mato grosso

Ação de falsos fiscais contra comerciantes e empresários dispara alerta na Sefaz

Durante a abordagem, os falsos fiscais coíbem as vítimas com ameaças de possíveis fiscalizações e retenções de mercadorias em barreiras e postos fiscais.

Publicado

Vista aérea da Secretaria de Fazenda do Estado de Mato Grosso | Foto: Marcos Negrini / Portal Mato Grosso

A Secretaria de Fazenda de Mato Grosso (Sefaz-MT) alerta aos comerciantes e empresários para uma ação de falsos fiscais na região Norte do Estado. Os estelionatários têm abordado contribuintes para vender assinaturas e espaços publicitários em uma suposta revista com o antigo nome do sindicato da categoria – Revista Sintafe.

Durante a abordagem, os falsos fiscais coíbem as vítimas com ameaças de possíveis fiscalizações e retenções de mercadorias em barreiras e postos fiscais. O valor cobrado pelo espaço para anúncio na revista seria de R$ 2.000.

É importante ressaltar que o sindicato que representa os fiscais de tributos estaduais é o Sindifisco-MT. O nome Sintafe deixou de ser utilizado pela entidade em 2014, o que reafirma o golpe aplicado.

O secretário de Fazenda, Rogério Gallo, afirma que o caso será repassado para os órgãos competentes para que seja investigado e os golpistas identificados. “Precisamos alertar os empresários: nem o sindicato, nem a Sefaz, pedem patrocínio. Esse caso já está com a Polícia. São estelionatários usando o nome do sindicato e da Sefaz. Serão punidos.”, assinalou.

De acordo com o presidente do Sindifisco-MT, João José de Barros, a entidade não realiza nenhuma cobrança aos contribuintes, o seu vínculo é exclusivamente com os fiscais de tributos da Sefaz. “Queremos deixar claro que o Sindicato nunca cobrou, não cobra e nem vai cobrar nada de contribuintes. Se alguém fizer isso é golpe”.

A Sefaz ressalta que não tem qualquer ligação com as ações praticadas e reitera a orientação para que o contribuinte chame a Polícia Militar quando receber este tipo de abordagem ou, se não houver a presença da pessoa, que encaminhe uma denúncia para Ouvidoria da secretaria.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

mato grosso

Obras de reconstrução da escola 31 de Março avançam e devem ser concluídas em setembro

Publicado


.

As obras de reconstrução da Escola Estadual 31 de Março, localizada no município de Canarana (a 823 quilômetros de Cuiabá), estão avançadas e devem ser concluídas no mês de setembro. A obra, realizada em convênio com a Prefeitura de Canarana, receberá investimentos na ordem de R$ 3,072 milhões, sendo R$ 2,5 milhões de recursos estadual e R$ 572 mil municipal.

A unidade de ensino será contemplada com um novo e moderno prédio, com 16 salas de aula, refeitório, cozinha, laboratórios, biblioteca integradora, banheiros adaptados para pessoa com deficiência, parte administrativa, além da reforma da quadra poliesportiva, que já existia no local. Com a construção do novo prédio, será possível ampliar a oferta de vagas na escola, que atualmente atende 530 alunos.

Conforme destaca a secretária de Estado de Educação, Marioneide Kliemaschewsk, mesmo com o período de pandemia e as aulas presenciais suspensas, as obras de reformas e construções de escolas na rede estadual continuam a todo vapor. “Nossa intenção é concluir várias dessas obras antes do retorno das aulas presenciais, garantindo que nossos alunos e profissionais da educação voltem para as salas de aula com total segurança e qualidade para continuar a estudar e trabalhar”, afirma a secretária.

Criada oficialmente em 1976, a Escola Estadual 31 de Março por muitos anos funcionou em um prédio precário, colocando em risco a vida dos alunos e profissionais da educação. Tanto que, em 2016, a escola foi demolida com a promessa de construção de um novo espaço. Os alunos foram transferidos para um prédio alugado, mas desde então aguardam pela reconstrução da escola. 

“Essa é uma obra muito importante, pois há cinco anos não sabemos o que é ter uma escola descente, com espaço digno e adequado para abrigar alunos e os profissionais. Estamos esperando ansiosos pela entrega dessa obra”, destaca a diretora da Escola, Janete Maria Sulzbacher Ortolan.

A assessora pedagógica, Sílvia Moura Faitão, ressalta que a escola 31 de Março é uma unidade histórica em Canarana e a comunidade escolar merecia a construção da escola nova. “Enquanto gestora, eu digo que o exercício de resiliência nos acompanhou por muitos anos e acompanhará até o final da construção dessa obra. Poder ver que o desejo da comunidade escolar está se concretizando é motivo de muita alegria e satisfação”, observa.

 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Agronegocio

Política Nacional

CIDADES

Mais Lidas da Semana