CIDADES

AMM acompanha a situação dos municípios afetados pelas queimadas

Publicado


Os prejuízos causados pelas queimadas levaram vários municípios de Mato Grosso a decretarem situação de emergência. Entre os municípios mais afetados pelos incêndios estão Poconé, Barão de Melgaço e Cáceres, localizados na região do Pantanal, além de Chapada Guimarães e Cuiabá.  

Depois do Pantanal, a situação mais crítica foi registrada no município de Chapada dos Guimarães, onde os focos de incêndios florestais chegaram ao Parque Nacional e também afetaram os moradores da região com o forte calor e o excesso de fumaça.

O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios-AMM, Neurilan Fraga está acompanhando de perto a situação das queimadas nas diferentes regiões. Ele ressalta que os impactos com a fumaça estão refletindo diretamente na vida da população. “As consequências são os problemas respiratórios, e as muitas pessoas acabam sobrecarregando as unidades de saúde, justamente em um período que os municípios ainda estão lutando no combate á Covid-19. Estamos orientamos os gestores quanto a situação das queimadas, para que procurem a Defesa Civil”, assinalou.

A Defesa Civil também está auxiliando as prefeituras para que os gestores consigam recursos destinação à contratação de serviços emergenciais nas áreas atingidas pelo fogo.

Em razão da baixa umidade do ar e do aumento dos focos de incêndio em áreas próximas a Cuiabá, o prefeito Emanuel Pinheiro decretou recentemente estado de emergência na Capital. O documento também determina uma força-tarefa em todas as áreas para a implantação de ações que possam minimizar os danos resultantes das condições climáticas.

O Governador do Estado editou o decreto que permite ações emergenciais, como a compra de bens e materiais sem licitação e autoriza a busca de auxílio do governo federal para enfrentar os problemas. Com o decreto autorizado o acesso aos serviços de combate às queimadas será de forma mais rápida e também permite que os prefeitos busquem recursos estaduais e federais.

O Governo Federal anunciou a liberação de 10 R$ milhões para o Estado e autorizou o repasse de uma parte para os municípios afetados pelo fogo na região do Pantanal.

Fonte: AMM

Comentários Facebook
publicidade

CIDADES

Mato Grosso registra 141.764 casos e 3.817 óbitos por Covid-19

Publicado


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta terça-feira (27.10), 141.764 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 3.817 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 767 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 141.764 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 5.504 estão em isolamento domiciliar e 131.941 estão recuperados.

De acordo com a área técnica, houve uma correção no banco de dados que contabiliza os casos em isolamento domiciliar. O sistema ainda considerava casos que já passaram pelo prazo máximo de 20 dias de recuperação. Portanto, esses casos que já extrapolaram o prazo da recuperação passaram a ser contabilizados como recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 161 internações em UTIs públicas e 149 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 40,76% para UTIs adulto e em 17% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (28.587), Rondonópolis (10.504), Várzea Grande (9.949), Sinop (7.045), Sorriso (6.229), Lucas do Rio Verde (5.871), Tangará da Serra (5.664), Primavera do Leste (4.881), Cáceres (3.455) e Campo Novo do Parecis (2.879).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 114.339 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 957 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na última segunda (26), o Governo Federal confirmou o total de 5.409.854 casos da Covid-19 no Brasil e 157.397 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 5.394.128 casos da Covid-19 no Brasil e 157.134 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de terça-feira (27).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Boletim Informativo nº 233

Fonte: AMM

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana