MULHER

Abdominal hipopressiva: conheça a técnica que ajuda a reduzir medidas

Publicados

em


source
Abdominal hipopressiva: conheça a técnica que ajuda a reduzir medidas
Vitoria Rondon

Abdominal hipopressiva: conheça a técnica que ajuda a reduzir medidas

O exercício querido por famosas também oferece diversos benefícios para a saúde

Encolher a barriga na hora de tirar as fotos é muito comum, principalmente quando você não está feliz com a gordura abdominal que insiste em aparecer, mesmo você praticando exercícios físicos. Mas o que muitos não sabem é que alguns tipos de movimentos feitos com o corpo podem ajudar a eliminar algumas medidas.

Isso porque ao contrair a barriga, de forma correta e sob orientação de um profissional, você está praticando a chamada ‘abdominal hipopressiva’ – ou ginástica hipopressiva -, que trabalha o fortalecimento da musculatura do abdômen, ajudando a diminuir dores nas costas e, ao mesmo tempo, auxilia na eliminação de medidas na cintura, principalmente para mulheres no pós-parto. Não é à toa que esse exercício se tornou o queridinho dos famosos.

Como funciona?

Segundo Julia Borges, fisioterapeuta especialista em diástase e hipopressivo, a abdominal hipopressiva é um exercício que trabalha a postura corporal e a respiração, associado ao vácuo abdominal (quando sugamos a barriga para dentro) com muitos benefícios para a saúde e a estética abdominal.

> Como melhorar a alimentação e combater a gordura abdominal

Com mais de 55 posturas, cada uma com sua função, o exercício é um trabalho contínuo de aperfeiçoamento, pois para que tenha resultado é necessário que o músculo seja ativado corretamente, exercitando diferentes grupos musculares.

Mas muito cuidado na hora de praticar , pois Julia explica que é sempre importante estar acompanhado de um profissional para executá-lo de forma correta “Você deve iniciar sempre com um profissional licenciado pelo método. Para sua segurança e para poder usufruir de todos os benefícios que a técnica proporciona.”

Principais benefícios

Além das vantagens relacionadas à parte estética, o hipopressivo possui múltiplos benefícios que podem te ajudar a ter uma vida mais saudável e mais disposição no seu dia a dia, como melhorar a postura corporal e prevenir e auxiliar no tratamento de incontinência urinária. 

Confira a seguir mais alguns benefícios listados por Julia Borges:

  • Trata diástase;
  • Melhora o funcionamento do intestino;
  • Melhora a respiração;
  • Alivia cólicas menstruais;
  • Melhora o desempenho sexual e esportivo

O hipopressivo emagrece?

Um dos mitos que a maioria das pessoas acreditam sobre o hipopressivo é que ele emagrece , mas, apesar de diminuir a circunferência da cintura, o exercício não ajuda a emagrecer, ele apenas realiza o trabalho de reposicionar os órgãos internos para diminuir a pressão abdominal.

>5 mitos e verdades sobre dietas 

Logo, a prática não reduz a porcentagem de gordura corporal ou define o abdômen. Por isso, se você quer obter resultado com esse tipo abdominal, é necessário associar a prática com uma alimentação regrada e a prática de exercícios que promovam a queima de gorduras.

Cuidados importantes 

Apesar dos inúmeros benefícios, o hipopressivo não é recomendado para todo mundo, por isso é tão importante consultar um especialista. Pessoas com pressão alta, por exemplo, não devem praticar esse exercício, pois a técnica eleva a pressão arterial e ela pode demorar para normalizar.

Leia Também

>Pressão alta: o que é, causas, sintomas e tratamentos

Outro grupo que também deve evitar a abdominal hipopressiva são as grávidas, já que não é possível prever se o exercício pode iniciar contrações no útero, influenciando para um parto prematuro ou aborto.

Hipopressivo e o pós-gestação

Nos últimos tempos, a técnica também tem se tornado a queridinha entre as famosas para recuperar a definição do corpo após a gravidez e evitar a diástase. A exemplos de Eliana, Thais Fersoza, Gisele Bundchen e Thais Pacholeck, você já pode concluir que a abdominal hipopressiva ajuda muito no pós-parto e a fisioterapeuta Julia Borges explica o porquê.

>8 mitos e verdades sobre gravidez

“Eu gosto de falar que todas as mamães no pós-parto devem fazer o hipopressivo, por vários motivos, como: melhora a postura (que foi e continuará sendo sobrecarregada por conta do bebê), reposiciona os órgãos internos (que ficaram fora do lugar devido a gestação) e, o principal, é um momento da mamãe. Afinal, ela também precisa de cuidados, é um tempo só para ela! E pode ser feito em casa e não requer muito tempo”, conclui a profissional.

* Julia Borges

Formada em Fisioterapia desde 2009.Licenciada pelo Hipopressivo Brasil e LPF – Low Pressure Fitness, atua exclusivamente com o método Hipopressivo desde 2018, atendendo alunas presencial e online, dentro e fora do Brasil. Especialista no tratamento da Diástase pela Diástase Academy.

Leia também

Cuidados ao misturar coloração e outras químicas no cabelo

Cuide da sua pele gastando pouco dinheiro

Alimentos para turbinar a memória

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Propaganda

MULHER

4 dicas para cuidar das plantas no inverno

Publicados

em

source
4 dicas para cuidar das plantas no inverno
Redação EdiCase

4 dicas para cuidar das plantas no inverno

Veja como mantê-las saudáveis e bonitas durante a estação mais fria do ano

Por Camila Soares 

Engana-se quem pensa que o inverno muda a rotina apenas dos humanos. Assim como as pessoas, as plantas sentem as mudanças climáticas que estarão presentes até o meio de setembro. As características da estação mudam o comportamento das plantas e, por isso, é necessário cuidado redobrado para que o jardim e a horta continuem crescendo de forma saudável e com vida até a chegada da primavera. 

Os cuidados diários exigem atenção, afinal, os ventos fortes e a falta do sol trazem dificuldades que precisam ser modificadas ao longo da estação mais fria do ano. Com menos luz, grande parte das plantas hibernam, o que significa que estão economizando energia para conseguir florescer na estação seguinte. 

Para entender melhor sobre os cuidados necessários durante a estação, Rafael Pelosini, CEO e fundador da startup de agricultura urbana Yes We Grow, separou quatro dicas para auxiliar neste momento, confira!

> Confira dicas para usar plantas na decoração

1. Melhor maneira para regar as plantas

O primeiro passo para que as plantas se mantenham vivas é modificar a rotina de rega, que deve ser consideravelmente menor nesse período. Com temperaturas mais baixas, a umidade tende a permanecer mais alta, e esse excesso pode provocar o apodrecimento da raiz e folhas, possibilitando até o surgimento de pragas ou fungos. Ao longo da estação, indica-se regar o jardim nas primeiras horas da manhã. Caso contrário, com a rega no período noturno, a água ficará acumulada nos pratos.

2. Momento ideal para poda

Apesar dos prejuízos apresentados pelo inverno , a época é propícia para a realização de poda, que pode ser feita no final da estação. Com o período de dormência, as plantas se potencializam para o crescimento próximo da primavera, afinal, estarão favoráveis para a distribuição de nutrientes com a chegada de temperaturas mais quentes. Essas ações costumam direcionar a planta como você deseja que ela se comporte, resultando em frutos de maior qualidade e flores mais vivas e bonitas.

Estilo urban jungle: 4 ideias para decorar os cantinhos verdes do seu lar

3. Manutenção dos adubos

Já sobre adubação, indica-se que seja realizado de três em três meses, para que exista a manutenção nutricional necessária. Para isso, os adubos naturais são os mais indicados e eficientes por oferecerem os nutrientes necessários para manter as plantas e a terra saudáveis.

> 15 plantas para melhorar a energia da casa

4. De olho nos dias mais frios do inverno

Com a possibilidade de geadas, as plantas que são cultivadas em ambientes externos precisam de maior atenção. Por isso, Rafael Pelosini indica o uso de uma cobertura para as plantas nestes dias, isso pode ser feito com o auxílio de uma lona que protegerá termicamente o jardim, porém, é recomendado retirar a lona antes do sol nascer. Para plantas menores e com a possibilidade de mudança de local, recomenda-se que os vasos possam ficar dentro de casa .

Veja mais dicas para cuidar das plantas na revista ‘Manual do construtor especial’

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO

Política Nacional

Mais Lidas da Semana