municipios

Adeus ao Mestre Artesão Lupércio dos Anjos

Baiano, seo Lupércio vivia no município de Nobres há 30 anos e fazia de latas artesanato reconhecido internacionalmente

Publicados

em


Sedec MT

O Mestre Artesão Lupércio dos Anjos durante a Fenearte, em 2018

O Mestre Artesão Lupércio dos Anjos durante a Fenearte, em 2018

Lamparinas, cestas de ovos, rosa mandala, rosa cabide são algumas das peças que eram confeccionadas por Lupércio José dos Anjos, um baiano que escolheu o município de Nobres (100 km de Cuiabá) para viver e desenvolver o artesanato que lhe deu reconhecimento nacional e internacional. Ele faleceu neste domingo (18.08), em uma casa de apoio, aos 84 anos. 

 

Quando jovem, Lupércio saiu do estado nordestino para São Paulo junto com o irmão. Mas as circunstâncias da vida separaram a família e ele acabou chegando a Mato Grosso. Em Nobres, descobriu que tinha talento para o artesanato e começou a confeccionar as peças que lembravam a infância na Bahia.

 

Em 2018, na Feira Nacional de Artesanato (Fenearte), em Recife, foi reconhecido pelo Sebrae nacional como Mestre Artesão.

Da Assessoria

Lamparina confeccionada pelo Mestre Artesão Lupercio dos Anjos

Lamparina confeccionada pelo Mestre Artesão Lupercio dos Anjos 

O título coroou as três décadas de trabalho, destacando a admiração dos demais colegas e da sociedade. A arte de Lupércio dos Anjos era feita do reaproveitamento de latas de tinta, de leite em pó e de extrato de tomate, e tinha o grande diferencial nas pinturas, inspiradas em livros chineses.

 

Suas peças estão expostas em galerias de arte em Portugal, na França, nos Estados Unidos e aqui no Brasil, nos estados de Maceió, Pernambuco, Paraíba, São Paulo e Minas Gerais, além de galerias cuiabanas.

 

Segundo a coordenadora de Artesanato da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Lourdes Josafá Sampaio, seo Lupércio se preocupava com o seu legado. “Ele questionava o porquê de as pessoas não quererem mais aprender arte. Ensinou uma artesã a sua técnica, mas a pintura das peças era algo único que só ele sabia fazer”, contou.

Da Assessoria

Artesanato confeccionado pelo Mestre Artesão Lupercio dos Anjos

Artesanato confeccionado pelo Mestre Artesão Lupercio dos Anjos 

Lupércio dos Anjos foi velado e enterrado em Nobres na última segunda-feira (19.08). Não tinha esposa, nem filhos.

 

Comentários Facebook
Propaganda

Cuiabá

Ministério Publico requer fechamento de Fort Atacadista inaugurado nesta sexta

Publicados

em

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso ingressou com ação civil pública, com pedido liminar, requerendo o fechamento e a paralisação imediata das atividades exercidas pelo Fort Atacadista inaugurado nesta sexta-feira (27.11), na Rodovia Emanuel Pinheiro, saída para Chapada dos Guimarães.

O MPMT ressalta que o empreendimento não possui Alvará de Ocupação (Habite-se do prédio) e nem Licença Ambiental de Instalação e Operação. Além disso, parte do empreendimento foi edificado em Área de Preservação Permanente.

A 17ª Promotoria de Justiça Cível, que atua na defesa da Ordem Urbanística e do Patrimônio Cultural, enfatiza que para viabilizar a obra, foi realizada a tubulação de um córrego localizado na área sem qualquer autorização, colocando em risco a integridade física da população e degradando o meio ambiente.

Consta na ação que durante o trâmite do inquérito civil houve tentativas de resolução consensual e a empresa foi notificada por diversas vezes para que submetesse à aprovação do órgão municipal o projeto arquitetônico do prédio e a retirada de toda e qualquer edificação/construção/impermeabilização da Área de Preservação Permanente.

Segundo o MPMT, a inexistência de Habite-se (Alvará de Ocupação) apresenta risco iminente à população cuiabana, posto que somente o documento expedido pela Prefeitura Municipal certifica a adequação da edificação aos parâmetros técnicos de segurança.

CONFIRMAÇÃO

Em audiência realizada com o Ministério Público Estadual nesta quinta-feira (25), a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano Sustentável demonstrou que a empresa SDB Comércio de Alimentos Ltda não cumpriu os requisitos para a expedição do Habite-se, da Licença de Instalação e da Licença de Operação, não protocolou o Plano de Recuperação de Área Degradada e não possui projeto aprovado.

Atuando na defesa da coletividade, o pedido do MPMT é para que o empreendimento somente volte a funcionar após a regularização da edificação por meio da apresentação do Habite-se do prédio e licenças ambientais. A ação foi proposta na quinta-feira (25).

Fonte: MP MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana