mato grosso

Acolhimento é fundamental para valorização da vida

Publicado


.

Desabafar e compartilhar as angústias são atitudes cada vez mais reforçadas pelas campanhas de prevenção à depressão e ao suicídio. Este ano a campanha Setembro Amarelo vai além e tem como mote “Não basta falar, é preciso agir!”. Na Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), uma equipe multiprofissional da Superintendência de Gestão de Pessoas que já prestava atendimento psicossocial passou a fazer também o monitoramento de servidores com casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus (Covid-19).

Isso fez com que os atendimentos dobrassem no período de janeiro a agosto de 2020, em comparação a todo o ano de 2019. Foram 915, sendo 795 monitoramentos de servidores e 120 atendimentos psicossociais diversos este ano, enquanto no ano passado houve 486 demandas no total. Os encaminhamentos periciais para afastamento por motivo de saúde também aumentaram de 712 no ano anterior para 905 até agosto de 2020.

As atividades, que antes ocorriam de forma presencial, foram adaptadas para o atendimento por telefone, garantindo as medidas de prevenção. O acompanhamento é feito por uma equipe composta por profissionais de Psicologia e Assistência Social e, neste momento, incluiu também profissional de Enfermagem, por conta dos casos de coronavírus. Também passaram a ser feitos informativos semanais sobre saúde mental e, por meio deles, os profissionais receberam retornos de servidores interessados em obter o apoio psicológico.

Apoio auxilia prevenção

O foco da equipe não é a psicoterapia sistemática, mas o encaminhamento pode ser feito, caso seja constatada a necessidade. O trabalho é voltado para o acolhimento, um passo importante para quem precisa ser ouvido e para que, a partir do apoio recebido, possa agir. Os motivos mais frequentes detectados pela equipe neste período de pandemia foram crises de ansiedade, luto, rotina de teletrabalho, entre outros.

“Como é uma situação nova, houve muito pânico no início, e tinham muitas informações sendo divulgadas que acabaram sendo somatizadas, então repassamos orientações sobre a importância de se informarem apenas o necessário, sem excessos”, explica a coordenadora de Aplicação, Desenvolvimento, Saúde e Segurança da Sesp-MT, Mônica Rodrigues de Sousa.

A importância do acolhimento tem sido destacada pelos servidores à equipe, especialmente neste período em que é preciso se afastar de familiares e amigos. O monitoramento tanto da saúde física quanto mental, para eles, significa que não estão sozinhos. Estão incluídos neste atendimento os servidores da sede, dos Sistemas Penitenciário e Socioeducativo e da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

Cinco meses após o isolamento mais severo, a equipe de monitoramento começou a receber também demandas de ansiedade causadas por sequelas do coronavírus. “Alguns servidores que superaram a doença ainda estão se recuperando, tendo que fazer fisioterapia pulmonar, e é uma situação que gera preocupação, por isso fazemos o acompanhamento e apoio no sentido de motivá-los a continuar o tratamento e acreditar que tudo ficará bem”, acrescenta a coordenadora.

Números reduziram

A atenção à saúde mental e o apoio de familiares e amigos podem prevenir a depressão, ou permitir o início de um tratamento eficaz. Além disso, podem ser determinantes em casos mais extremos. Dados da Superintendência do Observatório de Violência da Sesp-MT apontam que os casos de suicídio em Mato Grosso apresentaram redução de 3% este ano, entre janeiro e julho, quando foram registrados 143 casos, com relação ao mesmo período de 2019, quando houve 148.

Em Várzea Grande a diminuição dos registros chega a 78%, já que em 2020 foram 4 casos, contra 18 no ano passado. Em Cuiabá, a redução atingiu 6%, com 34 casos este ano e 36 no mesmo período de 2019.

É importante ressaltar que o Centro de Valorização da Vida (CVV) realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo. Os canais são: telefone (Disque 188), e-mail (https://www.cvv.org.br/e-mail/), e chat (https://www.cvv.org.br/chat/), todos os dias, 24 horas.

Setembro Amarelo

A Superintendência de Gestão de Pessoas da Sesp-MT preparou uma programação para o Setembro Amarelo, que inclui lives sobre assuntos ligados à prevenção da depressão e suicídio, com participações de representantes do CVV e da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT); distribuição de laços amarelos e cartilhas; afixação de cartazes com orientações; e mobilização de servidores para vestirem amarelo neste Dia D da campanha, celebrado nesta quinta-feira (10.09).

As lives são transmitidas pelo perfil da Superintendência de Gestão de Pessoas no Instagram: @sespgestaodepessoas. Neste canal também será exibido um vídeo sobre o assunto com a participação de um(a) psiquiatra.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

mato grosso

“Vamos revolucionar MT com casas populares e muitas ações de impacto no social”, destacou a primeira-dama Virginia Mendes

Publicado


Mais de R$ 352 milhões em recursos serão disponibilizados pelo Governo do Estado para investimentos na área social e na habitação em Mato Grosso. A primeira-dama Virginia Mendes foi a grande articuladora junto ao governador Mauro Mendes na definição dos montantes. “Vamos revolucionar a área social. Vai ser um antes e depois do ‘Mais MT’, destacou, na manhã desta quarta-feira (28.10), durante o lançamento do maior programa de investimentos da história do Estado.  

Os recursos beneficiarão principalmente famílias em situação de vulnerabilidade extrema através de ações de assistência social, segurança alimentar, cidadania, qualificação profissional, transferência de renda e construção de casas populares. Os recursos serão gerenciados pela Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc) e os investimentos terão o acompanhamento de perto pela primeira-dama do Estado, Virginia Mendes. 

Em discurso, o governador destacou a participação do Estado na assistência aos mais necessitados. “Um dos principais papéis do Estado é cuidar dessas pessoas vulneráveis. Enquanto não resolvermos o problema da inclusão social, precisamos, no mínimo, ajudar essas pessoas que sofrem com a falta de renda”, disse Mendes. 

A secretária da Setasc, Rosamaria Carvalho, acrescentou que aproximadamente 10% da população mato-grossense é extremamente pobre e recebe até R$ 89 per capita. “Mais de 300 mil pessoas de Mato Grosso vivem em extrema vulnerabilidade. Desenvolver ações que beneficiem esse público é prioridade desse Governo, sob forte articulação da primeira-dama Virginia Mendes. A Setasc vai realizar isso da melhor forma possível”. 

Um dos carros chefes é o programa SER Família, mantendo a transferência de renda para famílias em situação de vulnerabilidade social com valor pago mensalmente de até 1 UPF (Unidade Padrão Fiscal de Mato Grosso), serão investidos R$ 78 milhões.

O SER Família traz ainda a criação dos programas ‘SER Idoso’, com a transferência de até 2 UPFs, à compra exclusiva de medicamentos aos idosos mais vulneráveis; o ‘SER Criança’, com o valor de até 2 UPFs, voltado às mães carentes, que poderão usar o recurso para a compra de itens de vestuário, alimentos e materiais escolares;  o ‘SER Inclusivo’, que vai ser específico para as pessoas com algum tipo de deficiência com o pagamento de até 2 UPFs, mensalmente; e o ‘SER Mulher’, que viabilizará o pagamento de um auxílio às mulheres vítimas de violência doméstica por meio de aporte financeiro de até um salário mínimo exclusivo para o pagamento de aluguel, por um período máximo de seis meses.

Na área de Segurança Alimentar, o Mais MT prevê o investimento de R$ 52,5 milhões, em continuidade a campanha “Vem Ser Mais Solidário”, que encerrará o ano beneficiando 330 mil famílias com cestas básicas.

“Iremos manter como forma permanente a aquisição de cestas básicas e doação para as famílias mais pobres, a fome é algo que temos que combater e este é um dos nossos focos”, frisou a primeira-dama, Virginia Mendes.

Outro grande destaque e que contou com a atuação da primeira-dama foi a destinação de R$ 120 milhões para o programa Mais Habitação, com foco na construção de casas populares. “Casa própria é mais dignidade, garantir um teto para as famílias é de fato investir na mudança da qualidade de vida e nós vamos fazer isso por meio do Mais Habitação. Este é um programa que tenho um cuidado especial”.

No SER Parceiro Social, que dará apoio às instituições filantrópicas, será destinado R$ 39 milhões. Através do SER Parceiro – Prefeitura, cujo valor estimado para investimento é de R$ 36 milhões, será concedido apoio à assistência social em parceria com municípios e promoverá a construção de Centros de Convivência de Idosos, bem como a implantação do projeto Ser Criança nos municípios. 

No Mais Cidadania serão investidos outros R$ 36,8 milhões, com ações de qualificação profissional.

O SER Criança tem como objetivo ofertar atividades de desenvolvimento para crianças no contraturno escolar, como, por exemplo, aulas de música, dança, esportes, artes, reforço escolar, tudo com foco na melhoria da qualidade de vida das crianças participantes. E iniciará por Poconé, depois vai se expandir para outras cidades.

No total, o ‘Mais MT’ investirá R$ 9,5 bilhões (2019-2022) em 12 eixos estruturantes: Segurança; Saúde; Educação; Social e Habitação; Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda; Infraestrutura; Turismo; Cultura, Esporte e Lazer; Simplifica MT; Eficiência Pública; Meio Ambiente; Agricultura Familiar e Regularização Fundiária.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana