principais aspectos a serem levados em conta é a escolha entre monta natural ou inseminação artificial. Esta decisão nem sempre é fácil, são inúmeros os aspectos que precisam ser levados em consideração. Caso a opção seja a monta natural, é preciso preparar e/ ou adquirir os touros, realizar exame andrológico deles etc. No caso de se optar pela Inseminação Artificial em Tempo Fixo – IATF, é necessária a escolha e aquisição do sêmen, protocolos hormonais, consultoria técnica, entre outros. Essencial também nesta fase, é monitorar a condição nutricional das fêmeas, e caso necessário, fazer uma suplementação, pois o sucesso da estação de monta depende muito da condição corporal da vacada. 

Além dos aspectos técnicos, existem os aspectos econômicos a serem levados em consideração nesta decisão. Será que vale a pena investir em touros de alto valor genético para monta natural ou é melhor partir para a IATF? Qual a taxa de prenhez necessária para compensar este investimento com os touros e qual a relação touro: vacas usar? Por quanto tempo o touro deve permanecer na fazenda? Se optar pela IATF, qual o preço a pagar pelo sêmen para compensar os custos? Essas são dúvidas que muitos produtores têm e muitas vezes para chegar a essa resposta são necessários cálculos, planilhas, simulações, o que toma certo tempo e muitas vezes na correria do dia a dia, sem as ferramentas adequadas, este cálculo se torna difícil, e as decisões são tomadas mais pela “emoção” do que pela “razão”.

Mas porque estou falando sobre tudo isso? Em fevereiro de 2019, a Embrapa Gado de Corte lançou o aplicativo Cria Certo com o objetivo justamente de auxiliar produtores e técnicos a planejar a estação de monta, principalmente no quesito escolha do método de reprodução a utilizar: monta natural ou IATF. Desde o lançamento, até o final de julho deste ano, já foram registrados quase sete mil acessos. Não importa qual o sistema operacional do seu smartphone (Android, IOS etc.), ele roda em qualquer dispositivo, tablet e desktop. O aplicativo é bastante amigável, levando apenas poucos minutos para realizar uma simulação. A média registrada de tempo de uso para cada acesso é de três minutos e 30 segundos.

São quatro as opções de simulação: Monta Natural, uma IATF + repasse com touro, duas IATFs + repasse com touro e tres IATFs. Para realizar as simulações é necessário entrar com alguns dados, como número de vacas em reprodução, taxa de prenhez, taxa de natalidade, preço do touro / sêmen, preço do aluguel do pasto etc. Caso você não tenha estes custos definidos, o aplicativo possui alguns valores padrão para auxiliar na simulação, são valores de referência de mercado e são atualizados anualmente.

Vou aqui citar um exemplo prático: Seria melhor investir R$ 10.000,00 em um touro com avaliação genética que possui uma DEP à desmama dos bezerros de cinco quilos ou usar um sêmen de um touro que possui a mesma DEP de cinco quilos à desmama pelo valor de R$ 18,00 a dose? Essa pergunta, eu não vou responder, deixo aqui o desafio aos senhores, de utilizarem o Cria Certo para respondê-la. 
Entre as inúmeras vantagens de utilizar o aplicativo, uma delas é que é possível fazer várias simulações e salvá-las para comparações futuras, ou até mesmo realizar simulações de várias fazendas diferentes. Para isso basta somente fazer o login com a conta Google ou então com o Facebook. Achou interessante? O aplicativo é gratuito e está disponível pelo site www.criacerto.com. Que venha a estação de monta 2020/2021 porque com pandemia ou sem pandemia o agro não pode parar!!!

 *Pesquisadora 

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
publicidade

AGRO & NEGÓCIO

Dia Mundial do Solo será celebrado com lançamentos e informação

Publicado


A Embrapa Solos (Rio de Janeiro-RJ) se antecipou em um dia e comemora, em 04 de dezembro (sexta), o Dia Mundial do Solo, em live no canal da Empresa no YouTube a partir das 9h. Neste ano o tema da celebração é “Mantenha o solo vivo, proteja a biodiversidade do solo”.   

E uma das armas para manter o solo vivo é o Programa Nacional de Solos do Brasil (PronaSolos). No dia 04 serão apresentadas as principais entregas do Programa em 2020, como a versão 1.0 do Portal de Dados, uma solução para organização, sistematização e operacionalidade de dados da terra do Brasil. “Este portal vai mudar completamente a relação do cidadão com o solo, pelo conhecimento”, enfatiza o pesquisador José Carlos Polidoro.

As especificidades locais não serão esquecidas, e o lançamento do Guia de Campo da XIII Reunião Brasileira de Classificação e Correlação de Solos (RRC) do Maranhão vai jogar luz sobre a terra do estado. Durante a excursão técnica, quatorze perfis de solos das principais classes existentes no Maranhão e das que carecem de maior estudo para compreensão de sua gênese, caracterização e classificação, com relevante interesse para a estruturação do Sistema Brasileiro de Classificação de Solos, foram estudados por pesquisadores.

Já no campo da inovação acontecerá o lançamento do Radar Solos. O informativo “Radar Solos” da Embrapa Solos é uma iniciativa que tem como objetivo fomentar o processo de monitoramento do ambiente para identificar tendências, sinais e mudanças futuras nas temáticas “solos” e “água”, estimulando reflexões sobre o impacto deles na agricultura. “A criação desse instrumento visa incentivar a captação e análise de informações, compartilhamento de conteúdo relevante e visões de longo prazo. Composto por mini textos, o documento trata de temas importantes para Ciência do Solo abordando variáveis presentes e suas possíveis influências na construção do futuro”, esclarece a analista Livia Abreu Torres.

A segurança, a saúde e os serviços ecossistêmicos do solo também são importante aliados na biodiversidade da terra. No evento, será apresentada a atuação do portfolio de serviços ambientais na Embrapa. Quem vai falar sobre o assunto é a pesquisadora Rachel Bardy Prado. “Pretendo destacar a importância destas novas abordagens que tratam o solo como um sistema vivo, ressaltando os benefícios advindos da multifuncionalidade dos solos e chamando, portanto, a atenção da necessidade de tratá-lo com mais atenção, inserindo este componente do nosso capital natural nas agendas públicas e privadas”, revela a cientista

Em linguagem simples e com muitas ilustrações e infográficos o material de divulgação que o “Portfólio Serviços Ambientais” gerou traz o seu propósito, desafios de inovação, atuação da Embrapa e parceiros no âmbito da pesquisa e apoio às políticas públicas e importância do tema Serviços Ecossistêmicos para estabelecer diálogos e oportunidades para diferentes setores da sociedade.

Por fim, o homenageado da vez será o Programa de Análise de Qualidade de Laboratórios de Fertilidade (PAQLF), que completa 28 anos. “O PAQLF nasceu com cinco laboratórios do Rio de Janeiro, em 1992, e atualmente, é um ensaio de proficiência de âmbito nacional, com quase 150 laboratórios de todos os estados. Muitas novidades virão nos próximos 28 anos. Começando em 3… 2… 1…. agora!”, conclui um bem humorado Marcelo Saldanha, coordenador do PAQLF.

  

Fonte: Embrapa

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana