AGRO & NEGÓCIO

Aprosoja orienta o produtor para boas práticas na compra e uso de fertilizantes

Publicados

em


Defesa Agrícola

Aprosoja orienta o produtor para boas práticas na compra e uso de fertilizantes

Os insumos são importantes para nutrição das plantas e no desempenho da fertilidade do solo

18/06/2021

Gastos com fertilizante têm uma participação elevada nos custos de produção. Na atualidade só perdem, em alguns casos, para as despesas com os agroquímicos, utilizados na defesa vegetal e controle de plantas indesejáveis. Com o objetivo de orientar os produtores efetuarem à aquisição correta dos fertilizantes, bem como a verificação da qualidade dos produtos, a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), disponibiliza a Cartilha de Fertilizantes com orientações importantes para as boas práticas na hora da compra e uso do adubo.

De acordo com a gerente de Defesa Agrícola da Aprosoja, Jerusa Rech, o produtor deve ficar atento as condições na hora do recebimento do produto e prezar pela qualidade. “Observar o teor de nutriente, para não ter perda econômica e nem falta de desempenho na cultura. Ter cuidado com a falsificação do produto, caso necessário, o produtor pode enviar uma amostragem para o laboratório de sua confiança para uma análise”, declarou.

Confira a Cartilha de Fertilizantes completa aqui.

Fonte: Rosangela Milles

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Propaganda

AGRO & NEGÓCIO

MILHO/CEPEA: Menor oferta mantém preços em alta

Publicados

em


Cepea, 02/08/2021 – As cotações do milho continuam em alta no mercado brasileiro, conforme apontam dados do Cepea. Esse cenário está atrelado à diminuição da oferta de vendedores, que seguem atentos à colheita da segunda safra e à redução na produtividade, em decorrência do desenvolvimento prejudicado pela seca e pelas geadas. O Indicador ESALQ/BM&FBovespa (Campinas/SP) subiu 1,41% de 23 a 30 de julho, fechando a R$ 101,40/saca de 60 quilos na sexta-feira, 30 – em julho, a alta acumulada foi de 13,21%. CAMPO – No Paraná, a Seab/Deral indica baixa de 58% na produção em relação à expectativa inicial (de 14,6 milhões de toneladas), passando para 6,1 milhões de t. Em Mato Grosso, o Imea aponta queda na produtividade, passando de 106,29 sacas/hectare em janeiro para 93,8 sc/ha em julho, o que deve resultar em produção de 32 milhões de toneladas, redução de 4 milhões de t em relação à expectativa inicial e de praticamente 3 milhões de t na comparação com o ano anterior. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana