BRASIL E MUNDO

Aplicativo agilizará informação para agentes de segurança pública

Publicado


.

Agilizar o trabalho de agentes de segurança púbica que atuam nas ruas. Com esse objetivo, o Ministério da Justiça e Segurança Pública, lançou o aplicativo Sinesp Agente de Campo.

Pelo aplicativo, policiais militares, civis, federais e rodoviários federais terão acesso rápido e gratuito, do próprio celular, a informações como mandados de prisão, boletins de ocorrência, e, até mesmo, multas; e se o veículo foi ou não roubado.

A ferramenta está em fase de testes. Neste primeiro momento, está sendo usada por cerca de duzentos policiais do Pará, de Tocantins e do Acre. A previsão é estendê-la para todo o país, informou o diretor de Gestão e Integração da Informação da Secretaria de Segurança Pública (Senasp), Wellington Silva. “Essa ferramenta permitirá a esses policiais consultar informações de bancos de dados que hoje exigem uma ligação ou uma chamada rádio para a central”, explicou.

Segundo ele, o novo aplicativo representa um ganho de agilidade no atendimento à população. “Essa é uma ferramenta que propiciará uma maior eficácia, uma maior velocidade e uma maior segurança no trabalho policial, de modo a melhorar o serviço de segurança pública prestado à população”, acrescentou Silva.

No período de testes, que vai até o final de junho, os agentes de segurança poderão reportar, pelo próprio aplicativo, eventuais ajustes que considerem relevantes. 

Integração de dados

De acordo com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, o aplicativo Agente de Campo faz parte do projeto Big Data, que promove a integração de dados em grande escala para auxiliar na elaboração de políticas públicas contra a criminalidade, as organizações criminosas e a corrupção. O Big Data conta com investimentos da ordem de R$ 32 milhões nos próximos três anos.

Fonte: Brasil.gov

Comentários Facebook
publicidade

BRASIL E MUNDO

Ministério da Justiça contabiliza 145 ocorrências e 18 prisões até o momento

Publicado


source

Agência Brasil

urna
Agência Brasil

Urna eletrônica

Aumentou para 145 o número de ocorrências contabilizadas pelo Ministério da Justiça neste domingo (29) de eleições. Já o número de prisões e conduções, registradas até as 11h, está em 18.

De acordo com relatório divulgado há pouco pelo ministério, foram apreendidos, até o momento, R$ 8,9 mil, além de cinco veículos. Há ainda 170 casos de material de campanha apreendidos, dois inquéritos policiais já instaurados e dois termos circunstanciados de ocorrências lavrados.

Das 145 ocorrências registradas, 109 foram por crimes eleitorais como boca de urna (sete), compra de votos (duas), concentração de eleitores (4), desobediência a ordens da Justiça Eleitoral (87), desordens que prejudicam os trabalhos eleitorais (8), e um caso de “atos e imputações inverídicas” (fake news).

Outras 26 ocorrências se devem a indícios de desinformação sobre o processo eleitoral (também relacionado a fake news). De acordo com relatório do Ministério da Justiça, oito incidentes de segurança pública e defesa social ocorreram no entorno de locais de votação: quatro por bloqueio de vias, um por falta de energia, um por manifestações e duas ocorrências de atendimentos de urgência e emergência.

Integrantes da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, do Ministério da Defesa, Tribunal Superior Eleitoral, representantes dos estados e de outros órgãos do governo federal têm acesso às ocorrências. A Operação Eleições 2020 conta com efetivo de 90.904 agentes e o apoio de 13.204 viaturas.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana