BRASIL E MUNDO

Acidente na Dutra deixa 6 mortos e 7 feridos; veja fotos

Publicados

em


source
Veículos envolvidos no acidente que foram carbonizados
reprodução: PRF

Veículos envolvidos no acidente que foram carbonizados

Um grave acidente na Rodovia Dutra, em São Paulo, ocorreu na manhã desta terça-feira (14), por volta das 9h40. Um engavetamento no Km 134,2 da BR 116, na pista sentido São Paulo, em São José dos Campos, deixou 6 mortos e 7 feridos.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o acidente envolveu dois veículos de passeio, um caminhão e um ônibus de turismo. Devido a colisão, dois carros e o ônibus pegaram fogo. Ademais, o local do impacto foi totalmente interditado para o trabalho das equipes da PRF e da concessionária, com apoio do Corpo de Bombeiros.

Carro e ônibus pegando fogo na Dutra
reprodução: PRF

Carro e ônibus pegando fogo na Dutra
ônibus e veículo de passeio no momento da colisão
reprodução: PRF

ônibus e veículo de passeio no momento da colisão

As 6 vítimas que morreram no acidente estavam em um automóvel GM Corsa, placas de São José dos Campos. Dentro do ônibus de turismo, com a placa de São Paulo (SP), 6 pessoas ficaram feridas. Um passageiro de um automóvel Gol também se feriu.

Segundo a PRF, com a colisão, o Corsa pegou fogo, carbonizando seus ocupantes. O ônibus e o Gol também se incendiaram, porém os ocupantes conseguiram sair a tempo. Ainda, uma passageira do Gol teve ferimentos leves e as vítimas foram encaminhadas para FUSAM de Caçapava.

A pista sentido RJ foi liberada às 11 horas, porém o trânsito na pista sentido SP fluiu por uma via de acesso lateral. O acidente gerou 10 km de lentidão na rodovia Presidente Dutra e teve o trânsito liberado totalmente por volta das 13 horas.

Nesta tarde, os destroços dos veículos envolvidos no acidente estão sendo retirados da pista. Confira o vídeo: 

Comentários Facebook
Propaganda

BRASIL E MUNDO

Mais seis aeroportos são concedidos e auxiliarão a retomada do turismo no país

Publicados

em


Nesta quarta-feira (20/10), o Governo Federal concedeu à iniciativa privada seis aeroportos brasileiros, o que deve auxiliar a retomada do setor de turismo nas principais regiões do país no período pós covid-19. A partir de agora, os terminais de Goiânia (GO), Palmas (TO), São Luís (MA), Imperatriz (MA), Teresina (PI) e Petrolina (PE), hoje administrados pela Infraero, serão geridos pelo grupo CCR, que já opera no aeroporto de Belo Horizonte, por meio da BH Airport. Com a iniciativa, os terminais receberão investimentos na ordem de R$ 1,8 bilhão.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, ressaltou a importância desta iniciativa para todo o setor turístico, que foi um dos mais afetados durante a crise sanitária. “Com esta transferência, os passageiros e as empresas aéreas terão à disposição aeroportos uma infraestrutura cada vez melhor, mais confortável e mais integrada”, destacou.

A partir de agora, a empresa administradora dos terminais deverá realizar ações como a revisão e melhoria das condições de infraestrutura, a revitalização das sinalizações de informação e a disponibilização de internet wi-fi gratuita. Além disso, o contrato prevê que nos próximos 36 meses deverão ser realizadas adequações de infraestrutura para que o aeroporto esteja habilitado a operar, no mínimo, com uma pista de aproximação de não-precisão; disponibilizar pátio de aeronaves que atenda às especificações contratuais e adequar a capacidade de processamento de passageiros e bagagens no aeroporto.

Os seis aeroportos que fazem parte do Bloco Central transportaram cerca de 7,3 milhões de passageiros em 2019, segundo a Infraero. A previsão é de que a movimentação de passageiros aumente em 30% no primeiro ano de concessão (9,5 mi), podendo chegar a 208% de alta ao longo dos 30 anos (22,5 mi), período em que valerá a concessão dos seis terminais.

TURISMO – Com a concessão dos terminais do Bloco Central, os turistas que visitarem atrativos como o Jalapão (TO), Lençóis Maranhenses (MA) e o Delta do Parnaíba (PI) contarão com nova infraestrutura e conforto em seus deslocamentos. Além disso, os aeroportos servirão como base de apoio aos municípios vizinhos, contribuindo para a integração regional e nacional.

Em abril, o Governo Federal leiloou 22 terminais aéreos agrupados em três blocos: Central, Norte e Sul. Com isso, ficaram garantidos os investimentos de R$ 6,1 bilhões, sendo R$ 2,85 bilhões no bloco Sul, R$ 1,8 bilhão no Central e R$ 1,48 bilhão no Norte. A arrecadação total em outorgas chegou a R$ 3,3 bilhões.

Com informações do Ministério do Turismo

Fonte: Brasil.gov

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana