Mato Grosso

Alan Porto vai assumir a Secretaria de Educação do Estado

Publicado

Alan Porto vai assumir a Secretaria de Educação do Estado | Foto: Secom

A secretária de Estado de Educação, Marioneide Kliemaschewsk, se desligará da pasta, a qual conduziu por 1 ano e 10 meses, no próximo dia 30 de outubro. O secretário adjunto executivo, Alan Porto, assumirá o comando da secretaria.

Secretária de Educação, Marioneide Kliemaschewsk

Marioneide Kliemaschewsk destaca que conduzir os rumos da educação pública em Mato Grosso foi um desafio que exigiu mais do que podia imaginar, mas também foi uma grata missão para quem, como ela, vive e acredita que a educação é o único meio de transformação de vidas. “Deixarei a pasta para iniciar novos desafios, mas estou saindo com o sentimento de que dei o melhor de mim enquanto gestora pública da área de educação, observando os princípios administrativos e pedagógicos que permeiam a educação pública em nosso país”.

A secretária ressalta ainda que conclui suas atividades muito agradecida a todos os profissionais com os quais pode compartilhar os rumos da educação pública, tanto na sede da Secretaria como em todas as unidades escolares, assessorias pedagógicas e centros de formação e atualização dos profissionais da educação.

“Agradeço especialmente ao governador Mauro Mendes, ao vice-governador Otaviano Pivetta e toda a equipe de governo pela confiança e pelo apoio nesse período, desejando que sigamos avançando em projetos que tragam desenvolvimento para a sociedade”, afirmou.

Novo secretário

Alan Porto está na Secretaria de Educação desde o ano de 2017. Ele é engenheiro civil de formação já foi secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, de Cuiabá, durante a Gestão Mauro Mendes, e na Seduc já exerceu a função de secretário adjunto de Obras e desde janeiro de 2019 é o secretário Executivo da pasta.

O futuro secretário teve participação direta no trabalho de equilibrar as contas da secretaria e também nos projetos de modernização das unidades escolares.

“Recebi o convite do governador Mauro Mendes e do vice-governador Otaviano Pivetta, com a responsabilidade de aplicar no estado as melhores práticas pedagógicas existentes no país para modernizar a educação e a qualidade do ensino. Oferecendo as melhores ferramentas, capacitação e formação aos profissionais da educação, para que os alunos possam melhorar seu desempenho e, consequentemente, o ensino aprendizagem”, destacou.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

EDUCAÇÃO

Secretaria de Educação contrata mais de 3,5 mil professores interinos

A expectativa é que esses profissionais sejam incluídos ainda na folha de julho, cujos salários serão pagos no dia 10 de agosto.

Publicado

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) está concluindo a contratação de professores para as unidades que começarão o segundo calendário escolar, devido à greve de 2019.  Até o momento, já foram contratados 3,5 mil profissionais, que vão atuar em escolas de vários municípios do Estado.

A expectativa é que esses profissionais sejam incluídos ainda na folha de julho, cujos salários serão pagos no dia 10 de agosto.

Esses profissionais, bem como os demais da rede estadual, já estão recebendo formação para trabalhar com os alunos durante as aulas não presenciais (online e Off-line), que iniciam na próxima segunda-feira (03.08).

A rede estadual conta com 759 unidades educacionais, que atendem cerca de 368 mil alunos, matriculados nos ensinos médio e fundamental.

Em 2020, a rede estadual ficou com dois calendários letivos. O primeiro calendário teve início no dia 10 de fevereiro e nessas escolas o processo de atribuição para contratação de professores foi realizado no início do ano.

Nas demais escolas, que são do segundo calendário e iniciariam o ano letivo em 23 de março, o processo de atribuição não havia sido realizado por conta da suspensão das aulas.

Conforme explica a secretária de Estado de Educação, Marioneide Kliemaschewsk, a Seduc não possuía amparo legal para a realização de contratação temporária de professores por ausência de fato gerador, que consiste no exercício imediato das atividades laborais em sala de aula.

“Agora, com o início das aulas em três de agosto, iniciamos o processo de contratação, pois já temos o fato gerador que são as aulas para serem ministradas pelo professor”, explica a secretária.

Formação

A Seduc está realizando a formação continuada para a implantação do Plano Pedagógico Estratégico de Volta às Aulas Online e Off-line. São cerca de 16 mil professores participando, tanto efetivos como contratados.

A formação é realizada pelos 15 Centros de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação Básica (Cefapros) e ofertada em duas etapas, a primeira de 20 a 31 de julho e a segunda de 17 de agosto a 11 de setembro, totalizando uma carga horária de 60 horas.

A metodologia adotada é a perspectiva da aula invertida. O material de apoio está disponibilizado na plataforma Aprendizagem Conectada, no ícone “Orientações”, “Orientações aos Professores”, “Formação” e “Vídeos”.

Aulas não presenciais

As aulas não presenciais serão organizadas em cinco etapas: produção do material escolar, com a organização semanal de estudos e planejamento do professor; disponibilização do material escolar; atendimento ao estudante; intervenção pedagógica; e registro em tempo real no final do semestre.

Essas aulas serão disponibilizadas na plataforma digital Aprendizagem Conectada (online) e com materiais apostilados impressos (off-line). A Seduc também vai continuar ofertando as videoaulas pela TV Assembleia.

As aulas off-line preveem a entrega de apostilas para os alunos que não têm acesso à internet. Os professores também poderão trabalhar com os alunos via whatsapp, fazendo estudo dirigido.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana