GERAL

Após dois anos, Doutores da Alegria voltam aos hospitais do Rio

Publicados

em


Após dois anos de pandemia, o grupo Doutores da Alegria está de volta às unidades de saúde do estado do Rio. Eles retornaram com atrações de artes cênicas, música e dança, emocionando pacientes, acompanhantes e profissionais.

A reestreia foi no Hospital Estadual Azevedo Lima, em Niterói, com a apresentação da Banda Bagunço, que encenou o espetáculo “Pílulas sonoras, o Cortejo hospitalar do Bagunço”.

Além de fazer a curadoria do projeto Plateias Hospitalares, os Doutores da Alegria oferecem formação aos artistas, orientando e adaptando os espetáculos para o ambiente hospitalar, incluindo o cumprimento do protocolo de segurança sanitária de prevenção e controle da covid-19.

Na última quinta-feira (14), foi a vez dos pacientes do Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, receberem o cortejo. Também receberão visitas dos Doutores da Alegria os hospitais estaduais Eduardo Rabello, em Campo Grande, e o Hospital Estadual da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti.

“A parceria da Secretaria de Estado de Saúde com os Doutores da Alegria é bem-sucedida há mais de uma década, e este retorno é muito significativo para a nossa rede. Possibilita momentos de descontração para toda a comunidade hospitalar, trazendo leveza em uma fase em que as pessoas estão enfrentando desafios diversos”, disse, em nota, o secretário estadual de Saúde, Alexandre Chieppe.

Acesso à cultura

O projeto Plateias Hospitalares foi criado em 2009 para promover o acesso à cultura, por meio de uma programação voltada a pacientes adultos e idosos, crianças e comunidades do entorno de hospitais públicos do estado do Rio.

A ideia é trabalhar para que, cada vez mais, um hospital seja um espaço não somente de cuidado, mas de promoção da saúde em que a arte é coadjuvante.

Em 13 anos de existência do projeto, já foram realizadas mais de 500 apresentações, envolvendo mais de 300 artistas, e plateias com mais de 100 mil pessoas.

A organização Doutores da Alegria introduziu a arte do palhaço no universo da saúde, intervindo há 30 anos junto a crianças, adolescentes e outros públicos em situação de vulnerabilidade e risco social em hospitais públicos. O trabalho é gratuito para os hospitais e mantido por doações.

Edição: Kleber Sampaio

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Propaganda

GERAL

Polícia Federal prende três acusados de uso de dinheiro falso no Rio

Publicados

em

Policiais federais fazem hoje (28) uma operação contra organização criminosa especializada no uso de dinheiro falso em Niterói, no Grande Rio. Os agentes cumpriram três mandados de prisão preventiva e três de busca e apreensão contra acusados de colocar em circulação grande quantidade de notas falsas.

Segundo a Polícia Federal (PF), os alvos da ação de hoje são ligados a outros dois homens que já estão presos. Através do cruzamento de dados de inteligência e diligências nas ruas, os policiais identificaram os três acusados.

Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara Federal de Niterói. Os presos foram encaminhados à Delegacia da PF no município e, depois, serão levados ao sistema prisional.

Falsificar dinheiro é crime previsto no Código Penal e pode render uma pena de 12 anos de prisão, de acordo com a Polícia Federal. Os nomes dos envolvidos não foram revelados.

Edição: Kleber Sampaio

Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana