BRASIL E MUNDO

Após morte de japonesa, mulher mais velha do mundo quer bater 122 anos

Publicados

em


source
Lucile Randon, mais conhecida como Irmã Andre, se tornou a mulher mais velha do mundo após a morte de Kane Tanaka
Reprodução / UOL – 10.02.2021

Lucile Randon, mais conhecida como Irmã Andre, se tornou a mulher mais velha do mundo após a morte de Kane Tanaka

A freira francesa Lucile Randon, mais conhecida como Irmã Andre, se tornou a pessoa mais velha do mundo após a morte da japonesa Kane Tanaka, aos 119 anos . A atual detentora do recorde de idade agora quer alcançar o total de anos vividos por Jeanne Calment, que morreu em 1997 em Arles, sul da França, aos 122 anos. A maior idade já registrada para um ser humano.

“Ela costuma dizer que o recorde de Calment está ao alcance. Enquanto estiver na Terra, pode muito bem chegar lá”, disse David Tavella, que trabalha na casa de repouso onde vive a freira e acabou se tornando seu confidente.

Irmã Andre diz que o trabalho e cuidado com o próximo foram as duas coisas que a mantiveram ativa por tanto tempo.

“As pessoas dizem que o trabalho mata, para mim o trabalho me manteve viva. Trabalhando até os 108 anos”, disse a religiosa em entrevista coletiva realizada na casa de repouso onde vive na cidade de Toulon.

Leia Também

Aos 118 anos, a freira perdeu a visão e usa cadeira de rodas, mas marca presença na missa todas as manhãs com a ajuda de outra freira, irmã Teresa, de 89 anos. Além das orações, os dias da freira são marcados por visitas de outros residentes, funcionários e o trabalho de responder cartas que recebe.

“As pessoas devem ajudar umas às outras e amar umas às outras em vez de odiar. Se compartilhássemos tudo isso, as coisas seriam muito melhores”, disse.

— Com informações de agências internacionais

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.


Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Noruega: ataque a tiros dentro de boate gay deixa ao menos dois mortos

Publicados

em

source
Ao menos duas pessoas morreram em ataque a boate na Noruega
Divulgação/London Pub

Ao menos duas pessoas morreram em ataque a boate na Noruega


Duas pessoas morreram e dez ficaram feridas em um ataque a tiros dentro de uma boate gay de Oslo, na Noruega. De acordo com a imprensa local, as autoridades chegaram a prender um suspeito, mas ainda tentam descobrir os motivos da ação.

De acordo com autoridades locais, o tiroteio aconteceu por volta das 1h15 da manhã no horário local (20h15 no horário de Brasília). 

O incidente ocorreu no London Pub, no centro de Oslo, que se intitula “a boate gay mais visitada da Noruega”. Segundo testemunhas, pelo menos um homem teria entrado no local carregando uma mala, de onde retirou uma arma e efetuou pelo menos 20 disparos. Entre os feridos, pelo menos três estão em estado grave, e foram atendidos em um hospital próximo.

O fato de ter ocorrido em uma boate gay e na véspera da parada do Orgulho LGBTQIAP+ em Oslo levanta a suspeita de que possa ter sido um ataque com motivações homofóbicas, mas a polícia disse que ainda analisa as evidências.

* Com informações de agências internacionais

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana