campo verde

Alunos da Orquestra Sinfônica Jovem de Campo Verde farão apresentação no TCE

A apresentação em homenagem aos membros e servidores do Tribunal, será feita por alunos do município de Campo Verde, que integram a Orquestra Sinfônica Jovem da cidade. Também marcará a retomada do programa de visitas do Projeto TCEstudantil.

Publicados

em


Divulgação

orquestra sinfonica jovem de campo verde

Orquestra Sinfônica Jovem de Campo Verde

A sessão ordinária desta terça-feira (06/03) do Pleno do Tribunal de Contas de Mato Grosso vai ter um componente erudito e diferenciado. No lugar de processos de contas, a sessão vai começar com a apresentação de peças de três festejados compositores do Século XIX, o alemão Johannes Brahms, o norueguês Edvarg Grieg e o francês Georges Bizet.

 

A apresentação em homenagem aos membros e servidores do TCE-MT será feita por alunos do ensino fundamental do município de Campo Verde, que integram a Orquestra Sinfônica Jovem da cidade. Marcará a retomada do programa de visitas do Projeto TCEstudantil. Os alunos pertencem a quatro escolas daquela cidade.

 

O projeto TCEstudantil está comemorando 17 anos de atividades e recebeu 25.660 estudantes em 543 eventos. Consiste na visita orientada de alunos ao Tribunal de Contas, por meio das quais busca-se explicar o funcionamento do órgão e como é realizada a fiscalização da gestão dos recursos públicos. A exemplo das demais visitas, um conselheiro será designado para falar sobre o órgão e dar as boas vindas quando os jovens estiverem no plenário. Desta vez, no entanto, os conselheiros e procuradores de contas é que serão recebidos pelos alunos com a apresentação de Dança Hungura nº 5 (Brahms), In the Hall of de Montain King (Grieg) e Carmem Suite nº 1 (Bizet).

 

A apresentação vai começar às 8h30 e vai durar cerca de 15 minutos. Poderá ser assistida ao vivo pela internet (portal www.tce.mt.gov.br) ou pela TV Assembleia Legislativa, que transmitem as sessões plenárias do TCE-MT. Após a apresentação, os jovens da Orquestra e demais alunos vão assistir uma palestra sobre o Tribunal de Contas já no Auditorio da Escola Superior de Contas.

 

Os alunos da Orquestra Sinfônica Jovem de Campo Verde estudam nas Escolas Dona Maria Artemir Pires, Dona Sabina Lazarin Prati, José Garbúgio e Monteiro Lobato. Ela foi criada em 2013. A visita contará com cerca de 80 alunos, que viajarão logo cedo de Campo Verde para Cuiabá. Os responsáveis pela Orquestra são os professores André Tavares e Bruno Parreira. Ela foi criada em 2013.

 

 

Comentários Facebook
Propaganda

campo verde

Comunidade rurais próximas a Campo Verde estão isoladas e pedem socorro

Publicados

em

A reunião aconteceu em frente à Escola Agrícola, prefeito de Campo Verde e o deputado Allan Kardec, participaram

Pelo menos 8 comunidades da região da Serra de São Vicente (90 km da capital), fizeram uma manifestação ontem (22.06) para pedir socorro. Segundo as lideranças comunitárias, eles estão isolados, sem assistência e sem apoio técnico para desenvolverem suas atividades.

O problema, de acordo com o presidente da Associação Córrego do Ouro, Nadir Moreira, é a situação geográfica dos assentamentos, onde moram 2 mil famílias, nunca foi esclarecida. “Ninguém aqui sabe a qual município nós, de fato pertencemos”.

Moreira diz que o problema vem se arrastando há 3 décadas e chegou agora a um estado insustentável, pois essa indefinição não permite a regularização das terras e por consequência trava o sistema de crédito e dificulta o processo de produção, colocando todas as famílias em dificuldades. eles reivindicam que a região seja anexada ao município de Campo Verde.

“Além de estar mais próximo da gente Campo Verde é quem nos atende com assistência à saúde e na manutenção das estradas, além disso, Campo Verde é um município produtor agrícola e possui políticas de apoio ao setor rural”. O representante dos assentados disse que as comunidades estão reivindicando que a Assembleia Legislativa interfira e vote um projeto lei que permita que o território dos assentamentos rurais seja anexado ao município.

O prefeito de Campo Verde, Alexandre Lopes, que participou da manifestação, se mostrou solidário à anexação da região. “São comunidades que têm uma ligação muito forte com a gente e esse remanejamento já tem projetos em andamento junto ao estado, que contempla a região dos assentamentos”, informou.

ENTENDA O CASO

O Assentamento Mata Mata que compõe o grupo dos oito, já foi considerado a “menina dos olhos” do Governo durante a gestão Dante de Oliveira (1987/1990). Naquele período o Governo levou a energia e água tratada, construiu pontes de concreto e forneceu sistema de irrigação. Como resultado desses investimentos só o Mata Mata foi responsável por 15% dos produtos de hortigranjeiros que abasteciam Cuiabá e Várzea Grande.

De lá para cá a região foi perdendo essa assistência por parte da Capital e para complicar ainda mais, a Lei Federal 10.500/2017 definiu um novo reordenamento territorial para os municípios brasileiros e determinou que os assentamentos Mata Mata, Santo Antônio da Fartura, Bigorna, Córrego do Ouro, Serrana, Bom Jardim e São Vicente, alguns deles pertencentes a Santo Antônio de Leverger e Chapada dos Guimarães, fossem todos anexados ao território do município de Campo Verde.

Ocorre que, apesar da Lei ter definido o novo layout a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (SEPLAG) antiga SEPLAN, em seus registros considera aquele território como sendo uma área branca isolada pertencente a Cuiabá. Santo Antônio e Chapada alegando prejuízo iniciaram uma serie de interpelação jurídicas, fato que, por força de uma decisão liminar Campo Verde está hoje impedido de assumir de vez e realizar qualquer tipo de investimento na área dos assentamentos.

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana