Cuiabá

Ambulatório do HMC proporciona qualidade de vida à pacientes com dores de cabeça

Publicados

em

O ambulatório do Hospital Municipal de Cuiabá Dr. Leony Palma de Carvalho – HMC, proporciona qualidade de vida à pacientes com dores de cabeça. O sintoma é uma das principais causas de atendimentos da neurologia. Ao todo são seis médicos neurologistas que atendem pacientes encaminhados via Central de Regulação. 

De janeiro a abril deste ano, foram realizadas 855 consultas neurológicas no ambulatório. Além da consulta ambulatorial, o Hospital Municipal de Cuiabá disponibiliza, ainda, exame de tomografia computadorizada, necessário para investigação eficaz de alguns casos de dores de cabeça. De janeiro até a primeira quinzena de maio, foram realizadas 3.362 tomografias de crânio, no HMC,  em pacientes do ambulatório e do setor de urgência e emergência.  

A advogada Gabriela Ferreira, 28 anos, sofre de dores de cabeça há três anos, com uma freqüência de duas a três vezes por semana. “Busquei ajuda com um médico neurologista há seis meses, após uma crise de dor de cabeça. Eu sinto muita vontade de vomitar, quando a minha dor é forte. É muito ruim. Essa dor afeta muito o meu cotidiano, não consigo fazer com normalidade minhas atividades diárias quando estou com dor”, relatou.

O idoso Lauro da Matta, 63 anos, contou que tinha dores de cabeça praticamente todos os dias. Ele também buscou ajuda médica. “A dor era tão forte que parecia que alguém apertava a minha cabeça. Tenho certeza que minha dor esta associada ao estresse. Fiz tratamento com remédios e outros procedimentos, e deu certo, nunca mais tive dor de cabeça”, ressaltou. 

Segundo o médico neurologista, Dr. Bruno Gumiero, os principais fatores que causam crises freqüentes de dor de cabeça (cefaleia) são os hábitos de vida. Dentre estes, falta de atividade física, insônia e alimentação irregular. “Os fatores emocionais também têm seu papel no gatilho das crises de cefaléia, e estes precisam ser investigados por um profissional capacitado como o psiquiatra. Enquanto a parte do tratamento das cefaleias, principalmente nas primárias, tem o intuito de reduzir a freqüência e a intensidade das crises de dor de cabeça, sendo orientado pelo neurologista”, ressaltou.

Dr. Bruno explica que a cefaléia é classificada em primárias e secundárias. “Os sinais de alarme chama à atenção para causas de urgência e emergência, como alteração do nível de consciência, déficit neurológico súbito, crise convulsiva, dor incapacitante ou idade acima de 50 anos. Estes sinais de alarme, demonstram na sua maioria, causas de cefaleia secundária e a necessidade de pronto atendimento”, destacou. 

“Nas cefaleias primárias, observa-se a maior freqüência das dores sem os sinais de alarme associados, e para isso, necessitam de um seguimento com o neurologista, não sendo resolutiva uma avaliação em pronto atendimento”, completou o Dr. 

O diretor-geral, Paulo Rós, da Empresa Cuiabana de Saúde Pública – ECSP, que administra o Hospital Municipal de Cuiabá, destaca que o ambulatório do HMC atende em média 200  pacientes diariamente, divididos em mais de dez especialidades médicas. 

Dia Nacional de Combate à Cefaléia (dor de cabeça) 

É comemorado em 19 de maio, sendo uma iniciativa da Sociedade Brasileira de Cefaleia (SBCE). A data tem o intuito de chamar a atenção da população para os diferentes tipos de dores de cabeça. Estima-se que a enxaqueca afeta 15% da população mundial em algum momento da vida e outros 2% sofrem com enxaqueca crônica, uma doença incapacitante, que pode interferir na qualidade de vida do indivíduo. No Brasil, mais de 30 milhões de pessoas sofrem com essa enfermidade.

Comentários Facebook
Propaganda

Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá realiza ação de combate ao trabalho infantil na feira livre do CPA III

Publicados

em

A Prefeitura de Cuiabá, via Secretaria de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência, realizou, na noite de sexta feira (24), uma grande mobilização popular de combate ao trabalho infantil na feira livre do bairro CPA III, Região Norte do município. 

A ação de conscientização pertence a ampla programação idealizada pela Gestão Emanuel Pinheiro com a finalidade de exterminar práticas desta natureza na sociedade, bem como alertar a população sobre as consequências devastadoras e irreparáveis ocasionadas nas vítimas. No local foram distribuídos folhetos informativos, banners e orientações sobre o tema, sensibilizando os comerciantes e visitantes sobre a importância de defesa da causa, seguindo as diretrizes do Programa Nacional de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI). 

A coordenadora do PETI no município, ligada ao Executivo Municipal Rute Merle, afirmou que as iniciativas nesses locais, onde há uma intensa movimentação de pessoas, tiveram início no ano passado e, desde então, passaram a fazer parte do cronograma anual. “Tendo em vista que dentro da agricultura familiar existe um número alto de crianças e adolescentes trabalhando, ainda que seja com seus familiares, porém, não deixa de ser um trabalho que prejudica, principalmente, o desenvolvimento das crianças durante à infância, respectivamente. Somos muito bem recebidos em cada uma das feiras e vamos continuar levando a mensagem e fazendo a nossa parte enquanto representantes do Poder Público”, disse. 

O conselheiro tutelar, Osvir Leite, enfatizou que a presença da equipe em ocasiões como esta é pautada por uma atuação informativa, contribuindo para diminuição dos índices atuais. “Estamos conversando, ouvindo e dialogando de forma passiva, orientando as pessoas para se renderem à essa realidade que ainda persiste nos dias atuais”, completou. 

A moradora Andréia Arruda, elogiou o empenho da Gestão Emanuel Pinheiro em levar o assunto para às ruas da cidade. “Sou contra o trabalho infantil, pois tudo tem seu tempo e hora certa. Tudo que é feito corretamente faz bem para todo mundo”, acrescentou. 

No Brasil, é considerado trabalho infantil toda forma de trabalho exercida por crianças e adolescentes, de ambos os sexos, abaixo da idade mínima legal permitida de 16 anos, exceto perante a condição de admissão em caráter de aprendiz, a partir dos 14 anos completos. 

O encerramento das ações está marcado para acontecer na próxima quarta-feira (29), nas instalações do Mercado do Porto, com início previsto para às 09 horas. Contudo, os munícipes podem ser um potente agente inibidor de ocorrências desta natureza. Para colaborar é bem simples, ao presenciar casos como este, basta entrar em contato pelo Disque 100 ou pelo telefone: (65) 99206-6741 (Conselho Tutelar Plantão). 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana