ENTRETENIMENTO

Anitta bloqueia ex-ministro Ricardo Salles nas redes sociais

Publicados

em


source
Anitta bloqueou Ricardo Salles
Reprodução

Anitta bloqueou Ricardo Salles

Anitta decidiu bloquear Ricardo Salles, ex-ministro do Meio Ambiente, de suas redes sociais. A cantora já havia bloqueado o presidente Jair Bolsonaro na última semana após postar sobre as cores da bandeira do Brasil depois de se apresentar pela primeira vez no festival Coachella, nos Estados Unidos.

Salles foi bloqueado depois de postar um vídeo criticando Anitta, de acordo com informações da Folha de S.Paulo. No vídeo, o ex-ministro volta a falar sobre as cores da bandeira brasileira, que foram usadas no figurino de Anitta. Ele afirmou que a cantora faz “danças imorais” e canta “letras esquisitas”.

“Na verdade, nós sabemos o que importa para a cultura brasileira, o que importa para a família brasileira, o que importa para os brasileiros de bem, os brasileiros que vestem com muito orgulho o verde e amarelo. A gente deixa o vermelho para ela”, afirmou.

“É que a estratégia deles agora mudou. Eles estão com uma equipe de redes sociais mais jovem e descolada pra justamente passar essa imagem dele. fazer o público esquecer as merdas com piadas e memes da Internet que faça o jovem achar que ele é um cara maneirão, boa praça. Então nesse momento qualquer manifestação contra ele por meio dos artistas vai ser revertido em forma de deboche pelas mídias sociais dele. Assim o artista vira o chato mimizento e ele o cara bacana que leva tudo numa boa. As pessoas acabam esquecendo o que realmente importa”, rebateu Anitta.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Propaganda

ENTRETENIMENTO

Record fatura R$ 65 milhões com o reality Ilha 2 antes da estreia

Publicados

em

Caique Aguiar, Solange Gomes e Raphael Sander estão no elenco do Ilha Record 2
Divulgação/Record

Caique Aguiar, Solange Gomes e Raphael Sander estão no elenco do Ilha Record 2


Ao contrário do Power Couple Brasil 6, a Record conseguiu rapidamente vender não somente uma, mas duas cotas de patrocínio do Ilha Record 2. Com isso, a emissora já faturou R$ 65 milhões com o reality show de Mariana Rios antes mesmo da estreia. E as negociações com novos investidores ainda não acabaram.


E as empresas que decidiram investir no reality são as mesmas do ano passado: Havan e Embelleze. Ambas ficaram satisfeitas com a projeção de seus nomes por conta da alta repercussão da primeira temporada e garantiram suas cotas também neste ano.

Ambas tiveram que assinar cheques mais polpudos neste ano. Cada uma teve que pagar a quantia de R$ 32.715.458,00. Juntas, fizeram a Record faturar a bagatela de R$ 65.430.916,00. A coluna apurou que ainda existem mais duas empresas negociando com a emissora, que podem fazer este valor dobrar.

Por conta da inflação econômica que atravessa o Brasil, os preços deste ano sofreram alterações substanciais. Para se ter noção, cada cota da primeira temporada foi oferecida ao mercado pelo preço bruto de R$ 28.525.747,00. Uma alta de pouco mais de R$ 4 milhões. Com isso, a emissora já faturou R$ 8 milhões a mais que na edição anterior.

Vale frisar que estes são os valores cheios. A Record costuma ser generosa na prática de descontos com seus clientes. No ano passado, por exemplo, as duas patrocinadoras ganharam um abono de 13%. Nesta temporada, até o momento a coluna não conseguiu apurar os valores.

Pelo montante investido, as empresas terão alta exposição no reality show da Record. Farão entradas nos intervalos comerciais do programa, ações de merchandising dentro do Ilha Record (em provas, festas ou outras atividades), entradas nos breaks da Record News, alguns merchans nos programas de entretenimento do canal de notícias e aparições nas plataformas digitais e redes sociais do reality.

O Ilha Record 2 novamente contará com 13 personalidades da mídia disputando dois prêmios: o de R$ 500 mil, que será entregue ao vencedor da caçada ao tesouro, e R$ 250 mil, destinado ao participante favorito da audiência.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana