Várzea Grande

Acolhidos em situação de rua participam de cursos de qualificação proficional

Publicados

em

Uma das determinações do prefeito Kalil Baracat é proporcionar um atendimento intensivo e qualificado as pessoas que se encontravam em situação de rua e que estão acolhidos na Casa de Amparo ‘Rogina Marques de Arruda’ – recentemente inaugurada no município – com atividades culturais, físicas e laborais, bem como inscrições dessas pessoas em cursos de capacitação, para inserção ao mercado de trabalho.

“É importante que eles se sintam motivados e que tenham todas as oportunidades de reconstruírem suas vidas, e o mais importante, que tenham condições de se manterem, mas para que isso aconteça é necessário que estejam capacitados em uma determinada função. O nosso desejo é que todos os acolhidos possam vivenciar uma nova história de vida”, assegurou Kalil Baracat.

Leia também

Dos 20 inscritos no curso de Atendimento ao Cliente, ministrado pelo Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), e que está sendo realizado na sede da Secretaria de Assistência Social, sete alunos são acolhidos da Casa de Amparo do município.

Bruno Viana Gomes, nasceu no Rio de Janeiro e há cinco anos vive em Mato Grosso. Ele conta que sempre trabalhou e que antes de ir para a rua, era casado e tinha família. “Desentendimentos afetaram o meu casamento, e de repente me vi sem emprego, sem casa e em condição de rua. Passei tempos ruins até ser abrigado na Casa de Amparo de Várzea Grande, onde todos me acolheram. Sou muito grato por essa oportunidade e agora estou me dedicando a esse curso e de outros que ainda vou fazer. Quero arrumar um emprego e constituir uma nova família”.

Já Elisvaldo Barbalho Dias, disse que a droga o afastou de sua família e o levou a condição de rua, porém ele mesmo pediu ajuda ao Centro Pop (Centro de Referência Especializado para a População em Situação de Rua), para mudar essa condição. “Fui carinhosamente atendido e hoje estou participando das atividades da casa e esta oportunidade no curso de Atendimento ao Cliente. Quero e vou mudar de vida, e depois procurar a minha família para mostrar a mudança na minha vida. Esse programa de inclusão é importante para aqueles que um dia se encontraram na condição de vulnerabilidade social e a Prefeitura de Várzea Grande está de parabéns por essa iniciativa”, elogiou.

Para a secretária de Assistência Social, Ana Cristina Vieira, é importante que essas pessoas possam ter um novo recomeço, e é isso que está gestão e parceiros estão se propondo a fazer, dando a eles a oportunidade de realizar cursos de capacitação, e se possível, serem inseridos no mercado de trabalho.

Para aqueles que não têm ainda a documentação em dia, a Casa de Amparo realiza diversas atividades laborais, como plantio e cuidado com hortas e oficinas culturais e atividades físicas, para que eles também possam se sentir úteis. “É necessário que todos os acolhidos percebam que nós estamos aqui para servir e que eles contam com o apoio do prefeito Kalil e da primeira-dama, promotora de Justiça Kika Dorileo Baracat, que tem um olhar todo especial as causas sociais e que tem sido idealizador e parceiros de diversas ações”, pontuou a secretária.

A instrutora do Senar, Bruna Rocha Machado disse que é importante levar conhecimento a todas as pessoas, independente de condição financeira, dando a elas a oportunidade de aprenderem um ofício, e de estarem aptas ao mercado de trabalho.

Em relação aos alunos vindos da Casa de Acolhimento, a professora elogiou a política de assistência social aplicada no município e destacou a importância desse público ter acolhida e apoio para uma mudança de vida. “A participação deles tem sido excelente. A princípio chegaram bastante acanhados, mas com o passar dos dias foram entendendo o conteúdo e já estão interagindo com os demais alunos e super participativos.  É muito importante esse trabalho de inclusão e que eles possam voltar ao mercado de trabalho o quanto antes. O ser humano precisa estar incluído na sociedade, para que eles se sintam importantes, e a Prefeitura de Várzea Grande, tem dado essa oportunidade”, pontuou.

O coordenador do Núcleo de Qualificação Profissional da Secretaria de Assistência Social, Jovanil Flores da Silva, lembra que o curso de Atendimento ao Cliente faz parte do programa Qualifica + VG. “A marca foi criada para identificar os cursos dos parceiros da Secretaria de Assistência Social. O programa Qualifica foi lançado no mês de fevereiro deste ano e até o momento foram ofertados 70 cursos de qualificação profissional”.

Comentários Facebook
Propaganda

Várzea Grande

Campanha Agosto Lilás reforça o fim da violência contra às mulheres

Publicados

em

Primeira-dama de Várzea Grande, Kika Dorilêo Baracat

Visando reforçar o fim da violência contra às mulheres, Várzea Grande, vai realizar diversos eventos, durante o Agosto Lilás, nas unidades sociais, para esclarecer e tornar a informação uma grande aliada das mulheres para combater à violência e buscar meios e maneiras de reduzir drasticamente a incidência de qualquer tipo de violência contra quem quer que seja. 

“Nenhum tipo de violência é aceitável. Seja ela contra quem for, desde seres humanos até animais, até contra o meio ambiente”, reafirma o prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat nos seus posicionamentos públicos, que foram reafirmados pela primeira-dama, a promotora de Justiça, Kika Dorilêo Baracat que participou da abertura da Campanha Agosto Lilás, no Centro de Referência em Assistência Social – CRAS do Bairro Santa Maria.

Segundo Kalil Baracat, infelizmente o Brasil está entre os 10 maiores países em número de violência contra as mulheres, principalmente no feminicídio.

Neste ano, para abranger um número maior de mulheres, as ações serão realizadas em todas as unidades sociais, onde ocorrem atividades com as usuárias que participam dos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), a exemplo de rodas de conversas e palestras enfocando diversos temas.

Primeira-dama de Várzea Grande, Kika Dorilêo Baracat

“É preciso cada vez mais discutir, se inteirar dos índices e números que abordam o tema e trazer para debate o direito da mulher para que finalmente as pessoas compreendam a importância de não se admitir nenhum tipo de violência, pois somente assim passaremos da abordagem e discussão para medidas e ações concretas, como já acontece em Várzea Grande, mas que ainda necessita ser ampliada e difundida”, destacou a primeira-dama Kika Dorilêo.

Ela pediu para que todas as mulheres possam participar desses eventos e que tirem proveito e absorvam conhecimento e posições da Delegada da Mulher, Criança e Idoso, Mariel Antonine Dias. “Ela tem muita experiência em casos concretos que são informações úteis para todas as mulheres. Eu desejo que cada uma de vocês seja replicadora do conhecimento que irão receber, e que levem esse conhecimento para as vizinhas, para as filhas, para as amigas, enfim para todas as mulheres independente de idade e até mesmo de sexo, porque violência não deve ser permitida e deve ser combatida com rigor. Ao longo de todo esse mês de agosto o que nós queremos é levar conhecimento e formar replicadores para que possamos fortalecer a mulher, na busca por seus direitos e na conscientização do quanto é importante falar da violência contra a mulher, para a mulher, porque nós responsáveis por criar futuros homens, então quem tem conhecimento vai criar um cidadão melhor”.

A vereadora Rosy Prado elogiou o trabalho que vem sendo realizado em Várzea Grande no setor social e na condução da pasta de Assistência Social pela secretária Ana Cristina, com o apoio da gestão Kalil Baracat e José Hazama e com a participação da primeira-dama Kika Dorilêo, que tem uma atuação com resultados na condução do Gabinete de Apoio às Ações Transformadoras (GAAT). ”O olhar, o carinho e a sensibilidade são importantes para o fortalecimento do social e de seu alcance.”  

 A vereadora disse ainda que a Câmara Municipal é parceira da ação e que como Presidente da Comissão das Mulheres, juntamente com as vereadoras Gisa Barros e Professora Eucaris somos representantes das mulheres várzea-grandenses e trabalhamos juntas com o Executivo e com o Judiciário, no fortalecimento da Rede de Proteção.  “Essa união de esforços é importante para obter resultados positivos. É importante também falarmos sobre o tema violência contra a mulher e não podemos lembrar desse tema só no mês de agosto, mas em todos os meses do ano. Não podemos aceitar nenhum tipo de violência, por isso a necessidade de combatermos qualquer que seja o tipo de violência praticada contra a mulher”.

A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Alexandrina Rodrigues Esquiável disse que a luta é combater a violência, e que para se manter em pé é preciso ter um psicológico atualizado para poder manter o equilíbrio diante de tantos fatos que toma conhecimento ou que vivência. “É muito triste saber que nesta época em que vivemos ainda acontecem tanta violência, não só contra a mulher, mas para a criança e o idoso, e o mais triste ainda é saber que muitos dos agressores são pessoas conhecidas. É importante que todas as pessoas saibam que em Várzea Grande temos uma Rede de Proteção atuante e que está à disposição para atender a todos que de alguma forma tem os seus direitos violados. 

A secretária de Assistência Social, Ana Cristina Vieira agradeceu a participação de todas as mulheres na abertura da campanha Agosto Lilás e destacou o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo prefeito Kalil Baracat na condução do desenvolvimento implementado através de políticas públicas em Várzea Grande, pois é reconhecido que ações sociais, obras, geração de emprego e renda, educação e saúde quando disponíveis reduzem o número de ações violentas contras as mulheres e as pessoas.

“O prefeito e a primeira-dama são apoiadores incansáveis na luta pelo avanço social”. 

A gestora lembrou ainda que a campanha Agosto Lilás segue no decorrer do mês de agosto. ”No dia 24 será realizado o evento acontece no CRAS Jardim Glória, no dia 30 no CRAS Cristo Rei e no dia 31 será realizado no CRAS São Mateus. É importante que todas as mulheres compareçam e que tenham conhecimento das formas de violência e da Rede de Proteção existente em nosso município e que pode ser acionada assim que haja manifestações de violência de qualquer natureza”.  

O evento, que contou com a participação de representantes do Ministério Público, Câmara Municipal e entidades não governamentais, tem apoio e parceria da Prefeitura Municipal de Várzea Grande, Gabinete de Apoio às Ações Transformadoras (GAAT), Delegacia da Mulher, Criança e Idoso, Lírios, Ordens dos Advogados do Brasil (OAB), Polícia Civil, Defensoria Pública, BPW/VG, Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Bealt Help.  

FORMAS DE VIOLÊNCIA: A chefe da Delegacia da Mulher, Criança e Idoso, Mariel Antonine Dias foi a palestrante do dia e durante a sua explanação apontou as formas de agressões que muitas das vezes não são percebidas pelas vítimas.  “Além da violência física temos ainda a violência verbal, sexual, patrimonial e psicológica, por isso a necessidade de estarmos atentas a esses sinais que não são reconhecidos e que acabam afetando a vida não só da mulher, mas da família que vivencia essa situação”.  

A delegada destacou a importância de participar de um evento como o Agosto Lilás e ver tantas pessoas comprometidas com a causa no combate a violência a mulher, porque essa é uma forma de também chamar a atenção para essa questão que está presente no dia a dia de centenas de famílias, que vivenciam a violência doméstica e familiar. “É importante que todos conheçam a Lei Maria da Penha e da Rede de Proteção que existe no município para que casos de agressões sejam conhecidos e combatidos”.

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

TECNOLOGIA

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana