mato grosso

Aplicativo auxiliará fiscalização do trânsito de mercadorias em Mato Grosso

Publicado


A Secretaria de Fazenda (Sefaz) vai modernizar a fiscalização de mercadorias em trânsito, com o uso da tecnologia da informação, e disponibilizará um aplicativo de celular a ser utilizado pelas equipes de segurança pública durante suas ações de rotina. O anúncio foi feito pelo secretário de Fazenda, Rogério Gallo, na manhã desta sexta-feira (16), durante a solenidade de ativação do 27º Batalhão Fazendário –  órgão integrante da Polícia Militar que atuará vinculado à Sefaz.

“Com esse aplicativo nós vamos melhorar muito a efetividade da fiscalização de trânsito no estado de Mato Grosso. Vamos ganhar em eficiência, usando mais tecnologia e usando todo um aparato que nós já temos aqui para combater a sonegação e a evasão fiscal e trazer esse dinheiro que não seria pago para o caixa do Estado. Isso se reverte em políticas públicas, investimento e melhoria para todos os cidadãos mato-grossenses”, disse o secretário de Fazenda, Rogério Gallo.

Dessa forma, o aplicativo vai permitir que policiais militares, ao identificar um veículo de carga suspeito, façam a apreensão e informem ao Fisco Estadual as possíveis irregularidades fiscais e tributárias no que se refere ao Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS). Ao fazer a abordagem, caso constatem, por exemplo, a ausência de documentação fiscal ou nota fiscal inidônea, os policiais militares farão um tipo de “boletim de ocorrência” que estará integrado à base de dados da Sefaz.

Com o aplicativo será possível coletar os dados mínimos necessários para que, depois, seja lavrado um Termo de Apreensão e Depósito (TAD) e a constituição do crédito tributário. “Na palma da mão, com o celular, em qualquer canto do Estado os policiais militares que fizerem uma abordagem de uma carga que tiver eventualmente sem nota, ou não corresponder o produto àquilo que tiver descrito na nota fiscal, ele vai conseguir registrar aquela infração e nós vamos conseguir então fazer a constituição desse crédito tributário”, explica o secretário Gallo.

De acordo com o superintendente de Controle e Fiscalização de Trânsito (Sucit), Henrique Carnaúba, a aplicação será muito útil para trazer mais agilidade para a fiscalização de mercadoria em trânsito. Além disso a parceria com a Polícia Militar vai possibilitar que haja ações fiscais em diversas localidades, sem a necessidade de um fiscal de tributos estar presente. “A atuação dos policiais militares vai agregar ao trabalho já desempenhado pela equipe de Controle e Fiscalização de Trânsito. Nós vamos receber a carga apreendida e as informações levantadas por eles para lavrar o termo de apreensão e exigir o crédito tributário pertinente à operação”.

O aplicativo que auxiliará na fiscalização do trânsito de mercadorias está em desenvolvimento pelas equipes de tecnologia da informação da Sefaz e da Polícia Militar e será disponibilizado nos próximos meses. Ele será estruturado para operar na modalidade off-line, de forma que poderá ser acessado em qualquer local, ainda não tenha acesso à internet.

Parceria

O trabalho conjunto entre Sefaz e Secretaria de Segurança Pública (SESP), por meio da Polícia Militar, já vinha sendo desenvolvido e tem obtido bons resultados. Além da parceria para desenvolvimento e uso do aplicativo no trânsito de mercadorias, a ativação do Batalhão Fazendário é mais uma medida para aprimorar as operações de fiscalização os postos fiscais e as volantes em todas as regiões do estado.

Desde 2018, com a criação da Unidade Militar de Operações Conjuntas – onde o Batalhão Fazendário está alocado, a Sefaz já registrou um incremento na arrecadação estadual, obtido por meio das operações de fiscalização volante. “Já tivemos um incremento de 30% da arrecadação e da efetividade da assertividade no trânsito, sejam as volantes, sejam em nossos Postos Fiscais de fronteira”, conta o secretário de Fazenda, Rogério Gallo.

Com uma tropa inicial de 26 policiais, o Batalhão Fazendário atua em conjunto com as equipes de fiscalização da Sefaz nas operações fixas, nos principais postos fiscais, e nas fiscalizações volantes de trânsito.  As operações de fiscalização são realizadas em todo o estado para pegar tanto as notas fiscais irregulares, com valores subfaturados, como caminhões que percorrem Mato Grosso sem o devido imposto recolhido.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

mato grosso

Servidores da Sedec MT contam o porquê de escolherem a carreira

Publicado


O Dia do Servidor é comemorado nesta quarta-feira (28.10) e é um trabalho de grande importância para a sociedade. Alguns servidores da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec MT) contaram suas histórias no funcionalismo público em homenagem a todos os colegas, nesta data.

Quando criança, Flavia Assis (34 anos) sonhava em ser professora como a mãe. Por isso, não era muito difícil encontra-la reunida com seus colegas em frente ao quadro negro brincando de “escolinha”.  O desejo de ensinar e fazer a diferença, no entanto, acabou mudando os rumos no Ensino Médio, quando começou a fazer estágios em serviços públicos. “Acabei optando por isso porque é algo que gosto muito de fazer”, disse. 

A técnica administrativa já estagiou na Prefeitura de Cuiabá, no antigo Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet), que é atualmente Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT), e na Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).

Flavia não se imagina fazendo outra coisa, apenas evoluir. “Eu penso em fazer um concurso para melhorar a questão financeira, mas eu sou feliz e realizada como servidora pública, eu gosto muito do que eu faço”, afirma.

Marcelo Silvestre (34 anos) estava em um dilema no ano de 2014: escolher entre continuar a carreira como psicólogo, onde estava em seu melhor momento, ou ser servidor público. Foi ao pensar no futuro que ele optou pelo serviço público.

“Tem muito da questão da estabilidade, porque o servidor não pensa em ficar pouco tempo e também tem a segurança, coisa que em rede privada não tem”, explica.

O que mais lhe surpreendeu foi a parte afetiva da secretaria. “O que me chamou atenção foram as pessoas da Sedec, aqui são muito próximas, há essa visão coletiva”, diz.

Para Marcelo, um dos momentos mais marcantes na carreira pública foi quando precisou passar por uma cirurgia importante.

“Graças ao emprego público que eu consegui ter esse tempo. Caso se eu estivesse em uma empresa privada, a gente sabe que as coisas seriam mais complicadas”, comenta.

Jackeline Peris Slavieiro (33 anos) ingressou na carreira pública muito nova, quando tinha apenas 20 anos. “Eu nunca tinha sido contratada, então foi algo muito novo. Em um primeiro momento comecei como servidora do Ensino Médio e, em 2010, fiz concurso de nível superior e fui aprovada”, conta.

A escolha foi incentivada, em um primeiro momento, por uma amiga do colégio. Mais adiante, foi o desejo de superar desafios que falou mais alto. “Minha amiga falar para tentar já que estava estudando para vestibular. Depois eu vi uma oportunidade de fazer a diferença”.

Para ela, como servidora é importante se sentir valorizada e adquirir conhecimento. “Muitas vezes, a gente não sabe o que outras áreas estão fazendo, mas aqui na secretaria temos esse acesso. Esse novo projeto do boletim interno, por exemplo, é fantástico para a gente conhecer o papel daqui, estimular laços e sentir valorizado como profissional”, menciona.

Para Samanda Cristina Souza de Moraes, uma das coisas que mais lhe chamou atenção no serviço público foi o ambiente tranquilo e confortável. “Quando eu entrei, pensei que era algo extremamente formal, só que não é assim. A gente tem muito trabalho, às vezes, não tem tempo para respirar, mas é tranquilo”, comenta.

A gerente de Gestão de Pessoas conta que o sonho de carreira começou no estágio da Justiça Federal quando adolescente. “No estágio eu fiz amizade com um monte de gente e quando eu via aquelas pessoas bem-sucedidas, pensava: ‘é isso que eu quero ser!’. Tanto que as pessoas lá me incentivaram a estudar, me ajudando com livros e cursinhos, para que um dia eu entrasse em um cargo público”, relembra.

Para os servidores, as lembranças do primeiro dia, do acolhimento, das amizades e do trabalho na Sedec vão ficar para sempre na memória.

               

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana